quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Tiroteio deixa 12 feridos em Copacabana na noite de Réveillon

Pelo menos doze pessoas ficaram feridas em um tiroteio em Copacabana, minutos antes da chegada do Ano Novo. Os disparos ocorreram próximo à esquina da Avenida Nossa Senhora de Copacabana com a Rua República do Peru, bem perto do palco principal montado na praia para o Réveillon.
De acordo com a Polícia Militar, Adilson Rufino da Silva, 34, tentava enforcar a esposa, e os agentes tentaram protegê-la. Houve luta corporal e o marido conseguiu roubar a arma do comandante do 19ª Batalhão de Polícia Militar (Copacabana), coronel Ronald Santana, que tentava apartar a briga. Os outros agentes revidaram e houve correria.
O comandante foi ferido na perna e levado para o Hospital Copa D'Or. Outro policial foi ferido e levado para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, Zona Norte. Rufino também foi ferido na perna e levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul. Ele permanece sob custódia no hospital, pois foi preso em flagrante. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de tentativa de homicídio e agressão contra mulher, enquadrado na Lei Maria da Penha.
Durante a confusão, também foram feridos uma criança de 7 anos, dois jovens de 15 e 20 anos, uma mulher de 43 e uma senhora de 60 foram atingidos. As vítimas foram encaminhadas para os hospitais Municipais Miguel Couto e Souza Aguiar, no centro.
Rosilene de Azevedo, 37, disse que Rufino tinha bebido demais e tentou enforcá-la por ciúmes na frente dos dois filhos do casal. Ela reclamou da truculência policial. O caso foi registrado na 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana).

A Polícia Militar informou, em nota, que os oito PMS envolvidos na ação foram ouvidos e tiveram suas armas apreendidas para perícia. As vítimas hospitalizadas serão ouvidas assim que receberem alta médica.

5 comentários:

  1. impressionante a piranha ainda diz que a pm agiu com truculencia tinha q deixar esguela ela essa piranha. e so relembrar q a arma realmente era a do coronel

    ResponderExcluir
  2. É uma vagabunda mesmo,Polícia vai ajudar leva tiro e ainda ouve história.

    ResponderExcluir
  3. essa puta deve ser mulher de bandido ou seja,gosta de levar porrada. devia é deixar o corno matar essa vagabunda! e aposto como ainda vão jogar na conta da policia a culpa pelo tiroteio. se fosse da civil não daria nada como no caso do PC que matou o flanelinha alegando que o cara estava extorquindo...

    ResponderExcluir
  4. Olá, amigos! Como sempre, a imprensa podre tenta manipular o povo, omitindo determinadas informações. Em todas as reportagens e matérias dilvulgadas pela imprensa, relativas ao tiroteio que ocorreu na noite do reveillon em Copacabana, foi diulgado apenas que UM POLICIAL teve a arma arrancada do coldre e que isso causou o tiroteio. Pois bem, mas, a imprensa não diz de qual policial a arma foi tomada. Será que porque se trata de um oficial de alta patente? Se fosse um praça, será que já não teriam divulgado? Pois, como não guardamos dinheiro, também não omitimos informações. A arma foi retirada do coldre do tenente-coronel Ronal Langres de Freitas SANTANA, comandante de 19° BPM, mas, a imprensa e até o próprio coronel negam o fato. O motivo, não sabemos. A arma foi arrancada do coldre do tenente-coronel Santana, contaram-nos os policiais que estavam presentes, mas, por determinação do comando da PM e do batalhão, estão proibidos de vomitar isso e causar um certo desconforto entre os oficiais. Se fosse um praça, já estariam escrachando o policial, mas, como se trata de um oficial do alto escalão, estão tentando abafar o caso. O tenente-coronel nega, mas, as imagens, se divulgadas, vão mostrar de fato que o atirador maluco tomou a arma do seu coldre, que estava sem a "Guia" de segurança. Engraçado é que os oficiais cobram tanto o uso da tal guia pelos praças, mas, os mesmos não fazem o mesmo, achando que nada vai acontecer com eles durante uma ocorrência. Isso é falta de preparo, falta de "tato" nas ruas, pois, ficam confinados numa salinha com ar condicionado e acabam perdendo o faro de policiais. O comando da PM quer, em comunho com a imprensa podre, passar aquela imagem de que apenas os praças erram, apenas os praças são despreparados, daí o fato de omitirem que um oficial de alta patente teve a arma tirada do seu coldre, o que ocasionou um tiroteio na noite de reveillon e que, graças a Deus, não veio a ocasionar uma tragédia bem maior, pois, os tiros poderiam ter matado diversas pessoas que ali estavam na hora do fato. (RETIRADO DO BLOG DO SOLDADO/PARA DIVULGAÇÃO)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A PMERJ deveria ter apenas uma porta de entrada! Só assim teremos QUALIDADE nos serviços prestados pela Corporação.

      Quando se fala de conhecimento, qualquer graduado sabe mais do que um oficial PM.
      Os oficiais QOA dão um banho nos oficiais que nunca foram praças.

      Excluir