segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

‘Só pedia a Deus para não morrer’, desabafa PM baleado na UPP Parque Proletário

Internado no Hospital Cental da Polícia Militar (HCPM), o soldado Marcelo Gilliardi da Silva Miranda, de 32 anos, ainda se emociona ao relembrar o que viveu neste domingo, quando foi atingido na perna durante um ataque à base da UPP Parque Proletário, na Vila Cruzeiro. Pouco antes de começarem os disparos, o policial entrou no conteiner para beber água. Ao ouvir os tiros, Gilliard se jogou no chão e pouco depois sentiu que tinha sido baleado. De acordo com familiares, o disparo passou bem perto da femural, o que poderia ter sido fatal.
- Eu não sei nem se fui atingido em pé ou deitado, mas quando percebi que estava ferido fiquei desesperado. Na hora, só pensava na minha família. Só pedia a Deus para não morrer. Foi um ataque muito covarde. Foram cinco minutos de tiros, mas a impressão é de que durou uma eternidade - emociona-se o soldado, atingido por um tiro de fuzil 762.
Além do policial, também foi baleada no ataque a soldado Alda Rafael Castilho, de 22 anos, que acabou morrendo. Ela foi enterrada nesta tarde, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. Dois moradores também ficaram feridos: Elaine Marques Ribeiro, de 33 anos, está internada em estado grave no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Já Antônio Marcos Travesso foi atendido na mesma unidade e recebeu alta na noite de domingo.
PM diz que complexos do Alemão e da Penha são barris de pólvora
PM diz que complexos do Alemão e da Penha são barris de pólvora 
Sob forte emoção
Há 10 meses no Parque Proletário, o PM conta que nunca disparou um tiro no período em que estava na UPP. Assustado com o que passou, Gilliard não conseguiu dormir na última noite. Ainda sob forte emoção, o soldado se mostra apreensivo quando questionado se voltará para a polícia quando estiver recuperado.
- Agora, só consigo pensar que, se pudesse sairia da polícia hoje. Não voltaria mais. Mas ainda tem muita coisa para acontecer durante a minha recuperação. Meu psicológico está muito abalado - confessa.
Se depender de sua mãe, a dona de casa Sônia Miranda, de 62 anos, o PM não volta mais.
- Quando ele passou para a polícia, fiquei mais de um mês de cama, deprimida. Agora, vai ter mais pressão para ele sair. O que aconteceu foi um aviso - acredita Sônia.
Gilliard entrou na Polícia Militar em maio de 2012, e passou pelo Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), além do 16º BPM (Olaria). O soldado define os complexos da Penha e do Alemão como barris de pólvora.
- É adrenalina o tempo todo. O morro vira de uma hora para a outra. Num momento está tudo bem, e de repente vira o caos - relata.
O policial vai passar por uma nova cirugia, nesta terça-feira, para a retirada de estilhaços de bala na perna.
Policiais da UPP do Complexo da Penha relatam que têm sido alvo de frequentes ataques de bandidos há pelo menos duas semanas. No último sábado, a mesma base do Parque Proletário foi atacada. Bandidos dispararam contra a base, e um galão d’água teria explodido. Um carro da UPP também foi atingido por tiros.
- Não aguentamos mais. Vivemos muito tensos - conta.

5 comentários:

  1. Os Policiais Militares do Rio de Janeiro estão muito insatisfeitos com os seus salários.

    A maioria dos policiais militares quer trocar de emprego! O Governo do Estado pode mudar esse quadro, valorizando a tropa. Os PMs do Rio não se sentem valorizados, pelo contrário, sentem-se subempregados.

    O salário líquido de um Soldado da PMERJ é de apenas R$ 1.909,75 (mil, novecentos e nove reais e setenta e cinco centavos). Com o atual salário, as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS não estão sendo atendidas! Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988 está sendo desrespeitado no Rio de Janeiro. O Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). A defasagem do salário do SD PM ou BM no RJ é de R$ 982,72 (novecentos e oitenta e dois reais e setenta e dois centavos) = 51,5%.

    Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem uma remuneração suficiente para suprir as necessidades vitais básicas previstas no dispositivo constitucional supramencionado. Um Estado que possui a 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO de impostos do país não pode pagar tão mal! Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)??? O soldo de um terceiro-sargento PM ou BM está abaixo do salário mínimo vigente, que é de R$ 724,00.

    Concluindo, o Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder 51,5% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ em 2014, para ficar em dia com suas obrigações.

    ResponderExcluir
  2. SUGESTÃO AO BLOG

    Programa humorístico Porta dos Fundos dá dura em PMs.

    Link:http://abordagempolicial.com/2014/02/porta-dos-fundos-da-dura-em-policiais/#comments

    ***
    Quanto a este rapaz ferido da matéria acima: Que DEUS te abençoe, te dê forças e conforte o seu coração. Ele tem a fé dele e a praticou num momento crítico. Parece que até por morto ele foi dado.

    Att. Cidadão.

    ResponderExcluir
  3. Já trabalhei na Vila Cruzeiro, antigo GPAE, hoje é UPP. Em um intervalo de 2 anos e meio em que estive lá foram mais de 20 policiais militares baleados e 3 mortos.São mais de 10 bocas que funcionam com ementos armados. Mirindiba, 4bicas, beco do Bartholomeu, esquina do Pecado, Vacaria, Beco do Champion, Soldado Vasco, Rua 8 com a João Alegrete, Rua A, Beco do G3 perto do Brizolão, Rua 29, Rua 12, Rua A, Rua Aymoré, etc...Lá a bala voa, a nossa base era no Largo dos Reis. Perdi amigos. W. Santos, Siqueira. Quase perdi um grande amigo, levou uma radada de metralhadora, mais de 7 tiros, hoje está reformado. Lá é. Frenético, pior Favela do Complexo Alemão. Cuidado.Responder

    ResponderExcluir
  4. AMIGO, SE VC ESTIVER LENDO ESTA MENSAGEM EU TE RECOMENDO, SAIA DA PMERJ!!!! NÃO VALE APENA! SOU EX 92 MILHÃO E SINTO Q FIZ Z MELHOR OPÇÃO!!! SAIA, ESCUTE SUA MÃE!

    ResponderExcluir
  5. OS POLICIAIS DO RJ QUE TRABALHAM EM UPPS TODOS ESTÃO PELO GOVERNO DO ESTADO, VENDIDOS, NO FOGO E EM UM BECO SEM SAIDA. SÓ DEUS MESMO PARA GUARDAR ELES DA MORTE.

    ResponderExcluir