domingo, 2 de fevereiro de 2014

Tiroteio na Vila Cruzeiro mata policial


Um tiroteio na comunidade da Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio, provocou a morte da policial militar Alda Rafael Castilho, segundo informações da sala de polícia do Hospital Estadual Getúlio Cargas. A PM, que trabalhava na UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) local, foi atingida na cabeça e chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu ao ferimento.
Ainda de acordo com a polícia, três pessoas ficaram feridas. Um casal que passava de carro pelo local do tiroteio foi baleado. O caso mais grave é o de Elaine Marques Ribeiro Mariano, que levou um tiro na cabeça e está internada no Getúlio Vargas em estado grave. Já Antônio Marcos Travassos foi atingido na perna e não corre risco de morte. Além deles, o policial Marcelo Gilliard, que também trabalha na UPP local, também foi atingido na coxa e tem quadro estável.

8 comentários:

  1. Infelizmente é assim quando temos uma politica enganadora de pacificação, no momento em que o governo coloca jovens policiais alegando que os antigos são corruptos, dá nisso, acabam morrem os que não tem a experiencia para atuar contra esse trafico do rio de janeiro que por muitas das vezes ceifa a vida dos que estão acostumados a enfrentar esse dia-a-dia de cão. Agora já é hora de o governo repensar se esta modalidade está dando certo poiss é a sengunda Policial que morre em açoes de marginais, sem dizer que a outra policial fora alvegada na cabeça e corre serio risco de morrer, esperamos que não !

    ResponderExcluir
  2. HOJE AS 15:00 HORAS DOIS CARROS FUZILARAM O CONTÊINER DA UPP DO PARQUE PROLETÁRIO. A SOLDADO ALDA RAFAEL CASTILHO RG 91.391 MORREU COM UM TIRO NO ABDÔMEN E SEU COLEGA MARCELO GILLIARD DA SILVA MIRANDA RG 97.201 FOI BALEADO NA PERNA .

    É O RIO QUE VAI SEDIAR A COPA !!!

    ResponderExcluir
  3. Culpa da PC, pq não sobe o morro para pegar esses meliantes, antes de fazerem merda ?? Não são agentes investigativos ???
    Ae depois quer aparecer fazendo incursão com a PM e mostrando que trabalha ! E mais, PM se der um tiro logo o MP cai em cima bem como a PC ( Perícia) esculacha o Praça e faz mostrar a realidade que a sociedade hipócrita quer ! Pq a Federal não sobe o morro tb para pegar esses vermes ? Não é crime federal ?? Maconha, cocaína, armas de grosso calibre, só podem vir de fora do país, não se compra e nem acha aqui no Rio !

    ResponderExcluir
  4. pm ferido na coxa morreu tbm na mesa de cirurgia.

    ResponderExcluir
  5. Os Policiais Militares do Rio de Janeiro estão muito insatisfeitos com os seus salários.

    A maioria dos policiais militares quer trocar de emprego! O Governo do Estado pode mudar esse quadro, valorizando a tropa. Os PMs do Rio não se sentem valorizados, pelo contrário, sentem-se subempregados.

    O salário líquido de um Soldado da PMERJ é de apenas R$ 1.909,75 (mil, novecentos e nove reais e setenta e cinco centavos). Com o atual salário, as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS não estão sendo atendidas! Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988 está sendo desrespeitado no Rio de Janeiro. O Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). A defasagem do salário do SD PM ou BM no RJ é de R$ 982,72 (novecentos e oitenta e dois reais e setenta e dois centavos) = 51,5%.

    Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem uma remuneração suficiente para suprir as necessidades vitais básicas previstas no dispositivo constitucional supramencionado. Um Estado que possui a 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO de impostos do país não pode pagar tão mal! Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)??? O soldo de um terceiro-sargento PM ou BM está abaixo do salário mínimo vigente, que é de R$ 724,00.

    Concluindo, o Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder 51,5% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ em 2014, para ficar em dia com suas obrigações.

    ResponderExcluir
  6. O GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL COM ESTE NEGÓCIO DE UPPS CONSEGUIU COLOCAR TODOS OS POLICIAIS MILITARES DO RJ NO FOGO, É O MESMO QUE VENDER AS VIDAS DE POLICIAIS MILITARES PARA OS TRAFICANTES, ONDE OS POLICIAIS ESTÃO VERDADEIRAMENTE EM UM BECO SEM SAIDA.

    ResponderExcluir
  7. A CPP deveria mudar de nome pois só sabe contar mentira, por que não acontece aumento de efetivo? Compra de novos armamentos? Construção de bases de alvenaria no lugar dessas bases de lata? Policial não é sardinha para viver enlatado, Por que os policiais do interior do Estado não são transferidos para o seus BPMs de residência ? As viaturas estão caindo aos pedaços, elas tinham que ser blindadas para aguentar essa guerra é uma covardia tremenda o que o governo e o comando estão fazendo com os policiais lotados nas UPPs, muitas perguntas que não possuem respostas ! Ano de eleição e quero mais que essa turma que está ai no poder se ferre nas urnas !

    ResponderExcluir
  8. Já trabalhei na Vila Cruzeiro, antigo GPAE, hoje é UPP. Em um intervalo de 2 anos e meio em que estive lá foram mais de 20 policiais militares baleados e 3 mortos.
    São mais de 10 bocas que funcionam com ementos armados. Mirindiba, 4bicas, beco do Bartholomeu, esquina do Pecado, Vacaria, Beco do Champion, Soldado Vasco, Rua 8 com a João Alegrete, Rua A, Beco do G3 perto do Brizolão, Rua 29, Rua 12, Rua A, Rua Aymoré, etc...
    Lá a bala voa, a nossa base era no Largo dos Reis. Perdi amigos. W. Santos, Siqueira. Quase perdi um grande amigo, levou uma radada de metralhadora, mais de 7 tiros, hoje está reformado. Lá é. Frenético, pior Favela do Complexo Alemão. Cuidado.

    ResponderExcluir