domingo, 23 de fevereiro de 2014

UPPs - Pelo menos oito unidades estão em más condições

Jornal O DIA
Principal projeto de segurança do governo do estado, com ampla visibilidade internacional, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) estão vivendo dias difíceis. Especialmente para os policiais. E não é apenas por causa dos tiroteios. Pelo menos oito precisam de reparos urgentes. É o caso do Dona Marta, em Botafogo, a menina dos olhos da Secretaria de Segurança Pública. Um dos postos é a casa onde morou o traficante Marcinho VP, mas que está em péssimas condições. Parte do reboco está despencando, as paredes estão cheias de infiltrações, há fios expostos e falta um pedaço da porta de madeira. O cenário de abandono leva moradores a despejarem o lixo de suas casas na entrada da unidade.
Não há ar condicionado, e o efetivo passa o dia dentro da ‘sauna’ nos dias de verão, com a temperatura ultrapassando os 40°C. A secretaria garantiu que planeja a “criação de salas, revisão da parte elétrica, substituição das portas e janelas de madeira por aço, telhado e pintura”. A falta de equipamento para refrigerar as instalações da pacificação no calor carioca é um das reclamações mais constantes dos policiais.
Num posto do Morro Dona Marta o cenário é de total abandono: há infiltrações, fios e vergalhões expostos e despejo de lixo perto da porta
Goteiras
Em uma outra base da UPP, na parte baixa da comunidade, policiais sofrem com infiltrações e do teto chega a vazar água em dias de chuva.
Estas reformas e de outras unidades serão financiadas pela prefeitura, que vai investir R$ 13 milhões para fazer as obras. O dinheiro viria do empresário Eike Batista, que, ao sair do projeto, deixou de aplicar R$ 20 milhões.
No morro dos Prazeres, em Santa Teresa, onde a UPP funciona em contêineres desde 2011, o efetivo ficou três dias sem água. A água para beber é doada pelos comerciantes. Apesar da escala de plantão, que os obriga a passar o dia no local, não tem estrutura de copa e cozinha. As refeições são feitas no mesmo lugar onde sentam para o trabalho. E uma janela de vidro quebrada está à espera de conserto.
No Morro dos Prazeres, mangueira faz o abastecimento de uma base da UPP
“Acho um absurdo como tratam esses policiais. Os contêineres ficam ao lado de uma encosta que teve deslizamento de pedra”, afirmou a presidente da Associação de Moradores do Prazeres, Eliza Brandão. A Secretaria Municipal de Obras afirmou que o local não está em área de risco mapeadas nos Prazeres. Já, segundo a Secretaria de Segurança Pública, os contêineres serão substituídos por alvenaria. “Quando essa base for erguida, será solicitado o acompanhamento das obras pela GeoRio”, afirmou a Seseg.
Numa das instalações das comunidades Chapéu Mangueira/Babilônia, a situação não é diferente. Um fio exposto segura uma lâmpada, há cadeira quebrada e um papelão fecha um buraco do ar-condicionado há meses é esperado.
No Chapéu Mangueira, papelão no lugar do ar condicionado
Uma sede definitiva para a Vila Cruzeiro
Das 37 UPPs, oito funcionam em contêineres: Turano, Prazeres, Vila Cruzeiro, Parque Proletário, Rocinha, Lins, Arara/Mandela e Jacarezinho. São nessas que as condições sãos as piores. “É humilhante. Os colchões são sujos e a gente tem que trazer lençol de casa para forrar”, reclamou um policial, que reclama de um detalhe polêmico: “As bases não são blindadas. Isso jamais deveria ocorrer.”
O deputado estadual Flavio Bolsonaro (PP) disse que recebe diariamente reclamações de policiais. “Lamento que instalações provisórias se tornaram permanentes. Reconheço que tem ocorrido muitas melhoras por causa do projeto, mas é preciso humanizar o tratamento dado aos policiais”, afirmouo parlamentar.
Dos R$ 13 milhões que a prefeitura vai investir nas reformas, R$ 5,020 milhões serão destinados à construção de uma sede definitiva para os policiais militares na favela da Vila Cruzeiro e para reparos nas bases da comunidade da Chatuba e do Morro da Fé, no Complexo da Penha.

6 comentários:

  1. ta de sacanagem cinco milhoes de construcao e reforma da para fazer dez bases projeto falido

    ResponderExcluir
  2. De janeiro a hoje, 30 policiais foram baleados no Estado do Rio. Destes, 10 morreram!

    PMs arriscam suas vidas para proteger a sociedade, mas suas famílias passam necessidades.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisava conceder 51,5% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ em 2014, para ficar em dia com suas obrigações.

    O salário líquido de um Soldado da PMERJ é de apenas R$ 1.909,75 (mil, novecentos e nove reais e setenta e cinco centavos). Com 11,18% de reajuste, o valor subirá para aproximadamente R$ 2.123,26 (dois mil, cento e vinte e três reais e vinte e seis centavos), valor insuficiente para suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS dos Policiais Militares, previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos).

    A defasagem do salário do SD PM ou BM no RJ ficará em R$ 769,21, ou seja, seria necessário conceder um novo reajuste, de 36,228%, para que a família do PM não passe necessidades. Um Estado que possui a 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO de impostos do país não pode pagar tão mal! Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)??? A solicitação visa apenas atender o que está previsto na Carta Magna!

    "Como uma sociedade vai garantir a paz, a segurança pública e a justiça criminal com policiais envolvidos em jornadas estressantes e perigosas em ambientes com armas de guerra e poder financeiro corruptor, sem poder conviver com a famílias os momentos de folga e lazer, necessários à sua saúde mental, boas condições técnicas e acertadas decisões de inopino?

    A saúde emocional, psíquica, física e financeira dos policiais brasileiros deveria ser prioridade na atenção dos poderes governantes e da sociedade, já que são estes homens e mulheres que fazem a primeira linha de defesa contra o crime e contra a violência na garantia de direitos."

    BENGOCHEA

    O GOVERNO FEDERAL PRECISA CRIAR O PISO NACIONAL DA SEGURANÇA PÚBLICA: R$ 5.000,00 (CINCO MIL REAIS) MENSAIS.

    ResponderExcluir
  3. Bem a cara do local. FAVELA...

    ResponderExcluir
  4. Fora Cabral! !! viva os bombeiros! !!!!

    ResponderExcluir
  5. espero que nao façam upps de lata de sardinha, onde os policiais são alvos fáceis.

    ResponderExcluir
  6. CARA ELES FALAM EM REFORMA QUE CUSTA CINCO MILHÕES. SOU PEDREIRO E DIGO QUE COM ESSA SOMA DÁ PRÁ CONSTRUIR VÁRIAS UPPs. É MUITO ROUBO !!!

    ResponderExcluir