domingo, 23 de março de 2014

Reunião vai definir ocupação de comunidades no Rio

Agência Brasil 

 Uma reunião nesta segunda-feira (24), às 10h, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) definirá as ações que serão implementadas pela segurança pública do Rio no combate ao crime organizado, com a ocupação por tempo indeterminado, de várias comunidades do Rio, dominadas por facção criminosa que tem orquestrado os ataques às bases de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). 
No encontro, será definido o esquema de ocupação das comunidades. Vão participar da reunião o governador Sérgio Cabral; o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; o chefe do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas, general José Carlos de Nardi; o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, além do comandante-geral da Polícia Militar (PM), coronel Luís Castro de Menezes, e o chefe de Polícia Civil, delegado Fernando Veloso.
Neste sábado (22), o porta-voz da PM, tenente-coronel Cláudio Costa, em vídeo, relatou as operações policiais que estão sendo feitas desde a noite da última sexta-feira (21) na capital fluminense.
Ele disse que as comunidades do Parque União e Nova Holanda, no conjunto de favelas da Maré, Complexo de Manguinhos, e os morros do Juramento e Juramentinho, em Vicente de Carvalho, Para Pedro, no bairro de Colégio, e Chapadão, em Costa Barros, ficarão ocupadas por tempo indeterminado.
Segundo o tenente-coronel Cláudio Costa, essas comunidades estão dominadas por uma determinada facção criminosa que vem atacando as Unidades de Polícia Pacificadora e que o governo não irá recuar na política de pacificação. Ele convocou a população a “ajudar no combate aos criminosos por meio de denúncias sobre localização de bandidos, armas e drogas”.



7 comentários:

  1. DEU NO JORNAL EM PORTUGAL...23 de março de 2014 22:11

    """POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO OCUPA ÁREA PACIFICADA DOMINADA POR UMA FACÇÃO CRIMINOSA!""
    -POIS É!
    -E OS BURROS SOMOS NÓS!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Ficou provado q foi tudo uma Mentira essa ocupação, UPPs.....A população carioca, mais uma vez foi feita de palhaços.....

    ResponderExcluir
  3. Muito bem! primeiro o governo desmoraliza a PM. de todas as maneiras, deixando a tropa desmotivada, sem apoio, e sem moral, pois qualquer "zé ruela" que faz uma reclamação contra a tropa, a primeira coisa é afastar o policial, prender, levar para presidio comum, mostrar a foto na midia, colocar o nome do PM, etc, etc, Agora que o "bicho pegou" o governador com o seu fiel escudeiro vão a Brasilia pedir agua. Para a PM do Rio, por um lado é bom, pois divide um pouco a carga de responsabilidade, porém, se analisarmos de outra maneira, demonstra que a corporação não tem condições de cumprir a missão , pois da impressão de falta de competencia. Isto tudo é para fortalecer a presidente, agora ela ficará como salvadora, colocando as tropas federais para fazer policiamento. Se tivessem deixado a PM trabalhar de verdade, não seria preciso pedir socorro para ninguem. Tudo isso é um prato cheio para os que querem extinguir as PM do Brasil, como temos visto propostas de alguns politicos.

    ResponderExcluir
  4. Tomara mesmo que essa PMERJ venha a deixar de ser militar !!!! Talvez as coisas melhorem e esse abuso de poder hierárquico tenha fim !!!!

    ResponderExcluir
  5. Vão fazer acordos de paz até o final da copa do mundo. Políticos pilantras, e corruptos. O dinheiro gasto na copa deveria ter sido utilizado na saúde, educação e moradia.

    ResponderExcluir
  6. so gostaria de saber porque os inativos nao tem direito a participar do sorteio das viaturas alguem sabe informar ou pmrf deixou de ser pm

    ResponderExcluir
  7. Anônimo26 de março de 2014 19:40
    -É SÉRIO QUE VOCÊ QUER PARTICIPAR DO "SORTEIO DESSES LIXOS"?

    ResponderExcluir