sexta-feira, 21 de março de 2014

Tenente-coronel pega 36 anos de prisão por morte da juíza Patrícia Acioli

O tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira foi condenado, na madrugada desta sexta-feira (21), pelo 3° Tribunal do Júri de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, a 36 anos de prisão em regime fechado pela morte da juíza Patrícia Acioli, em agosto de 2011. Além disso, o PM perderá o cargo, de acordo com a sentença.
O julgamento durou quase 20 horas, e o júri entendeu que o militar, acusado de ser o mandante do crime, "encomendou" o assassinato da magistrada.
Segundo a sentença, Cláudio Oliveira foi responsabilizado por homicídio doloso (quando há intenção de matar) triplamente qualificado (motivo torpe, mediante emboscada e para assegurar a impunidade de outros crimes). O tenente-coronel também foi condenado por crime de quadrilha armada.

Diz a sentença: "Foi fixada a pena total de 36 (trinta e seis) anos, sendo 30 (trinta) anos em razão do homicídio triplamente qualificado, e 6 (seis) anos em razão da quadrilha armada. Foi declarada a perda do cargo público de policial militar do acusado. Fixado o regime inicialmente fechado para cumprimento de ambas as penas".


3 comentários:

  1. Só isso? Ué, não era valentão? Quando chega de frente para os homens da capa preta ficam quietinhos, como se fossem santos e inocentes. Covardia. Eu tenho repulsa de PMs corruptos e assassinos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pura covardia que fizeram com o coronel condenado a pena maxima em cima de uma delacao premiada de um policial que depois voltou atras dizendo que foi coagido na dh pelo delegado etore e pelo inspetor guimaraes

      Excluir
    2. a pm precisa se unir se nao vai acabar devido a esses comandantes gerais frouxos dos ultimos anos,aconteceu a greve dos bombeiros e eles se uniram ate que os bombeiros presos foram soltos vcs pms precisam fazer a mesma coisa combater as injusticas lembrando que pode acontecer com qualquer um de vcs a qualquer momento basta uma operacao mal sucedida

      Excluir