sábado, 24 de maio de 2014

ALERJ FAZ "MANOBRA" PARA PROTEGER BELTRAME

A Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia aprovou a convocação do Secretário de Estado de Segurança Pública José Mariano Beltrame, para esclarecer sobre a presença da Força Nacional na segurança do Rio de Janeiro, a convocação dos policiais militares no horário de folga e sobre o  processo por improbidade administrativa no superfaturamento das viaturas da PM. Mas o Presidente da ALERJ PAULO MELO anulou a convocação do Secretário que permanece blindado.

11 comentários:

  1. NÓS, POPULAÇÃO DE BEM, PRECISAMOS FAZER CAMPANHA PARA UMA TOMADA DOS MILITARES, ANTES QUE NÃO AJA MAIS TEMPO, NÃO ADIANTA ELEIÇÕES, PORQUE O PT JÁ ESTÁ COM UM CURRAL ELEITORAL GIGANTESCO QUE AUMENTA A CADA DIA COM ASSISTENCIALISMO VELADO, QUE GARANTE VOTO PARA QUE NÃO AJA CONCORRÊNCIA, E POR ISSO NÃO ADIANTA VOTARMOS EM CANDIDATOS QUE CERTAMENTE NÃO IRÃO GANHAR.

    ResponderExcluir
  2. SÓ UM GOLPE MILITAR PARA AFASTAR ESSES ABUTRES DO NOSSO PAÍS.

    ResponderExcluir
  3. Todos nos sabíamos disso queria ver se fosse o PM ou BM já estaria preso a verdade e que são tudo farinha do mesmo saco

    ResponderExcluir
  4. Enquanto os policiais civis ganharam o direito de incorporação das gratificações no contracheque, nós PMs ganhamos o que? Escalas mal elaboradas de RAS compulsório que coincidem com escalas ordinárias, escalas de PROEIS e escalas de bico. Por conta disto, chove DRD, simplesmente porque é impossível estar em dois ou três lugares ao mesmo tempo. Antes, trabalhávamos um dia e folgávamos três. Agora, trabalhamos três dias e folgamos um, Os oficiais nos massacram diariamente e não vislumbramos melhorias. Estamos FUDIDOS e ainda damos risada. Na greve furada da PMERJ e CBMERJ, fomos punidos e os policiais civis ganharam aumento nas nossas costas. Agora, eles ganharam e nós vamos chupar o dedo, pra não dizer outra coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, os oficiais não me massacram não, porque eu não deixo! Sou Bacharel em Direito e sei me defender.

      Excluir
  5. nao vai dar em nada, ai querem excluir o recruta que estava comemorando, porque estava conseguindo realizar um sonho, isso e brasil, pais onde tudo pode, menos pagar bem um policial que enfrenta tiros de fuzis para ganhar uma migalha e proteger uma sociedade hipocrita,

    ResponderExcluir
  6. ei, ei ,inocente vc acha que vai dar punicao pra ele.sabe de nada inocente....

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente cheguei a uma conclusão na PM o policial só tem do is momentos de alegria ,um e quando entra e outro quando sai.

    ResponderExcluir
  8. Esse Paulo Melo é um safado, associação Pmerj, que não serve pra nada, estamos F......

    ResponderExcluir
  9. Golpe militar? kkkkkk Esse cara do primeiro comentário é um fanfarrão... Se o militarismo não consegue se entender nem na caserna, imagine controlar um país! Fala sério!!! Comentário infeliz! Tem é que desmilitarizar a PM, isso sim melhoraria alguma coisa...

    ResponderExcluir
  10. O PM do Rio arrisca a vida quase de graça!

    O salário dos Soldados PM está em torno de R$ 2.159,00, chega a ser um desrespeito às suas famílias. Falta muito para o PM do Rio ter um salário digno, pois o Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Abril de 2014 foi estimado em R$ 3.019,07 (três mil e dezenove reais e sete centavos).

    Os PMs do Rio arriscam suas vidas para proteger a sociedade, mas as suas famílias passam necessidades. O salário líquido de um Soldado da PMERJ é insuficiente para suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS dos Policiais Militares, previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o que é inaceitável. O Governo do Estado tem que atender pelo menos o que está previsto na Carta Magna!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    "Como uma sociedade vai garantir a paz, a segurança pública e a justiça criminal com policiais envolvidos em jornadas estressantes e perigosas em ambientes com armas de guerra e poder financeiro corruptor, sem poder conviver com a famílias os momentos de folga e lazer, necessários à sua saúde mental, boas condições técnicas e acertadas decisões de inopino? A saúde emocional, psíquica, física e financeira dos policiais brasileiros deveria ser prioridade na atenção dos poderes governantes e da sociedade, já que são estes homens e mulheres que fazem a primeira linha de defesa contra o crime e contra a violência na garantia de direitos." (BENGOCHEA)

    OS POLICIAIS MILITARES PRECISAM RECEBER UM SALÁRIO COMPATÍVEL COM A RESPONSABILIDADE E A IMPORTÂNCIA DAS FUNÇÕES QUE EXERCEM. SÓ ASSIM OS GOVERNOS ESTADUAIS OFERECERÃO QUALIDADE NOS SERVIÇOS PRESTADOS. A SEGURANÇA PÚBLICA É UM SERVIÇO ESSENCIAL! A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO RIO DE JANEIRO PRECISA LUTAR PELA VALORIZAÇÃO DE SUA TROPA, NÃO PODE PERMITIR QUE O SOLDO DO SOLDADO FIQUE ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE.

    A PEC 300 é a solução para a melhoria salarial! Com os reajustes concedidos, ao final de 2016, um Soldado da PMDF receberá R$ 7.190,98, e esse valor não inclui nenhum anuênio. É um absurdo a diferença de salário de dois orgãos públicos que fazem os mesmos serviços!

    http://www.policialbr.com/df-governo-reajusta-beneficios-para-pms-e-salario-soldado-vai-para-r-71-mil/

    O Salário Mínimo Necessário, referente ao mês de Abril de 2014, foi estimado pelo DIEESE em R$ 3.019,07. Em respeito ao que determina a nossa Carta Magna, promulgada em 1988, um Soldado da PMERJ não deveria ganhar menos do que isso. Esse deveria ser o piso da categoria em todo o país! As famílias dos Policiais Militares do RJ estão passando necessidades, o que é inaceitável, pois eles prestam um serviço público essencial.

    As reivindicações da tropa devem ser levadas ao Sr. Cel PM Comandante-Geral, o qual inclusive já se disse aberto a receber as propostas, bem como devem ser levadas ao Exmº Sr Governador do Estado. Como os salários encontram-se muito defasados, seria necessário conceder um reajuste salarial significativo para a categoria, pelo menos 50%.

    ResponderExcluir