quarta-feira, 2 de julho de 2014

Viúva e amante são presos suspeitos de matar sargento da PM

O policial foi  assassinado em casa no dia 26 de maio deste ano,  na Rua Abílio Barreto, em Guaratiba. O PM dormia quando foi baleado. Ele chegou a ser levado para o Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, mas não resistiu. Para não levantar suspeitas, a cena do crime foi montada para dar a entender que o PM sofrera uma assalto: as duas armas dele, uma pistola e um revólver foram levados

A viúva, o amante e a mãe dela foram presos por policiais militares do 40º BPM (Campo Grande), na manhã desta quarta-feira, suspeitos da morte do sargento Marco Aurélio da Silva do Nascimento, lotado naquele batalhão. Os três são suspeitos de planejar a morte do PM. Já uma quarto homem, também já detido, teria sido o executor do assassinato. Todos os quatro tiveram a prisão decretada pela Justiça e foram capturados nos bairros de Guaratiba e Campo Grande, na Zona Oeste do Rio.
Segundo informações do Serviço Reservado (P-2) do 40º BPM, a viúva Maria Helena Goulart, de 20 anos, seu amante, Fabrício Almeida Teixeira, de 28, e a mãe da jovem, Shirley Leal do Nascimento, de 54, planejaram o crime para ficar com os bens do sargento - entre eles, uma casa, um comércio e um carro - e o dinheiro do seguro de vida. Amigo de Maria Helena e Fabrício, Adjan Andrade José dos Santos Nascimento, de 20 anos, foi contratado para executar o crime.

Um comentário: