sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Caso da Juiza Patrícia Acioli

No dia 11 de agosto de 2011, a juíza Patrícia Acioli saiu sozinha do Fórum de Niterói, dirigindo seu veículo particular e sofreu uma emboscada quando chegou em frente a sua residência, sendo cruelmente assassinada. O Coronel Paúl, ex-Corregedor Interno da PMERJ, fez essa série de vídeos com comentários sobre fatos ligados às investigações e aos julgamentos dos Policiais Militares que foram condenados.

VÍDEO 1
VÍDEO 2
VÍDEO 3
VÍDEO 4

11 comentários:

  1. Boas as colocações, mais ressalto quando ele fala das escoltas, sempre recai para a Policia Militar, hoje devemos ter mais de 1000 policiais emprestados a outros orgãos tirando um grande efetivo das ruas e apertando as ESCALAS DE SERVIÇO alegando falta de efetivo. EX: em Macaé temos uma viatura por ordem de um Juíz q fique 24h na instituição SEMAIA , onde os supostos mininos ameaçados entram e saiam para roubar, traficar, usar drogas e onde tem domitórios e refeições, ameaçam funcionários ninguém toma providencias etc...Tbm outro em Macaé CRIAAD mesma coisa um policial 24 horas, no hospital, mais 1 policial, no FORUM são 4 por dia, isso em cada FORUM, Macaé, Rio das Ostras e Casemiro de Abreu, q os Policiais parecem mais recepcionistas, totalizando 8 em macaé fora os outros municipios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Ministério Público tem o GAP para auxiliar os Promotores, mas sempre via um PM na recepção (ainda estudando português, rs).

      Excluir
  2. A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro precisa ser valorizada.

    Um Soldado da PMERJ, que ganha atualmente R$ 2.309,50, ganhará em Janeiro de 2015 apenas R$ 2.518,09, valor insuficiente para suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS dos Policiais Militares, previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. O Salário Mínimo Necessário, referente ao mês de Maio de 2014, foi estimado pelo DIEESE em R$ 3.079,31. Em respeito ao que determina a nossa Carta Magna, promulgada em 1988, um "SD PM" não deveria ganhar menos do que isso. Esse deveria ser o piso salarial da categoria em todo o país! As famílias dos Policiais Militares do RJ estão passando necessidades. É importante ressaltar que, ao final de 2016, um soldado da PMDF estará recebendo R$ 7.190,98. É realmente um absurdo a diferença de salário de dois orgãos públicos que fazem exatamente os mesmos serviços!

    ResponderExcluir
  3. Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 6632/13, do deputado William Dib (PSDB-SP), que exige curso superior para o ingresso na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar. O texto exige ainda curso de Direito para entrar no quadro de oficiais dessas instituições.

    De acordo com a proposta, quanto ao grau de escolaridade, o interessado deverá comprovar a conclusão de:
    - curso de bacharelado em Direito, para o ingresso na carreira de Oficial do Quadro de Oficiais Policiais Militares (QOPM);
    - curso de graduação superior nas áreas de interesse (médico, enfermeiro, etc), conforme regulamentação própria de cada instituição policial militar, para os praças ingressarem na carreira de Oficial do Quadro de Oficiais Especialistas; e
    - curso de graduação superior em qualquer área, para o ingresso na carreira de Praça de Polícia Militar.

    Eu torço para que o Projeto de Lei 6632/13 seja aprovado, pois a falta de qualificação vem trazendo sérios problemas de desvios de conduta praticados pelo simples fato desses profissionais não conhecerem bem a legislação. É preciso levar em conta que esses serviços são essenciais! Portanto, o Ensino Superior é o mínimo que se pode exigir dos candidatos à carreira de Praça e o Bacharelado em Direito é fundamental para a carreira de Oficial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já sabemos. O moderador do blog pôs essa notícia abaixo. A sociedade torce para que isso vá adiante. Imagine a PM só com pessoas de ensino superior? Seria ótimo.

      Excluir
    2. Realmente a falta de qualificação resulta em sérios problemas de desvio de conduta, como é caso do SGT Nicolau dos Santos Neto e do Cabo Silveirinha, assim como tantos outros por aí.......

      Excluir
  4. Temos que acabar definitivamente com a Promoção de Praças por Tempo de Serviço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, a PMERJ tem que implantar a meritocracia na carreira, pois os bons profissionais (graduados de curso) estão carregando a Corporação nas costas, enquanto os jurunas ficam se escondendo, não são capazes nem de passar num concurso interno, que, segundo eles mesmos, é uma "provinha fácil". As divisas devem ser conquistadas!

      Excluir
  5. e o salário vai continuar o mesmo,ou seja policial inteligente,porém duro....só no brasil...

    ResponderExcluir
  6. Fez aquela prova de SGT molinha e agora quer acabar com a promoção dos praças. Conheço um que mal sabe escrever. Pegou uma averiguaçao e ficou perdido.

    ResponderExcluir
  7. Coronel nunca ajudou ninguem na PM...é um brincante...

    ResponderExcluir