domingo, 10 de agosto de 2014

Polícia Federal apreende mais de uma tonelada de maconha em Resende

Policiais da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal apreenderam na madrugada deste domingo mais de uma tonelada de maconha, em um posto de gasolina, na Rodovia Presidente Dutra, na entrada de Resende. Após uma denúncia anônima, a PF chegou ao local, por volta das 2h30 da manhã, e prendeu em flagrante o motorista Eliazar Longhini, de 53 anos, que levava a droga no meio de uma carga de sementes. A operação contou com o apoio do 10º BPM (Barra do Piraí) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO-RJ), do Ministério Público estadual do Rio.
Segundo a DRE, Eliazar contou que lhe ofereceram o serviço quando ele estava em um posto de gasolina, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, na sexta-feira. A pessoa que o contratou para levar os 1.219 quilos da droga o instruiu a dormir em Resende para depois seguir para o Rio. De acordo com uma fonte da PF, a maconha seria entregue no Complexo do Alemão, pacificada desde novembro de 2010 . Pelo serviço, Eliazar receberia R$ 50 mil.
O motorista vai responder pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e tráfico interestadual e pode pegar de cinco a 15 anos de prisão, em caso de condenação. A PF ainda investiga se ele tem passagens pela polícia. A droga será incinerada.

O caminhão que transportou a droga 
A droga estava entre sacos de sementes 

4 comentários:

  1. O nível superior para soldado e o bacharelado em Direito para oficial já deveria entrar em vigor, independente da obrigatoriedade (aprovação do Projeto de Lei nº 6.632/13). O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderia implantar a exigência para os novos candidatos, ou seja, concursandos da PMERJ e do CBMERJ. A qualidade dos serviços prestados é mais importante do que a quantidade de profissionais contratados (efetivo).

    ResponderExcluir
  2. Considerando que o Inciso XIII do Artigo 7º da Constituição Federal de 1988, o Parágrafo segundo do Artigo 1º do Decreto 25.538 de 25 de agosto de 1999 e o Artigo 1º da Resolução SSP nº 510 de 26 de fevereiro de 2002 (publicada em Bol. da PM nº 046, de 11/03/2002) determinam a jornada de trabalho não superior a 44 (quarenta e quatro) horas semanais, os Comandantes, Chefes e Diretores têm que escalar os seus comandados de maneira que esse limite não seja ultrapassado, caso contrário estarão descumprindo a legislação em vigor!

    ResponderExcluir
  3. A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro precisa ser muito mais valorizada.

    Um Soldado da PMERJ, que ganha atualmente R$ 2.309,50, ganhará em Janeiro de 2015 apenas R$ 2.518,09, valor insuficiente para suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS dos Policiais Militares, previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. O Salário Mínimo Necessário, referente ao mês de Maio de 2014, foi estimado pelo DIEESE em R$ 3.079,31. Em respeito ao que determina a nossa Carta Magna, promulgada em 1988, um "SD PM" não deveria ganhar menos do que isso. Esse deveria ser o piso salarial da categoria em todo o país! As famílias dos Policiais Militares do RJ estão passando necessidades. É importante ressaltar que, ao final de 2016, um soldado da PMDF estará recebendo R$ 7.190,98. É realmente um absurdo a diferença de salário de dois orgãos públicos que fazem exatamente os mesmos serviços!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns!
    Quem não tem puder, quem não tem educação de berço, moral, é muito difícil negar R$ 50 mil.

    Quanto PMs foram presos porque recebiam R$ 3 mil a 5 mil na tal Operação Purificação. Fora o que não sabemos.

    ResponderExcluir