sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Carta da Associação de Oficiais Militares Estaduais do Rio de Janeiro sobre capa do Jornal EXTRA


Não eram peças. Não era um jogo. Nunca foi brincadeira.
Após a morte de mais um policial militar no Complexo de favelas do Alemão, desta vez o capitão Uanderson, comandante da UPP Nova Brasília, nos deparamos com uma das capas de jornal mais desprezíveis dos últimos tempos. Uma montagem com o retrato do capitão Uanderson como se fosse peça de um jogo de tabuleiro chamado ‘Combate’. A manchete, mais do que agressiva, não traduz em nada o bom jornalismo que poderíamos esperar a qualquer tempo. Não. Definitivamente, nossos amigos e irmãos de armas que vêm perdendo a vida naluta pela preservação da Ordem Pública nesse Estado NÃO ERAM PEÇAS DE TABULEIRO.
Importa deixar isso muito claro nesse texto que pretende ser uma reflexão sobre o que leva um periódico chamado ‘Extra’ a se posicionar com tanta frequência CONTRA A PM MAIS ANTIGA DO BRASIL? Seria ‘defesa da democracia’? Difícil de aceitar esse argumento. Desde quando a ironia e o desrespeito contra uma Instituição Pública protegem a democracia? Nós protegemos a Democracia! Entramos em comunidades para garantir que todos os cidadãos possam fazer a sua livre escolha. Guardamos os locais de votação e garantimos a justiça eleitoral na condução de seu indispensável trabalho. Talvez o ‘direito à informação’? Pois não parece. Zombar da morte de qualquer pessoa já seria uma afronta a normas razoáveis de conduta em sociedade, ainda mais um policial na defesa de cidadãos oprimidos desde sempre pelo poder do tráfico de drogas. Na verdade, nenhuma daquelas justitificativas usadas pelo BOM JORNALISMO se aplica aqui. O que se vê quase que diariamente são ataques vis, baixezas, cujas conseqüências atingem famílias inteiras.
Não, senhor editor (?) e jornalista (?). Nosso amigo não era uma peça de jogo. Não se movia por conta de dados jogados aleatoriamente. Era um ser humano. E arriscava a vida para que pessoas como vocês não precisassem reviver o clima de terror que vivemos em tempos pretéritos. Se fosse um jogo, Uaderson talvez estivesse chateado com uma possivel perda. Mas como era a vida real, ele está morto. Esposa e filha não desfrutarão mais do seu convivio. Amigos foram privados de sua companhia. Subordinados, de um chefe exemplar e superiores, de um excelente soldado. Mas vocês devem ter achado que se tratava apenas de umjogo, não é mesmo?
Vocês nos desrespeitaram mais uma vez.
Foram longe demais na provocação e no acinte. De novo.
A emblemática morte de policiais militares, em serviço, deveria propiciar mais reflexão do que escárnio. Mais respeito do que sede de vender. Mais dor e menos sorrisos. Entretanto, o que importa agora? A corrida pra ver o número de vendas subir? A manchete mais atraente? Enquanto isso, famílias vão sendo despedaçadas pela falta de cuidado. O mesmo cuidado que nos cobram a toda hora. O mesmo profissionalismo que exigem, mas que não têm.
Não é essa a sociedade que imaginamos melhor. Onde a ganância e a ambição solapam o respeito e a dignidade. Não somos adversários, inimigos nem estamos em lados opostos de uma batalha imaginária Então, por quê?
Hoje é mais um dia triste. Se já não bastasse a morte de mais um amigo, fomos provocados por vocês com essa capa desnecessária e maldosa. Insensível e trágica.
Mas quem a fez?
Quem autorizou?
Quando PMs fazem algo que contraria as normas morais, éticas ou legais, vocês cobram uma identificação. Pois bem, essa capa ‘tem nome’? Essa provocação é obra de quem? Acho que os milhares de policiais, familiares e pessoas que têm se solidarizado com a Corporação merecem uma resposta. Quem foi o mentor dessa vil proposição?
Não é um jogo.
Nunca foi brincadeira.
Uanderson não era uma peça.
A Canção do PoIicial Militar traz num de seus versos o seguinte: ‘em cada soldado tombado, mais um sol que nasce no céu do Brasil...’ Que o sol brilhando hoje e em outros dias sirva de homenagem aos nossos amigos, soldados de ontem e hoje, guerreiros de sempre.
Carlos Fernando Ferreira Belo, coronel PM
Presidente

29 comentários:

  1. Caro amigo, veja a pergunta acima da manchete,veja as letras pequenas abaixo da manchete.Acho que o autor
    focalizou o erro do estado sobre a upp ser uma utopia.Nas letras pequenas ele diz que a morte do comandante é uma afronta a sociedade.Aí a pergunta:AGORA FALTA MAIS O QUE?

    ResponderExcluir
  2. os coronéis da PMERJ , são os primeiros a municiar esse jornal vagabundo ,basta o PM dar um espirro e pronto toda sua vida é exposta , até documento sigilosos eles tem acesso e isso não é o praça que fornece agora quer reclamar de que .vocês coronéis são os responsáveis pelo auto_ flagelamento da PMERJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roubou as palavras da minha boca.

      Excluir
    2. Anônimo 13 de setembro de 2014 07:28

      Você disse o que eu iria dizer, realmente quando acontece algo com um praça da corporação,já aparece a identidade funcional do policial estampada nos jornais e o Comando dizendo que vai excluí-lo sem ao menos este policial ter sido julgado e condenado,mais como para o Praça a rua é regra os Oficiais se beneficiam de serem excluídos somente por decisão do TJ/RJ, e a mudança do RDPM alguém sabe de algo ou já caiu no esquecimento,tenho certeza que vai ter muita gente votando nesse falastrão do Wagner Montes, e em Paulo Ramos,Cel Jairo e cia.
      Lamento a morte deste Oficial, mas quantos praças já morreram neste complexo e não tivemos esta comoção toda por parte da corporação?

      Excluir
    3. VOCE FALOU TUDO AMIGO, TAMBÉM SOU POLICIAL MILITAR E SINTO NA PELE TUDO ISSO, OS COMANDANTES NÃO ESTÃO NEM AÍ PRA TROPA, SE VENDEM PRA POLÍTICA, QUANDO SAI UMA DENUNCIA NO JORNAL DE ALGUMA GUARNIÇÃO, MESMO SEM PROVA ALGUMA ELES SÃO OS PRIMEIROS A CONDENAR O PRAÇA E ESPOR SUA VIDA TODA PRA IMPRENSA, NÃO SÃO TODOS, MAS TEM CORONEL VAGABUNDO.

      Excluir
    4. Esperamos a intervenção militar para tirar o país do buraco sem fundo em que se encontra.Sem punição, sem educação, sem segurança nem para aqueles que precisam nos defender.Militares no poder JÁ !!!

      Excluir
    5. Intervenção militar já!!!!

      Excluir
  3. Parabens pela carta. O Cmdo da PM e o secretário deveriam fazer o que o senhor fez, porem so sabem aparecer na midia quando é para incriminar policiais militares. Precisa ser divulgada de uma maneira geral, inclusive confeccionar folhetos e distribuir para a população, pois sabemos que a imprensa sempre está contra nós. Não foi o cmt que perdeu o combate, mas toda a sociedade, incluindo esse jornalista e sua familia.

    ResponderExcluir
  4. existe um ditado popular que diz " acabou o milho acabou a pipoca " esse jornal também é assim se não tiver matéria relacionada a desgraça alheia ou a PMERJ , não vende nada, cabe aos nossos CMT se limitar , quando interpelados por esse ou qualquer outro jornal a respeito de algum fato envolvendo um dos seus ,usar da ferramenta de todas as instituições e dezer que os fatos estão sendo apurados e só ,deixe que eles obtenham informações em qualquer outro lugar que não seja na PMERJ.

    ResponderExcluir
  5. então, que não haja mais sol algum no céu. Pois esta sociedade hipócrita não merece ser que uma luz. Assinado : amigo do cap uanderson.

    ResponderExcluir
  6. AGORA OS OFICIAIS ESTÃO REVOLTADOS, INFELIZMENTE, ESTE ERA UM BOM OFICIAL, MAS QUANTOS PRAÇAS JÁ MORRERAM E FORAM SUBSTITUÍDOS, COMO SE FOSSEM PEÇAS DE UM TABULEIRO. E REALMENTE SÃO. SE OS CORONÉIS DE POLICIA SENTISSEM AMOR A FARDA, ISSO NÃO CHEGARIA A ONDE CHEGOU, E ISSO É CULPA EXCLUSIVA DELES, QUE SE PROMOVEM E ESQUECEM QUE JÁ FIZERAM PARTE DESSA TROPA, QUE HOJE ELES MASSACRAM E HUMILHAM MAIS DO QUE QUALQUER UM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpem-me mais a culpa são dos policiais corruptos,vê se alguém consegue acabar com o baile da cidade alta? Nunca pq rolar propina para liberar cerca de 70 mil reais segundo fiquei sabendo.

      Excluir
  7. Agora, com certeza vai mudar alguma coisa, dessa vez aconteceu com um oficial.

    ResponderExcluir
  8. INTERESSANTE A CARTA DO CEL BELO ENTRETANTO É NECESSÁRIO ACREDITARMOS QUE A MORTE DE UM POLICIAL MILITAR SEJA ELE PRAÇA OU OFICIAL TEM SIM QUE HAVER UM REPÚDIO DE TODOS OS SEGMENTOS DE NOSSA SOCIEDADE TEM QUE HAVER SIM UMA GRITA GERAL POIS APESAR DOS PESARES O POLICIAL MILITAR AINDA É O PRIMEIRO GUARDIÃO DA ORDEM E DA JUSTIÇA, PORTANTO, DEVEMOS SIM NOS REBELARMOS SEMPRE QUE UM AGENTE DA LEI FOR COVARDEMENTE ASSASSINADO INDEPENDENTE DE SEU POSTO OU GRADUAÇÃO,POIS, TRATA-SE DE UM SER HUMANO QUE MORRE EM BENEFICIO DO PROXIMO A QUEM NEM ELE MESMO CONHECE

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Espero, sinceramente, q vcs consigam finalmente se unir e brigar por melhores condições...não interpretem esta postagem diferente do q ela se propõe.
    Torço muito por esta categoria, vê-los lançados ao "front" desta batalha sem o devido investimento técnico e profissional, contando apenas com a disposição de cada um, me deixa triste.
    Lembro q à poucos dias ou meses, um colega foi sequestrado e torturado por marginais em Caxias. As guarnições receberam a informação e deixaram para alguém que não vive a mesma adrenalina resolver. Resultado!? A ordem emanada proibiu o resgate, pasmen, por um baile funk q acontecia na mesma favela, ou seja, enquanto um Chefe de Família era torturado e morto, pessoas se divertiam, dançavam, bebiam e não duvido q alguns até assistiram. Reflitam este episódio e todos os outros pq todos eles refletem a necessidade de UNIÃO para legitimar quaisquer auxílios a um colega q precise. Não permitam q o Beltrame cite se o Cap PM estivesse sem colete ou não. Repreendam-o, pois ele não faz a menor ideia do seu dia-a-dia e, portanto, não pode ousar opinar!
    "A UNIÃO FAZ A FORÇA E A PPMM, HOJE, ESTÁ ENFRAQUECIDA!"

    ResponderExcluir
  11. O PM nada mais é do que uma peça de tabuleiro sim, se morre um coloca-se outro em seu lugar. O jornal somente reproduziu o conceito de nossos governantes, embora seja um veiculo de comunicação lixo!!

    ResponderExcluir
  12. É UMA QUESTÃO DE INTERPRETAÇÃO ! ! !14 de setembro de 2014 08:25

    É TUDO UM JEITO DE INTERPRETAR, POIS NA VERDADE O QUE A NOTÍCIA DO EXTRA QUIS MOSTRAR, FOI COMO O ESTADO TRATA E CONSIDERA AQUELES QUE DEFENDEM A SOCIEDADE. VENDO POR ESSE LADO, É ASSIM MESMO QUE SOMOS TRATADOS, ONDE FAZEMOS PARTE DE UM JOGO POLÍTICO E QUANDO PERDEMOS O JOGO (MORREMOS), SOMOS TRATADOS COMO VERDADEIRAS PEÇAS, E QUE LOGO EM SEGUIDA SOMOS SUBSTITUÍDAS POR OUTRA DE IMEDIATO.

    ResponderExcluir
  13. SOU PM E CONCORDO COM O JORNAL, SOMOS PEÇAS DE UM COVARDE JOGO QUE A PM NOS COLOCA, A PRÓPRIA PM NOS TRATA COM HUMILHAÇÃO, SEM ESCALA, SEM SAÚDE, SEM ALIMENTAÇÃO, E O PRINCIPAL SEM TREINAMENTO.

    ResponderExcluir
  14. Quanta hipocrisia!! Isso da nojo!!! Coronéis simbolizam o quanto somos mal administrados. Eles são desperdício de dinheiro público!! Só oficiais mortos são perdas? HIPOCRISIA!!!

    ResponderExcluir
  15. Na moral!!!
    O Extra não tá mentindo. Acordem PMs, vocês são peças de reposição manipuláveis. Não concordo em assimilar a manchete com a morte do combatente mas na verdade são peças de um jogo sim.
    Talvez o Extra sem querer, refletiu a visão que o Estado e a Sociedade tem de vcs.
    Acordem, a mudança nunca virá de cima para baixo.

    ResponderExcluir
  16. PM de verdade não vota no pezão ,porque a pm nuca foi tão ridicularizada como nesse governo .
    morre colega atrás de colega e ninguém faz nada.Só maquiagem eles estão fazendo com upp, nas ruas está um caos .Vamos tentar mudar , porque ficar mais quatro anos assim aonde vamos parar .Esse ano ja foram mais de 50 mortos tem algo errado uma hora vai ser um de nos .Deve estár bom para o BOPE ganha 2mil e não faz porra nenhuma ou CHOQUE .Mais pra grande maioria estar uma merda.

    ResponderExcluir
  17. "Uanderson não era uma peça." Sim, era oficial PM. Peças somos nós, praças, que estamos morrendo diariamente.

    ResponderExcluir
  18. A pm funcionária melhor se não existissem oficiais não servem pra nada! A não ser dar prejuízo aos cofres publicos com suas regalias.um bando de covardes

    ResponderExcluir
  19. quero ver esse tal coronel belo e o clube dos oficiais mandar uma cartinha sobre a prisão de seis oficiais superiores presos , sendo um o terceiro homem da pm,.envolvidos com a milicia do 14bpm, junto com 14 escravos(praças) no ano passado esta unidade teve 41pm,presos não deu em nada! isso ai só vai dar cadeia p/os de sempre,e talvez reforma com todos os direitos para os chefes ,,nada mais justo!sempre foi assim. quero ver os colegas da banda boa ,se é que existe ,comentar acho que nem no anonimato!!

    ResponderExcluir
  20. é uma vergonha ter que esperar o moderador aprovar! já está nas paginas de todos os jornais,tv,radios. até os nomes dos INTOCAVÉIS ESTÃO LÁ, P/1,P/2;P/3 COMANDANTE DAS OPERAÇOES ESPECIAIS. FONTENELI.

    ResponderExcluir
  21. FORAM 24COMENTÁRIOS SOBRE A POLEMICA DO EXTRA QUE PUBLICOU ASSUNTO SOBRE O OFICIAL MORTO EM COMBATE. AGORA QUERO VER ONDE E QUEM SAO OS PM DA BANDA BOA!QUE POSTARÃO QUALQUER COISA SOBRE. EU DUVIDO!! NEM NO ANONIMATO ,SIMPLISMENTE IGNORAM.QUE ALIÁS ERA A LINHA DE AÇÃO DESTA QUADRILHA, CONFORME O PROMOTOR DA GAECO.

    ResponderExcluir
  22. Milhões de idosos aposentados e pensionistas estão sendo R O U B A D O S através do CONFISCO de 11% criado no governo LULA em 2003. Trata-se de um confisco de 11% para a previdência e as diversas previdências estaduais e municipais em todo o Brasil, sem nenhum direito ou retorno. VIVA O BRASIL! FORA COM ESSA PRAGA DENOMINADA "PT"!

    ResponderExcluir
  23. BANDIDOS DEMONSTRAM QUE ESTÃO MANDANDO! ONDE ESTÁ O GOVERNO? URGE QUE SE TOME DRÁSTICAS E URGENTES PROVIDÊNCIAS PARA ACABAR COM ESSES MARGINAIS VAGABUNDOS QUE ESTÃO EXTERMINANDO A POLÍCIA! EXIGIMOS PROVIDÊNCIAS JÁ!

    ResponderExcluir