sábado, 20 de setembro de 2014

Guarda municipal é preso por usar arma de fogo em tumulto

O DIA
Dois vendedores ambulantes foram baleados e pelo menos outros dez ficaram feridos com cassetetes no final da tarde desta sexta-feira, durante uma confusão envolvendo camelôs e guardas municipais, na esquina das ruas Uruguaiana e Senhor dos Passos, no Centro, na calçada do Mercado Popular, o Camelódromo.
Os tiros, de pistola, teriam sido disparados por um dos agentes, Fernando Perpétua da Cunha, embora a corporação seja proibida de usar armas de fogo. Em nota, o comando da GM informou que o suspeito  foi imediatamente identificado e levado à 4ª DP (Praça da República). Ele foi preso por não ter porte da arma, que tinha registro.
Fernando foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio, porte de arma e disparo de arma de fogo. Com ele, foi apreendida uma pistola 380. Segundo a Polícia Civil, testemunhas estão sendo ouvidas e os agentes aguardam a liberação médica das vítimas para que elas prestem depoimento. 
O guarda municipal seria o mesmo que aparece armado com uma pistola prateada numa foto feita pelos camelôs. As vias chegaram a ficar fechadas por mais de uma hora na região durante o conflito.
Segundo Carlos Alberto de Oliveira, de 38 anos, que tem um box de venda de brinquedos eletrônicos no local, o tumulto começou quando, por volta de 17h15, um guarda municipal interferiu num bate-boca entre um casal.
Discordando da intromissão do agente, o homem discutiu e entrou em luta corporal com o guarda, que teria sacado a pistola e efetuado dois disparos. Os projéteis acabaram atingindo outros dois ambulantes que estavam próximos.

Iago de Oliveira Gonçalves, 21, levou um tiro no braço, e Faguiane dos Santos, 36, na perna. Ambos foram atendidos no Hospital Souza Aguiar, mas não correm risco de morrer. Dois guardas municipais também foram atendidos com ferimentos leves, provocados por paus e pedras atirados por ambulantes. Os guardas reagiram com o uso de cassetetes e spray de pimenta. A corporação pediu reforço do Batalhão de Choque, que dispersou os manifestantes. O caso será investigado pela 5ª DP (Mem de Sá), que solicitou as imagens captadas pelos ambulantes para a identificação dos envolvidos.

8 comentários:

  1. JÁ COMEÇARAM A FAZER MERDA.DAQUI A POUCO ESTÃO MORRENDO...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E já vão tarde, povo reclama da policia mas GM é muito pior, sem preparo algum e agora com poder de policia, só falta o porte de arma ai acabou mesmo...

      Excluir
  2. O porte nem foi liberado e ja estam nos jornais?! ... E como sempre a educação sendo pivô de "tragédias", corrigindo, a falta de educação! A moda agora é partir pra cima de agentes públicos! São Paulo que não me deixa mentir!

    ResponderExcluir
  3. pote para gm nunca tera

    ResponderExcluir
  4. Como podem ver uma disperçao simples e no estilo ` fuba` acabou com a chegada da PM.. Entao pq ter guarda minicipal... armado ou nao... sufoca a atuaçao policial...

    ResponderExcluir
  5. Guarda só faz merda.........

    ResponderExcluir
  6. DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS!!!23 de setembro de 2014 09:46

    O DELEGADO QUE BALEOU UM MEMBRO DE UMA IGREJA EVANGÉLICA DENTRO DO FÓRUM, APÓS UMA AUDIÊNCIA, ESTÁ SOLTO. SIMPLESMENTE É: DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS!!!

    ResponderExcluir
  7. Merda! por merda, a PM faz pior. Vide os noticiários.

    ResponderExcluir