quarta-feira, 17 de setembro de 2014

PM expulsa nove praças acusados de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli

 O comando da Polícia Militar determinou a exclusão de nove policiais militares acusados de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli, em 2011. A decisão foi publicada nesta terça, no boletim interno da corporação. No entanto, o texto foi divulgado à imprensa nesta quarta-feira. De acordo com a decisão, os policiais "assumiram condutas opostas as defendidas pela corporação e feriram os ensinamentos ministrados pela Polícia Militar".
Os policiais excluídos são o sargento Charles de Azevedo Tavares, os cabos Alex Ribeiro Pereira, Jeferson de Araújo Miranda, Sammy dos Santos Quintanilha Cardoso, Sergio Costa Junior, Carlos Adílio Maciel Santos, Jovanis Falcão Junior e os soldados Junior Cezar de Medeiros e Handerson Lents Henriques da Silva. O tenente-coronel Cláudio Oliveira, comandante do 7º BPM (São Gonçalo)  acusado de ser o mandante do assassinato, e o tenente Daniel Santos Benitez Lopez, apontado como homem de confiança de Oliveira, continuam na corporação


14 comentários:

  1. E os oficiais. Kkkķkkkk

    ResponderExcluir
  2. Nem todos são iguais perante a Lei.

    ResponderExcluir
  3. OS CONCURSOS EXTERNOS PARA OFICIAIS TEM QUE ACABAR,POIS O QUE VEMOS SÃO PESSOAS SEM O MÍNIMO PREPARO PARA SER POLICIAL MUITO MENOS COMANDANTES,E O RESULTADO DISSO É O QUE ESTAMOS VENDO,MUITOS DOS OFICIAIS SÃO FILHOS DE CORONÉIS QUE JÁ REPASSAM A SEUS FILHOS A FONTE DO ENRIQUECIMENTO FÁCIL DENTRO DA CORPORAÇÃO,SE FOREM FAZER UMA INVESTIGAÇÃO CRITERIOSA TEREMOS QUE FECHAR OS QUARTÉIS DA CORPORAÇÃO ,POIS CERTAMENTE NÃO TERÍAMOS MAIS OFICIAIS NO COMANDO,SÓ SE SALVARIAM POUCOS.
    PARA SE CHEGAR A OFICIAL SOMENTE POR PORTA ÚNICA DE ENTRADA,COMEÇARIA COMO SOLDADO,E SÓ APÓS 5 ANOS NA CORPORAÇÃO É QUE O POLICIAL PODERIA PRESTAR CONCURSO INTERNO PARA OFICIAL,E DE CAPITÃO PARA CHEGAR A CORONEL SOMENTE COM CURSO SUPERIOR EM DIREITO,NÃO ESTE DA PMERJ QUE OS OFICIAIS FAZEM NAS COCHAS,E CLARO COM UM REGULAMENTO COMPATÍVEL COM A CONSTITUIÇÃO FEDERAL ,NÃO ESSE QUE SÓ BENEFICIA OS OFICIAIS BANDIDOS QUE SÓ SÃO EXPULSOS POR DECISÃO DO TJ/RJ.

    ASS: GLADIADOR 1º SGT PM

    ResponderExcluir
  4. O último a sair por favor apague a luz.

    ResponderExcluir
  5. O tenente-coronel Cláudio Oliveira, mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli, assumiu condutas opostas às defendidas pela corporação e feriu os ensinamentos ministrados pela Polícia Militar, mas não será demitido.

    O tenente Daniel Santos Benitez Lopez, envolvido na morte da juíza Patrícia Acioli, assumiu condutas opostas às defendidas pela corporação e feriu os ensinamentos ministrados pela Polícia Militar, mas não será demitido.

    ResponderExcluir
  6. A PMERJ só pune praças, os oficiais ficam impunes sempre!

    ResponderExcluir
  7. Os oficiais envolvidos no crime, o tenente-coronel Claudio Oliveira e o Tenente Benitez, ainda continuam nos quadros da corporação, apesar de, no caso do tenente, já ter sido condenado a 36 anos de prisão.

    Como o sr José Mariano Beltrame, o governador, o comandante geral da PM e o tribunal de justiça (órgão responsável pelos processos de exclusão dos oficiais da PM) explicam isso?

    Por que os praças são excluídos tão rápido e um oficial demora anos para ser expulso e, em muitos casos, consegue se livrar da exclusão, mesmo que tenha sido preso e condenado pela justiça?

    ResponderExcluir
  8. A POLÍCIA MILITAR DEVERIA TER PORTA ÚNICA DE INGRESSO NA CORPORAÇÃO, COM TODOS OS CANDIDATOS ENTRANDO COMO SOLDADOS E TENDO AS MESMAS CHANCES DE ASCENSÃO NA CARREIRA, SENDO EXIGIDO O ESTUDO EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PARA SE TORNAR OFICIAL PM!

    Coronel (deveria ser exigido o pós-doutorado na área jurídica);
    Tenente-coronel (deveria ser exigido o doutorado na área jurídica);
    Major (deveria ser exigido o mestrado na área jurídica);
    Capitão (deveria ser exigido um curso de pós-graduação na área jurídica);
    Primeiro-tenente (deveria ser exigido o bacharelado em Direito);
    Segundo-tenente (deveria ser exigido os 8 primeiros períodos de Direito, ou seja, estar no 9º período);
    Subtenente (deveria ser exigido os 6 primeiros períodos de Direito, ou seja, estar no 7º período);
    Primeiro-sargento (deveria ser exigido os 4 primeiros períodos de Direito, ou seja, estar no 5º período);
    Segundo-sargento (deveria ser exigido os 2 primeiros períodos de Direito, ou seja, estar no 3º período);
    Terceiro-sargento (deveria ser exigida a matrícula em Faculdade de Direito, ou seja, estar no 1º período);
    Cabo (deveria ser exigida a aprovação em concurso interno para o CFC);
    Soldado (é exigido a conclusão do CFSd).

    O PM tem que estudar para ASCENDER PROFISSIONALMENTE!

    Oferecer um Salário Digno à tropa é essencial...

    Os salários dos Policiais Militares devem ser reajustados significativamente, a fim de garantir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, não seriam supridas com menos de R$ 3.079,31 (três mil e setenta e nove reais e trinta e um centavos), valor do SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO. Esse deveria ser o salário de ingresso do Aluno do CFSd (recruta) da Polícia Militar, devendo ainda ser acrescido do adicional de periculosidade de 30% (artigo 193, II da CLT), o que representaria uma quantia de R$ 4.003,10 (quatro mil e três reais e dez centavos). Este salário mínimo divulgado pelo DIEESE deveria ser o ponta pé inicial para a discussão do piso nacional, não podendo qualquer valor inferior ser considerado como aceitável. É preciso lutar por um piso nacional digno e adequado à nossa legislação vigente. A categoria não pode ser tratada com descaso!

    PISO SALARIAL DE R$ 4.003,10 (QUATRO MIL E TRÊS REAIS E DEZ CENTAVOS) PARA POLICIAIS MILITARES JÁ! O valor do Salário Mínimo Necessário, estimado pelo DIEESE em consonância com o Inciso IV do Artigo 7° da CRFB/1988, acrescido do Adicional de Periculosidade (30%) deve ser o piso da categoria. Oferecer DIGNIDADE aos Militares Estaduais é o MÍNIMO que o Governo do Estado deve fazer!

    ResponderExcluir
  9. VERGONHA. normalmente os praças são banidos pelas mais elementares faltas, enquanto os oficiais, esses sim, deixa-nos pensar que que são intocáveis, o estado tem que mantê-los a qualquer custo, a justiça não os alcança, pois possuem licença para matar, extorquir, furtar cabos elétricos, etc. O interessante é que nenhum candidato, seja do Legislativo ou do Executivo, nas duas esferas, apresentou projeto de alteração da legislação, para que esses indivíduos possam ser jogados no olho da rua o mais rápido possível. É para isso que querem manter a Polícia Militarizada. A nossa sociedade é muito inocente. Acorda. DESMILITARIZAR AS PM JÁ. PARA O BEM DO BRASIL. ASPRA-PM/BM-RJ.

    ResponderExcluir
  10. PMs e Bombeiros (praças) são HERÓIS!

    ResponderExcluir
  11. sabe quando os oficiais envolvidos neste ou outro crime bárbaro serão excluidos. NUNCA OU SÓ SE PAPAI NOEL EXISTIR

    ResponderExcluir
  12. É por isso que a PMERJ não é bem vista e não é respeitada por ninguém!

    A impunidade dos oficiais que cometem crimes tira a credibilidade da Corporação!

    É uma vergonha! Como podem "bandidos com estrelas" continuar na PM? Que absurdo!

    ResponderExcluir
  13. Li no outro blog.

    Garotinho detona a rede globo. Queria ver o tal vídeo.

    http://josefranciscoartigos.blogspot.com.br/2014/09/humilhacao-imposta-por-garotinho-globo.html

    ResponderExcluir
  14. vamos ver se agora para frente os inocentes ajudantes desses oficiais do 14bpm, sejam expulsos também! e os futuros ajudantes aprendam como a banda sempre tocou nas pms. do brasil, ve se algum candidato falou alguma coisa em mudar a legislação para punir severamente os mandantes,cmts, diretores! nada ! então será sempre o mesma ladainha quem gosta de praça é pombo!!

    ResponderExcluir