terça-feira, 4 de novembro de 2014

Pente-fino nos contratos da PM

Jornal O Dia

O rombo provocado pela máfia da saúde já ultrapassaria mais de R$ 20 milhões. “Com base na sequência de matérias do DIA vamos fazer uma devassa nos contratos”, afirmou Jonas Lopes. O envolvimento de oficiais no esquema está sendo investigado pela corporação, a Subsecretaria de Inteligência, da Secretaria de Segurança, e o Grupo de Atuação Especial do Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público. Quatro analistas do Tribunal de Contas do Estado (TCE) vão passar um pente-fino nos contratos da Polícia Militar na área da saúde dos últimos cinco anos. A inspeção especial foi determinada pelo presidente da Corte, Jonas Lopes. Como revelou com exclusividade a Coluna Justiça e Cidadania, a compra para o Hospital Central da Polícia Militar, por R$ 4,4 milhões, de 75 mil litros de ácido peracético — usado para esterilizar material cirúrgico — sequer foi recebida, o valor foi pago pela PM. 
De acordo com Jonas Lopes, a inspeção na PM começa amanhã e o relatório deve ser feito daqui a 15 dias. O pagamento de todas as compras de material médico-hospitalar é custeado pelo Fundo de Saúde da Polícia Militar (Fuspom). O fundo é bancado por militares que têm desconto de 10% do soldo e de mais 1% para cada dependente. 
A contribuição não é obrigatória. Porém, todos os órgãos do estado têm que prestar contas ao TCE com compras a partir de R$ 1 milhão. “Essa é a regra, mas também vamos apurar quanto o Estado completa os recursos do Fuspom. De qualquer forma, as compras são feitas com a estrutura do Estado. Será analisado contrato por contrato”, anunciou Lopes. 
A base do trabalho dos técnicos do TCE pode resultar em ações de improbidade administrativa contra os oficiais da PM no Ministério Público do Estado. “Os responsáveis podem ser obrigados a devolver o dinheiro desviado aos cofres públicos, pagar multa, ficar inelegíveis por oito anos e até ser demitidos da função pública. Há ainda, na esfera criminal, os crimes contra a lei de licitação”, explicou Lopes. 
No epicentro das fraudes estão os hospitais da corporação no Estácio e em Niterói. As investigações revelam o desaparecimento de itens que vão de lençóis a aparelhos de ar-condicionados. Os tentáculos das fraudes são tão grandes que foi detectado o sumiço de 8.823 kits de curativos. A compra foi de R$ 1,3 milhão, mas o que está no estoque não passa de R$ 764 mil. 

Fornecedoras também serão investigadas 
As quatro empresas que fornecem material médico-hospitalar para PM também serão investigadas pelo TCE. A principal delas é a Medical West Comércio de Produtores Médicos Hospitalares Ltda, que não entregou os 75 mil litros de ácido peracético, mas recebeu o pagamento de R$ 4,4 milhões. “Se houver irregularidades cometidas pelas fornecedoras, elas podem ser consideradas inidôneas e ficarem proibidas de participar de licitação com o Estado”, explicou o presidente do TCE, Jonas Lopes. 
A Medical West tem outros contratos com o Estado, inclusive, com o Corpo de Bombeiros. “Já estão sendo examinados os contratos na área da saúde na PM que estão aqui. Agora, os técnicos vão na corporação. É importante ressaltar a responsabilidade das empresas. Em depoimentos, oficiais já revelaram que uma das técnicas usadas no esquema fraudulento era pegar ‘carona’ em licitações feitas por outros órgãos. 
Foi assim com a Medical West. É a chamada adesão por tomada de preço, sem licitação. Os processos finalizados não eram enviados ao Tribunal de Contas do Estado, órgão fiscalizador, como determina a Resolução 244/2007. Apesar dos valores milionários de material médico-hospitalar negociados pelo Fuspom faltaram medicamentos oncológicos e até de Novalgina no Hospital Central da PM, Estácio.

17 comentários:

  1. bom dia companheiros em até praças que tem firmas que vende para a PM dizem que esta milionário só queria saber o nome da firma e o nome dele mas os comentarios são fortes que o mesmo vende o material , mas o mesmo não chega o destino ele recebe o dinheiro e depois repassa para os oficiais ,vamos fundo acompanhar estas investigação pq temos uma grande médica do HCPM,que foi ameaçada de morte pq comprava material e sempre tinha retorno em caixa pq ela comprava material de qualidade e com preço abaixo de custo não roubava foi expulsa do HCPM por esta mafia de ladrões dos cofres público e ameaçada com sua família de morte cadeia e pena de morte para esses canalhas bandidos!!!

    ResponderExcluir
  2. Pessoal , é inacreditavel uma coisa que vou relatar agora :
    Sargentos 53 e 54 mil estão entrando na justiça para os sgt de curso não serem promovidos a subren e , pasmem , os referidos graduados de curso sendo promovidos ou não , não vai alterar em nada a carreira dos 53 e 54 milhao, pois estes , independente de qualquer coisa , serão promovidos a subten também quando completar seu interstício de 25 anos !!!!
    Estou passado com a pequenez desses senhores !!!!!
    ASP subten indignado 79 milhão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vira o disco bobão, o assunto é outro.
      Arruma uma mulher e vai ser feliz.

      Excluir
    2. Sr. "ASPIRANTE" ISSO É MENTIRA ! ! !
      NÃO CAUSE MAIS DIVISÕES DO QUE JÁ EXISTE ENTRE AS PRAÇAS!
      QUANDO CHEGAR O SEU TEMPO VOCE COM CERTEZA SERÁ PROMOVIDO!
      PODE FICAR TRANQUIILO!

      Excluir
  3. Os pracas pagam a conta e mtos deles n tem atendimento no interior do estado so tem hcpm em niteroi e capital

    ResponderExcluir
  4. Não se preocupe não. Os Sgt CFS serão promovidos, pois a meritocracia ainda é algo louvável. O tempo de serviço precisa entender que a culpa de ora ter CFS, ora não, é problema da PM, mas não é problema de quem se inscreveu, passou no concurso, concluiu o curso e agora tem este direito. A inversão de valores fez com que este pessoal acreditasse (inclusive os oficiais) que o único jeito de ser promovido é pelo tempo de serviço. VÃO LER O RPP E VERÃO QUE PARA SER SARGENTO, ATÉ POUCO TEMPO, ERA NECESSÁRIO FAZER CFS. JURUNAS INCONFORMADOS!

    ResponderExcluir
  5. e muita robalheira é por isso que esses cels. tão todos ricos.

    ResponderExcluir
  6. Acaba com a corrupção na PMERJ virou uma utopia, mas precisa diminuir pois esta demais. Os oficiais da PM não tem exclupulo e isso tornou se perigoso por de mais. O MP precisa fazer mesmo uma devassa nos contratos e firmados nos últimos 10 anos,. e aproveitar e da uma conferida nas compras feitas para os Ranchos da Instituição, isto e, compra de alimentos, ai sim o negocio vai FEDER!

    ResponderExcluir
  7. MP tem que verificar o dinheiro que é repassado para o RANCHO, pq Todo BPM é um roubo com o dinheiro do RANCHO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÃO FALA BESTEIRA A MISÉRIA QUE VEM PARA O BTL NÃO DA NEM PARA PAGAR AS DESPESAS COM PADARIA ETC...

      Excluir
  8. Ai !a!i ,tanta coisa para brigar,para melhoria na pmerj ,estão falando de promoção baaaaaa.

    ResponderExcluir
  9. O MP deveria verificar a compra de forragem da cavalaria da pm, pois parece que estão comprando caviar e recebendo capim.

    ResponderExcluir
  10. _____________________NO CBMERJ O MPERJ E GAECO.........BOMBEIROS PEDEM QUER PASSEM UM GRANDE ESCOVAO COM ACIDO DA JUSTIÇA PARA ACABAR COM A SUJEIRA DESSE GOVERNO DO PMDB DENTRO DO CMD....GERAL DO CBMERJ ..URGENTE.....LUGAR DE LADROES E ESPULSO E PRESO EM CATANDUBA JUNTO COM FERNANDINHO BEIRAMAR E MARCOLA DO PCC X CV.....A JUSTIÇA TEM QUER SER FEITA ...JA JA....PARABEM AOS SENHORES ........DO MPERJ ....PF.....MPF>>>>>.;,

    ResponderExcluir
  11. Deveriam verifficar a engenharia di CBMERJ.

    ResponderExcluir
  12. A PMERJ é Instituição falida de crédito perante sociedade. Ninguém confia mais na briosa, nas ruas os policiais estão "comendo o pão que o diabo amaçou"; Dentro dos quarteis só o que podemos observar é sujeira, lixo como banheiros sem condição nenhuma de uso por parte do efetivo de plantão, a comida acredite até a refeição servida em presídios e restaurantes popular é melhor. Tudo isso devido a maldita corrupção desenfreada que estagnou na Instituição e me parece que não tem vontade de ir embora. Com as ultimas prisão de Oficiais da PMERJ feita pelo GAECO,surgiu uma esperança para tropa que vibrou e acompanhou o desespero dos gafanhotos dentro dos Batalhão e QG da PMERJ. Esperamos que isso não venha cessar.MP estamos com vocês.

    ResponderExcluir
  13. tem muito pm otario,estamos comentando destes caras que não tem vergonha que ficam desviando material da pm e tem colega falando de promoção,esta todo mundo num unico barco é concursado ou furuna o negocio é que tem que fazer uma faxina...

    ResponderExcluir
  14. MP TEM QUE FAZER UMA QUEBRA DE SIGILO BANCÁRIO E TELEFÔNICO, SE NÃO ESTIVER COMPATÍVEL METE ESSES TRALHAS NO ENRIQUECIMENTO ILÍCITO E CONFISCA OS BENS É FÁCIL CONTROLAR COMEÇA PUXANDO QUANDO ELES ENTRARAM NA (ESFO) PEGA TODAS AS DECLARAÇÕES DO IR E COMPARAM COMO ESTÃO AGORA SERÁ QUE DA PARA AJUNTAR TANTO DINHEIRO ASSIM COM O SALÁRIO ......

    ResponderExcluir