domingo, 23 de novembro de 2014

Traficante tinha telefone de coronel preso


Preso há mais de um mês acusado de receber propina para liberar traficante detidos, o coronel Dayzer Corpas, ex-comandante do 17º BPM (Ilha do Governador) tenta, na Justiça, provar sua inocência. Entretanto, essa não é a primeira vez que Corpas é acusado de envolvimento com o tráfico. Em 2006, quando comandava o Grupamento Especial de Policiamento do Complexo Penitenciário de Bangu, o oficial foi investigado depois que seu nome e o número de seu telefone foram encontrados na agenda do celular de um traficante preso na Vila Kennedy. Na ocasião, foram presos os ex-soldados Ednaldo Souza Costa e Michel de Menezes, que integravam o Serviço Reservado da unidade. Os dois foram flagrados em escutas telefônicas passando informações para José Givaldo Marques dos Santos, o Piu, integrante do tráfico da Vila Kennedy. 
Em 24 de março de 2005, Piu foi preso e seu celular, com o número de Corpas, apreendido. Os praças foram expulsos da corporação e, em 2009, condenados por associação para o tráfico. Já o então major Corpas foi alvo do Inquérito Policial Militar (IPM) 10836/06. Intimado a depor no procedimento, Michel de Menezes afirmou que “o major Corpas conhecia pessoalmente Piu” e que o traficante “fora apresentado a Corpas durante uma atividade esportiva da unidade em um Clube Campestre de Campo Grande”. 
Em depoimento, Corpas alegou que “não se recordava de ter sido apresentado pessoalmente a Piu” e que “não sabe como o ID de seu Nextel fora incluído no celular de Piu”. O relatório do IPM conclui que “além do fato do número do ID do Nextel do major Corpas, nenhum outro fato compromete o oficial”. O procedimento foi arquivado a pedido do Comando-Geral. Procurado, o advogado do coronel, Michel Asseff Filho, afirmou que não tinha conhecimento do caso. 
Corpas foi preso no dia 9 de outubro em casa, no Jardim Guanabara, bairro nobre da Ilha do Governador. Ele e outros 15 PMs do batalhão respondem por extorsão mediante sequestro e roubo majorado. Os PMs são acusados de terem aceitado R$ 300 mil para liberarem dois traficantes durante abordagem no dia 16 de março. Três fuzis também foram roubados e revendidos aos bandidos. Segundo a denúncia do MP, Corpas foi beneficiado com R$ 40 mil da quantia conseguida com o sequestro dos traficantes Atileno Marques da Silva, o Palermo, e Rogério Vale Mendonça, o Belo, no dia 16 de março. O depoimento de um policial delator também revelou que o batalhão recebia pagamentos regulares do tráfico de drogas do Morro do Dendê, na Ilha. Segundo o relato, o policial “ouviu dizer no interior do 17º BPM que o coronel Corpas recebe aproximadamente de R$ 120 mil a R$ 150 mil, sendo que esta receita seria exclusivamente proveniente do tráfico de drogas do Dendê”.

11 comentários:

  1. Mais uma prova que esse militarismo deve acabar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ENQUANTO ISSO ...........PM morto com sinais de tortura em bangu! / SGT PM é morto em casa por bandidos armados de fuzis ! Enquanto uns ostentam suas riquezas seus pares estão sendo fuzilados nas ruas ou em suas próprias casas por esses mesmos bandidos que sustentam a corrupção da corporação ! e ainda tem PMs q acham engraçado.

      Excluir
  2. Quanto mais se varre mais sujeira aparece e vem do alto escalão que deveria dá exemplo. têm que aparecer um UM DEB MENTEL e acabar com essa PM.

    ResponderExcluir
  3. Acho que devemos ter um regulamento disciplinar mais rígido, vejo a poliçada muito largada pelas ruas , policiais sem cobertura , fardamento velho , verdadeiros mulambos .
    Vejo muita promiscuidade entre praças e oficiais , pracas e oficiais não devem estar juntos , oficiais têm o dever de fiscalizar com mais rigor os praças, tem que escrever mesmo quando encontrar algo irregular !
    1° ten Cosme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí , meu chefe , também tenho a mesma opinião do Sr .
      Minhas sinceras continências !!!!
      Ass 79 mil seg feira subten

      Excluir
    2. ESSE BOSTA 79MILÃO, ATÉ ANONIMO, PUCHA O SACO DO OFICIAL BABACA, COMO PODE UM HOMEM POLICIL SE SUJEITAR AO SUBJULGO DE ESCREMENTOS COMO ESSE QUE SE IDENTIFICOU COMO TEN, CONHEÇO VERDADEIROS GUERREIROS, QUE OMBREIAM SEM PRECONCEITO DE CLASSE E COMBATEM OS VERDADEIROS MARGINAIS QUE SÃO QUEM NOS TIRAM A VIDA E LEVAM O TERROR A SOCIEDADE, EM QUANTO OUTRA PARTE DA POLICIA, SE EM DIVIDIR, DISMOTIVAR E BUROCRATIZAR O SERVIÇO, OS POLICIAIS QUE TEM MEDO DE DISPUTAR BALA SÃO OS QUE FAZEM ESSE PAPEL, UM POLICIAL OPERANTE, SEJA ELE OFICIAL OU PRAÇA, JAMAIS VAI SE PRENDER A DETALHES COMO UMA COBERTURA, ISSO É COISA DE VIADINHO QUE NÃO TEM DISPOSIÇÃO PARA O COMBATE, ESSES MERDAS SÃO TÃO NOCIVOS A POLICIA QUANTO OS BANDIDOS QUE COMBATEMOS, SÃO OS INIMIGOS INTERNOS.

      Excluir
    3. Realmente ele esta Certo. Ten pode escrever até deve mas VC tem que saber que no combate VC deve ir na frente e nunca vai. Falar que é ten. Tu é segundo grau igual ao praça. faça prova para dr. Delpol aí VC vai tirar onda pois a prova é de nível superior. E quando estiver fundido lembre se que aquele que VC ferrou ou ignorou pode salvar tua vida.

      Excluir
  4. Caros irmãos,alguém duvida do que este suposto oficial diz,é isso que eles pensam dos Praças,que somos os mulambos da PMERJ,mais é melhor ser um mulambo do que um OFICIAL BANDIDO, como esse CEL PM e a grande maioria( 99,9%) dos Oficiais que ainda estão ocultos e ainda serão descobertos,não pela PMERJ,e sim por órgãos fiscalizadores externos,como MP,GAECO,PF e até a própria PCERJ,pois se dependerem da PMERJ,eles ainda continuarão praticando crimes,e o pior,ainda sendo promovidos.
    Também vejo promiscuidade dos Oficiais e Praças ,aliás muito indecentes,Oficiais cobrando dos Praças uma escala de serviço,recebendo arrego da contravenção,casas noturnas,baseamentos vendidos,tráfico,bancos,e se for escrever mais ficará cansativo,mais agora tudo está vindo a tona,vamos continuar denunciando esses bandidos.
    Ele fala do fardamento,mais que deve nos fornecer é a própria PMERJ ,mais não o faz, e esse dinheiro todo mundo sabe para onde vai, fora o Rancho que é e maior aberração desta corporação,os Oficiais não contribuem em nada e ainda tem rancho diferenciado,fora o HCPM que está um caos,e são administrados por esses OFICIAIS BANDIDOS,já cancelei o meu desconto faz muito tempo,não vou ficar descontando fundo de saúde para sustentar OFICIAL BANDIDO,hoje tenho um plano de saúde da UNIMED, e sou muito bem atendido,graças a um convênio do Governo do Estado com algumas operadores de plano de saúde,quanto a supervisão o seu real sentido é para auxiliar o policial ,saber se ele necessita de alguma coisa,mais ela é utilizada de uma forma repressora e totalmente covarde,muitas da vezes para satisfazer a vaidade e interesses pessoais,desses oficiais bandidos.
    Enfim, por essas e outras coisas, que os Oficiais não querem o fim deste militarismo,muito menos deste regulamento arcaico e covarde,como seriam a vida deles sem eles,a própria sociedade não quer saber se o policial é Soldado ou Oficial, ela quer tão somente a presença policial para atendê-la e isso já basta,a própria ONU pede o fim da PM,e não venham falar de hierarquia e disciplina,pois elas existem em todas as instituições,com um porém,as Instituições Civis, são amparadas pela CRFB/88,e o nosso RDPM,em total desacordo com a CRFB/88,se militarismo fosse tão bom a PMERJ,estaria uma maravilha nesses 200 anos e todas as instituições assim seriam,e outra,em praticamente todos os países, já aboliram o militarismo das suas polícias,e a PMERJ dos nossos bravos e corajosos Oficiais(de canetada),querem perpetuá-los por mais 200 anos, o último apague a luz!

    ResponderExcluir
  5. Ten Cosme, infelizmente você não tem razão e, alem disso, desconhece seu regulamento, pois o RDPM é um regulamento extremamente rigoroso,. o grande problema é que nossa PMERJ somente usa esse regulamento contra as praças.
    O que nós policiais militares, praças ou oficiais necessitamos é de pessoas sensatas, competentes, honestas, inteligentes, dentre outros atributos que um administrador deve possuir, na direção de nossa Instituição.
    Do que adianta um regulamento rigoroso como o nosso, se no momento de aplicá-lo contra os senhores isso não ocorre, não é verdade.
    Da mesma forme que as praças, vejo oficiais com MUG velho e sujo, com coturno sujo e rasgado; oficiais que chegam atrasados, que não cumprem prazos de procedimentos, em fim, assim como as praças, os senhores comentem inúmeras faltas administrativas, no entanto são punidos como deveriam, ou seja, o nosso RDPM não é aplicado. Assim meu caro, o que nos falta não é um regulamento mais rigoroso, mas um regulamento que seja aplicado aos senhores também, sim, porque os senhores, antes de mais nada, devem dar o exemplo, entretanto se Vossa Excelência der uma olhada para cima e ler a reportagem verá que isso não acontece.


    ResponderExcluir
  6. com certeza vc 1°ten Cosme deve ser um boiolinha,ou corno.vc ainda vive de passado seu corno.

    ResponderExcluir
  7. Aí 1 Ten Cosme, aproveita e dá uma canetada de "língua portuguesa", nesse 79 milhão,quem sabe ele aprende escrever melhor,pois ele escreve "AGRADECEM",COM "SS", e não seja, mais um Subtenente cursado analfabeto,tanto de escrita,quanto de espírito.

    ResponderExcluir