segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Desvios de combustível: Polícia Militar contrata firma de consultoria

A Polícia Militar contratou uma empresa de consultoria externa para analisar procedimentos administrativos da corporação e inibir a prática de fraudes. Escolhida por licitação, a Falconi, firma especializada em gestão, elaborou um estudo sobre a corporação. A primeira mudança que já começou a ser implementada foi no sistema de distribuição de combustível — os pedidos, agora, devem ser feitos pelos comandantes de batalhão diariamente e em horários específicos. A PM está investigando desvios de gasolina em 15 de suas unidades ao longo do ano de 2013. 
Recentemente, um grupo de estudos liderado pelo subchefe administrativo do Estado Maior da corporação, coronel Paulo Teixeira, foi criado para viabilizar novos mecanismos que coíbam eventuais fraudes. Os encontros contam com a participação de um representante da Falconi. O trabalho de aperfeiçoamento é um desejo antigo do coronel Robson Rodrigues, chefe do Estado-Maior Geral. Em meados de 2013, então à frente do Estado-Maior Administrativo, ele iniciou um processo semelhante, que acabou interrompido quando o coronel José Luís Castro Menezes substituiu o coronel Erir Ribeiro no comando da PM. 
Os desvios de combustível já ocasionaram o indiciamento de 11 agentes — entre eles três majores, lotados no Comando de Operações Especiais, no 16º BPM (Olaria) e no 3º Comando de Policiamento de Área (CPA). Só nos tanques do Regimento de Polícia Montada (RPMont), em Campo Grande, e do próprio 16º BPM, foi comprovado um rombo de dois milhões de litros de gasolina, que abasteceriam toda a frota por quase dois meses. O Inquérito Policial Militar que apurou a fraude no RPMont mostrou que o combustível que saía da fornecedora não chegava nem ao batalhão. Entretanto, notas fiscais falsas eram lançadas no controle para simular a entrada da gasolina no tanque das viaturas.

6 comentários:

  1. Quanto tempo será que vai demorar agora para as filas de carros particulares no abastecimento em batalhões voltarem? é esperar pra ver...

    ResponderExcluir
  2. NÃO VAI DAR EM NADA!!!12 de janeiro de 2015 21:16

    COM CERTEZA ESSA FIRMA DE CONSULTORIA ESTÁ LIGADA DE FORMA PROMISCUA COM ALGUM CORONEL DA PMERJ, E NO FINAL DAS CONTAS TUDO ACABARÁ EM PIZZA, OU SEJA, SOMENTE AS PRAÇAS ENVOLVIDAS É QUE ACABARÃO PUNIDAS PELO DESVIO DO COMBUSTÍVEL.

    ResponderExcluir
  3. A Polícia Militar tem que criar a porta única de ingresso na corporação, com todos os candidatos iniciando a carreira como Soldados. Não há motivo para alguém pular 6 (seis) graus hierárquicos e entrar apenas para comandar, sem antes adquirir a experiência necessária para ocupar os postos. A PMERJ deve sempre respeitar o princípio do interesse público.

    ResponderExcluir
  4. Me engana que eu gosto " A FIRMA DO CEL PM FALCONI"

    ResponderExcluir
  5. QUAL FOI O OFICIAL QUE FOI PUNIDO PELO DESVIO DE 1 MILHÃO E TREZENTOS LITROS DE GASOLINA, COM CERTEZA FOI SÓ O PRAÇA!!!! O CORONEL KLEBER FOI PUNIDO PELO DESVIO DO HPM ???? ATÉ AGORA NÃO ! A SOCIEDADE QUER SABER, PORQUE NÃO FOI PUNIDO E PRESO.

    ResponderExcluir
  6. Consultoria? Isso só pode ser brincadeira...cambada de ladrão...mais uma forma desses coronéis ganharem grana...OH MP TOMA UMA ATITUDE AE!!!!!!

    ResponderExcluir