terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Morre PM baleado na UPP São Carlos


O soldado Caio Robinson da Silva Lins, 27 anos, morreu após ser baleado na tarde desta terça-feira por bandidos do Morro São Carlos. Um homem identificado como Maurício Monnera, que seria morador da comunidade, também foi alvejado durante o confronto e não resistiu aos ferimentos. Outro homem, ainda não identificado, também foi ferido. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM). 
O tiroteio aconteceu quando os PMs encontraram com um grupo de bandidos armados na Rua São Carlos. Após os disparos, os bandidos fugiram. No local do confronto foram apreendidos uma pistola calibre 45 e uma mochila com drogas. O caso está foi registrado na 6ª DP (Cidade Nova). A Polícia Civil informou que as investigações ficarão a cargo da Delegacia de Homicídios (DH). Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), 
O Grupamento de Intervenções Táticas (GIT) das UPPs, assim como outras unidades da região, enviaram agentes para o local para ajudar nas buscas pelos criminosos que conseguiram fugir.

11 comentários:

  1. Penso que seria importante colocar alguns subtenentes, estes de curso no meio dos soldados recém formados nestas UPPs! Digo isso, pois eles são qualificados, bem fisicamente, novos ainda, pois têm mais ou menos entre 10 e 12 anos de policia! Eles não têm vícios, e são o futuro da corporação. Os subtenentes novos, são os sangues novos na PMERJ, são inteligentes, bem formados, capacitados e os batalhões convencionais estão lotados deles! O que faz falta nas UPPs sobra nos batalhões convencionais. Acho uma covardia colocar apenas recrutas nestas áreas de pacificação. Há a necessidade de usar estas mãos de obra qualificadas pelo estado e que estão se perdendo sem função no interior das unidades. Poderiam mandar alguns policiais novos para os batalhões onde moram e puxarem estes subtenentes da prova de sargento de 2006. Pensem nisso senhores chefes e comandantes de UPPs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para com isso.
      Tenho medo de morrer.
      Quero chegar a maj na ativa.
      Manda os Jurunas q não servem pra nada mesmo.

      Excluir
  2. Se fosse ao contrário, os direitos humanos ia massacrar o soldado, agora se calam, INTERVENÇÃO MILITAR JÁ!

    ResponderExcluir
  3. Ué? A PM não disse que tava ocupado e pacificado ? Ah... Palavra de PM é mais falsa do que nota de 3 reais ! Morre o 1° PM do ano !

    ResponderExcluir
  4. incrivel, os policiais morrendo, a escala apertada mesmo apos ter sido conquistado o direito a uma escala melhor e o novo comando ta preocupado com a farda de manga longa e com a cor da tarjeta do nome isso que da colocar essa gente sem formaçao academica no comando pois cfo nao é faculdade e nem equivalente cambada de sem noção e sem o que fazer

    ResponderExcluir
  5. E MUITO TRISTE VC VER O QUE ACONTECEU COM O CAIO,UM EXCELENTE PROFISSIONAL E UM EXEMPLO COMO AMIGO.JAMAIS ESQUECEREI O TEMPO EM QUE TRABALHAMOS JUNTOS E CONTINUAREI A NOSSA BATALHA LEVANDO VC SEMPRE COMIGO.QUE DEUS CONFORTE O CORAÇÃO DA SUA FAMILIA,UM ABRAÇO DO SEU IRMÃO DE FARDA.

    ResponderExcluir
  6. A morte de policiais, para o governo se tornou comum. Todos os dias a estatísticas apontam um número absurdo de agentes mortos ou feridos qur são obrigados a conviver com um sistema arbitrário onde criam regras só de cobrança e nao dão se quer condições de melhoria salarial, psicologica e humanitária. Engraçado entra governo e sai governo e a decadência é a mesma :"o policial é apenas número se morrer é substituído, estamos cansados de padecer uma policia militar num país democrático, começa por aí a hipocrisia. Tem que existir um basta e todos nós sermos valorizados; cadê a pec 300. Ufa!

    ResponderExcluir
  7. Excelentíssimo governador
    Luiz Fernando Pezão:

    Nós, Policiais Militares, precisamos que vossa excelência pare de errar na segurança pública.

    A população do Rio de Janeiro precisa que o senhor comece a acertar, mas isso parece impossível, comete um erro após o outro.

    O senhor verá logo a confusão em que se meteu com a nomeação do novo comando da PMERJ

    A segurança pública é a área mais sensível em todos os estados da federação e no Rio de Janeiro a insegurança ultrapassou todos os limites.

    Nós, Policiais Militares, temos apresentado várias sugestões nesse portal, mas os seus assessores não estão encaminhando para o senhor, que não tem tempo de nos ler diretamente.

    Hoje vamos apresentar ao senhor sete Policiais Militares.

    Todos são Soldados PM, ingressaram no mesmo dia na Polícia Militar e integraram a mesma turma do CFSd no CFAP.

    Perguntamos:

    - Excelentíssimo governador, os sete sendo Soldados, tendo o mesmo tempo de serviço e sendo da mesma turma deveriam ganhar salários iguais?

    Não ganham.

    As diferenças são enormes em termos salariais.

    O Soldado Mário é do BOPE, ganha o salário mais R$ 1.500,00 de gratificação.

    O Soldado Costa é da Corregedoria, ganha o salário mais R$ 1.200,00 de gratificação.

    O Soldado Sérgio é do BPCh, ganha o salário mais R$ 1.000,00 de gratificação.

    O Soldado Filho é do GEPE, ganha o salário mais R$ 800,00 de gratificação.

    O Soldado Luís é de uma UPP, ganha o salário mais R$ 750,00 de gratificação.

    O Soldado Castro é do PROERD, ganha o salário mais R$ 500,00 de gratificação.

    O Soldado Pinheiro é de um batalhão operacional, só ganha o salário, pois o senhor acabou com o POEPP que era de R$ 350,00.

    Senhor governador Pezão, isso pode dar certo?

    Comece a acertar, acabe com todas essas gratificações e incorpore aos salários de todos os Policiais Militares.

    ResponderExcluir
  8. O GOVERNADOR QUER QUE SE FODA, NÃO É OS FILHOS DELE, QUE ESTÃO MORRENDO, ENQUANTO OA POLICIAIS MILITARES, CIVIS NÃO COMEÇAREM EXTERMINAR ESSES DEMÔNIOS, ISSO NÃO IRÁ TERMINAR, PEGOU VAGABUNDO VALA, SEJA QUEM FOR DEFENDER, DEVEM IR PRA VALA, INDEPENDENTE DO VAGABUNDO TEM QUE IR PRA VALA!!!

    ResponderExcluir
  9. Está na hora de pedirmos baixa da policia militar, pois se fizermos isso não ficará ninguém, e quem quiser entrar vai ver gente saindo vai temer também, pois ninguém quer entrar onde ninguém quer ficar! O que acontece é que ninguém quer sair e isso faz com que sempre tenha alguém para por no lugar!

    ResponderExcluir
  10. A pmerj é uma mãe! O cara entra soldado e reforma como tenente!

    ResponderExcluir