quarta-feira, 4 de março de 2015

Corte de gastos deixa médicos-residentes da PM sem pagamento no Rio

Cerca de 100 médicos-residentes do Hospital Central da Policia Militar no Rio de Janeiro entraram em greve esta semana. Eles estão sem receber salários desde o início do ano. O pagamento do mês de fevereiro não foi feito e, por enquanto, não há data para ser efetuado. Em entrevista ao Terra uma médica-residente disse que eles vão trabalhar apenas nos plantões. “Só vamos dar plantão. O hospital só não parou porque os médicos-oficiais continuam recebendo e trabalhando normalmente”, disse.

A primeira alegação da direção do hospital aos residentes era de que, por conta dos cortes feitos pelo Governo do Estado no início do ano, houve uma “reorganização” nos pagamentos mas que tudo seria acertado até o último dia 15 de fevereiro, o que não aconteceu. Cada residente, aprovado em concurso público, recebe R$ 2500 por mês e trabalha 60 horas semanais. “Mas com os plantões noturnos acabamos trabalhando muito mais do que isso”, afirma a médica.


8 comentários:

  1. Enquanto as Forças Amadas não tomarem o poder deste País para moralizar e colocar um ponto final desta robalheira vai é ficar nisso aí, se não piorar.

    ResponderExcluir
  2. E FACIL PAGAREM OS MEDICOS E SO PEGAR O QUE PAGO E DESCONTADO DOS SALARIOS DOS POCIAIS AQUELE DINHEIRO QUE VEEM DESCONTADO NO CONTRA-CHEQUE O TAL FUNDO DE SAUDE,QUE ALIAS NAO APARECE NA FOLHA DE RENDIMENTOS.E FORA O QUE E PASSADO DO ESTADO PARA O HCPM-RIO.

    ResponderExcluir
  3. BOA NOITE COMPANHEIROS,VOLTEI AO PASSADO QUANDO ENTREI PARA A PMERJ,DESCONTOS E MAIS DESCONTOS,DESCONTOS ESTE QUE NAO SABEMOS SE E NA FORMA DA LEI OU E ILEGAL,AGORA E O IMPOSTO DE RENDA,RIO PREVIDENCIA D A ESPOSA.JA PAGUEI TANTO BOLETO DO IMPOSTO DE RENDA E MELHOR VENDER AGUA DE COCO NO SINAL PARA RECURERAR OS DESCONTOS.AFF

    ResponderExcluir
  4. A Turma "A" (turma dos 300) é a legítima, está de acordo com o que o Edital previa, seus integrantes são os únicos do CFS 2006 que realmente conquistaram a vaga. Quem não ficou entre os 300, não merece ser Subtenente.

    ResponderExcluir
  5. O COMPANHEIROS PEGUE O DESCONTO DA SAUDE QUE E DESCONTADO NO CONTRA-CHEQUE DA PMERJ E PAGEM A ELES,QUE E DE 120,00 REAIS OU ATE MAIS UM POUCO,COMO JA TENTEI TIRAR E A ANOS MAIS AGORA DA PRA TIRAR O DESCONTO SO QUE NAO POSSO USAR O HOSPITAL E MINHA FAMILA TAMBEIM.DURMA COM ESTA .

    ResponderExcluir
  6. Anarquista Revoltado5 de março de 2015 11:28

    Cadê o Fundo de Saúde, que é descontado todo mês do contracheque do policial, não sobrou nada para pagar os Médicos, ah tá lembrei esta no bolso da quadrilha que agia nos hospitais da PMERJ, mas que deixou seus remanescentes bem instruidos. Cadê o nosso "Fiscal da Lei" o MP que não fiscaliza nada. Pezão e sua trupe foram tentar mexer no dinheiro do Judiciário, e voltaram de ré, por que será. Daqui a pouco vai faltar tudo, quando os fornecedores deixarem de receber não vai ter mais comida , combustíveis, remédios, nos Batalhões vai acabar o rancho, as viaturas serão trocadas por veículos ecológicos as famosas bicicletas, vamos ter o retorno da saudosa máquina de escrever, porque não vai poder ligar o computador sem energia elétrica por falta de pagamento, internet nem pensar. Enfim, haverá um colapso total na Administração Pública, tanto na Segurança , Saúde e Educação, sem falar em outras não menos importantes para sociedade. A conclusão é que recurso existe, e que a falta de dinheiro, é o reflexo da falta de gestão, e no final de tudo quem paga a conta somos nós.

    ResponderExcluir
  7. forças armadas tomar conta do pais? nem nas fronteiras eles conseguem segurar as farcs. da colombia já ivadiram o acampamentos levaram só tudo e ainda mataram 3 sentinelas, lá no rio traira em 2011, , as tropas nossas de elite nem passam nesse lugar pior ouvir dizer que vão desativar alguns postos na fronteira e vc.quer que eles voltem? ficaram 25 anos,e depois entregaram o pais nas mãos deles.

    ResponderExcluir
  8. Pezão, Pezão, Pezão.. Kkk

    ResponderExcluir