sexta-feira, 13 de março de 2015

Encomenda de cerveja para delegacia será investigada

Uma encomenda de caixas de cerveja e gelo foi deixada nesta quinta-feira por uma Kombi branca na 17ª DP (São Cristóvão). A cena chamou a atenção de quem passava pelo local e de pessoas que eram atendidas na delegacia. Na quinta à noite, a Chefia da Polícia Civil, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que determinou a instauração de um procedimento para investigar o caso à Corregedoria Interna do órgão (Coinpol), responsável pela apuração de possíveis desvios de conduta de servidores.
Segundo informações obtidas na porta da delegacia, os policiais estariam organizando uma festa de despedida para uma delegada que será transferida para outra unidade. Bárbara Lomba, lotada na 17ªDP, estaria sendo transferida para a 10ª DP (Botafogo). Por sua vez, o delegado da 16ªDP (Barrada Tijuca), Mario Luiz da Silva, vai assumir a delegacia de São Cristóvão. 

5 comentários:

  1. Anarquista Revoltado13 de março de 2015 08:32

    A priori me perdoe pela minha ignorancia, por gentileza poderia me informar onde esta escrito que um policial não pode comprar, prestem atenção na palavra e no seu significado que é " comprar" bebida estando de serviço, se isso é considerado algum tipo de crime ou transgressão, favor informar a tipificação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amigo voce ta de brincadeira ,eles podem comprar cerveja a vontade desde que nao seja em uma repartiçao publica.

      Excluir
  2. Linda, lindíssima, maravilhosa esta delegada...e educada tb!
    Sacanagem terem deixado uma kombi para a festa de despedida dela, pois merece toda a AMBEV!

    ResponderExcluir
  3. Resignação, este é o meu sentimento. Não existe solução para nosso país. Somos uma nação extremamente corrupta, imoral, sem ética, sem caráter, sem princípios algum. Falta-nos educação em todos os sentidos, não só educação no que diz respeito aos bancos escolares, mas, também, no trato com as pessoas, de como vemos o próximo, no relacionamento interpessoal, no respeito ao direito alheio, e isso faz toda diferença para uma sociedade igualitária, que é capaz de se colocar no lugar da outra e perceber que uma determinada conduta que desrespeita o direito do outro é nociva para o convívio em sociedade.
    Sou policial militar com quase vinte anos de profissão, sou praça, vejo diuturnamente nossa sociedade reclamar da segurança Pública, educação, saúde, em fim, dos serviços prestados pelo Estado como um todo. Reclamam da falta de honestidade dos policiais, dos médicos, dos professores, dos políticos, etc. No entanto, a minha profissão, pela forma peculiar que possui, qual seja: a de ter um relacionamento quase que familiar com essa sociedade, é claro, na maioria das vezes como se "a ovelha negra da família" pois polícia em nossa sociedade só é bem vinda e vista nos momentos de extrema necessidade, algo muito diferente em países com uma sociedade com princípios ético e moral bem definidos, essa peculiaridade, esse relacionamento me fez observá-la e perceber que não são as Instituições e seus componentes que são corruptos, não. Na verdade, toda essa problemática se inicia e se finda na sociedade. Jamais se pode alisar, avaliar, medir o comprometimento com a ética, moral, honestidade de profissionais de determinado órgão Público de forma estanque, sem se analisar a sociedade a qual ele está inserido.
    Como uma sociedade que comete inúmeros crimes, como por exemplo: corrupção ativa, furto de energia, de água, de sinal de TV a cabo, desrespeita todas as regras de trânsito, tanto motoristas como pedestres; saqueia carga de veículos envolvidos em acidentes, sem se preocupar com o ferido, fura fila em bancos, em fim, como essa sociedade pode cobrar honestidade desses profissionais se ela mesma não as pratica? Se fosse descrever todos os crimes de menor ou maior potencial ofensivo praticados por nossa sociedade e que tem reflexo direto na violência a qual nos encontramos imergidos, não só violência física, mas também violência em nossos direitos sociais, os quais observei durante o meu inúmeros anos de serviços nas ruas do Estado do Rio de Janeiro, ficaria o dia todo descrevendo-os.
    Assim, nossos políticos, policiais, médicos, juízes, lixeiros, pedreiros, etc., são fruto dessa sociedade podre, hipócrita, corrupta, asquerosa e é por isso que só me resta RESIGNAÇÃO e levar minha vida da melhor forma possível.
    Um abraço a todos os profissionais que visitam o SITE e em especial os meus companheiros de minha honrada profissão, que tenho muito orgulho de exercer. Que Deus nos proteja durante nossos serviços.
    Sejamos pacientes, criteriosos, perspicaz, circunspectos, estudiosos, observadores do senário quando nos depararmos com uma ocorrência, sempre não nos esquecendo de que nossa atitude no desempenho de nossas missões refletirá em nossa vida singular e, principalmente, em nossa família, por isso, façamos só o que está previsto em lei, nada mais.
    Um braço!

    ResponderExcluir
  4. SE COMPRARAM NAO E CRIME, SO NAO PODE BEBER EM SERVIÇO,ALGUEM DERIAPASSAR LA E LEVAR PARA UMA CASA PARTUCULAR,NAO FOI PEGO NENHUMA FESTA DENTRO DA DP.

    ResponderExcluir