terça-feira, 3 de março de 2015

Soldado será indiciado por morte do dançarino DG


A Polícia Civil  concluiu o inquérito que apura a morte do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, de 26 anos, conhecido como DG, que trabalhava no programa "Esquenta", da TV Globo, e foi assassinado na madrugada de 22 de abril de 2014, durante uma ação policial na favela do Pavão-Pavãozinho, em Ipanema, na zona sul do Rio.
O soldado Walter Saldanha Correa Júnior foi indiciado pelo homicídio e terá sua prisão pedida nesta quarta-feira, 4, pelo delegado Gilberto Ribeiro, da 13ª DP (Ipanema). Outros seis policiais militares foram indiciados por falso testemunho e prevaricação. Dois PMs foram inocentados.

5 comentários:

  1. Ué e quem será responsabilizado pelas mortes dos policiais, será BELTRAME ,PEZÃO OU SERGIO CABRAL/

    ResponderExcluir
  2. Novo desconto de policiais e bombeiros será contestado

    Servidores estão inconformados com o débito adicional


    Rio - O desconto de 11% sobre a Gratificação de Regime Especial de Trabalho (Gret) dos policiais e bombeiros militares ativos e aposentados do estado causou alvoroço na categoria. Os servidores estão inconformados com o débito adicional. Por meio da assessoria de imprensa, a Procuradoria Geral do Estado informou que está preparada para enfrentar a questão no Judiciário.


    Para o advogado Marcelo Queiroz, especialista em Direito Público, o desconto desconsidera as diferenças do regime próprio dos servidores públicos e as peculiaridades dos militares do estado. A justificativa da Secretaria Estadual de Planejamento e da Procuradoria é que esses profissionais levam a Gret para aposentadoria e, por isso, deveriam ser descontados, como acontece com todos os demais funcionários públicos. 


    Mas Queiroz explica que os militares, ao contrário dos demais, não fazem parte do Rioprevidência. “Quem paga a aposentadoria dos policiais militares e bombeiros é o Tesouro estadual. Eles só contribuem para pensão militar. A lei que trata do Rioprevidência exclui os militares, que têm um regime próprio conforme determina a Constituição”, defende.


    SEM COMENTÁRIOS 


    Ainda segundo Marcelo Queiroz, a lei de remunerações da PM e dos bombeiros estabelece que qualquer desconto deve ser feito em cima do soldo, da Gratificação de Tempo de Serviço e da Indenização de Habilitação Profissional. “Sem mencionar a Gret”, defende o advogado. Procurada, a Procuradoria informou que não iria contra-argumentar.


    FONTE: O DIA

    ResponderExcluir
  3. No Judiciário tudo isso muda. Os IP e perícias elaborados pela PC são, via de regra, eivados de nulidades e de forçação de barra, principalmente quando envolve casos que repercutem no meio social, como é o caso, bem como quando há a participação de PM.

    ResponderExcluir
  4. Todos os policiais, sabiam que alguém teria que ser responsabilizado pela morte desse " coroinha", o apóstolo era filho da "GROBU" o chefe ordenou uh culpado apareceu! BRASIL INTERVENÇÃO JÁ!

    ResponderExcluir
  5. O COMPANHEIRO SEM COMENTARIOS QUE DEUS AJUDE,A ELES.CADEIA E HORRIVEL.

    ResponderExcluir