terça-feira, 12 de maio de 2015

Alpinista é morto ao entrar por engano na favela Vai Quem Quer, em Duque de Caxias


Alpinista industrial e caldeireiro da empresa Elfe Óleo & Gás, que presta serviços para a Petrobras, Ulisses da Costa Cancela, de 36 anos, foi morto com um tiro na cabeça ao entrar de carro, por engano, na favela Vai Quem Quer, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na noite de sábado.
Ulisses voltava de uma festa no Rio com a mulher e um casal de amigos para Petrópolis, na Região Serrana, onde morava, quando errou o caminho. Quando o Ford Ka em que viajavam entrou na comunidade, bandidos dispararam contra o veículo e um dos tiros atingiu o alpinista. Os outros ocupantes não se feriram, mas passaram momentos de pânico até serem socorridos por policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias).

A Favela Vai Quem Quer fica na região conhecida como Lote 15 e é considerada uma das mais perigosas do município da Baixada.

De acordo com o delegado Fábio Cardoso, titular da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), foi realizada perícia no local e no veículo onde estava a vítima. Testemunhas estão sendo ouvidas pela especializada para tentar identificar os autores dos disparos contra o grupo. A polícia acredita que os bandidos têm ligação com o tráfico local e atiraram por confundir as vítimas com criminosos rivais.

Ulisses ainda foi levado para o Hospital de Imbariê, no mesmo município, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo do alpinista, que era casado há dez anos, foi sepultado às 16h30 de domingo no Cemitério Municipal de Petrópolis. O caso foi registrado inicialmente na 60ª DP (Campos Elíseos), ainda na noite de sábado, mas a DHBF assumiu as investigações.

8 comentários:

  1. MORRER TRABALHADOR PODE, AGORA SE FOR BANDIDO, A COMIÇÃO DE DIREITOS HUMANOS, QUER RESPOSTAS DAS AUTORIDADES. JÁ QUE DEFENDEM TANTO ESSES BANDIDOS, DEVERIAM FREQUENTAR ESSAS COMUNIDADES, POIS DEFENDER DE LONGE É MOLE.

    ResponderExcluir
  2. O VENCIMENTO DO SOLDADO DA PMERJ ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO DIVULGADO PELO DIEESE (R$ 3.186,92), CONTRARIANDO O INCISO IV DO ARTIGO 7º DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL (NOSSA CARTA MAGNA).

    CONSIDERANDO QUE O SOLDO É O SALÁRIO DO MILITAR E O QUE O ARTIGO 7º, INCISO VII, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E O ARTIGO 92, INCISO I, DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DETERMINAM, O COMANDO DA PMERJ DEVERIA ENVIAR UMA CARTA AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SOLICITANDO REAJUSTE SALARIAL PARA A CORPORAÇÃO, POIS O MENOR SOLDO NÃO PODE FICAR ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE (R$ 788,00).

    ResponderExcluir
  3. Os concurseiros policiais de Curitiba têm até o dia 22 de maio para se inscrever no Concurso da Guarda Municipal, que acaba de abrir 400 vagas de nível médio e vencimentos superiores a R$ 3.200,00 (três mil e duzentos reais).

    ResponderExcluir
  4. JUIZ PROVA QUE OS DIREITOS HUMANOS, O ESTADO E JORNAIS PERSEGUEM A PM DESTRUINDO A VIDA DE POLICIAIS INOCENTES.

    http://semanariorj.com/blog/juiz-prova-que-os-direitos-humanos-o-estado-e-jornais-perseguem-a-pm-destruindo-a-vida-de-policiais-inocentes/

    NÃO VALORIZAM PMs E PROMOVEM BANDIDOS! Não é de se admirar, no Brasil vários bandidos já tiveram suas biografias filmadas como se fossem heróis. Isso é um deboche, uma amoralidade sem limites!

    Fazem de tudo para facilitar a vida de bandidos! Seriam eles amigos de políticos?

    ResponderExcluir
  5. HOJE, DIA 13 DE MAIO DE 2015 (QUARTA-FEIRA), A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESTÁ COMPLETANDO 206 (DUZENTOS E SEIS) ANOS SEM TER MOTIVOS PARA COMEMORAR!

    ResponderExcluir
  6. O Policial Militar do Rio de Janeiro é uma espécie de super-herói! Quando um crime ocorre o sofrimento já se deu, a vítima já chorou, o dano jurídico já se consumou. Por isso é nobre a tentativa de evitar tais danos. Ao final do serviço, o Policial Militar deve se sentir orgulhoso, e a sociedade agradecida, pois o resultado do conjunto de ações preventivas realizadas por aquele homem ou mulher é um coletivo de sofrimentos que deixou de existir.

    ResponderExcluir
  7. Ue mas segundo os acéfalos dos direitos dos manos favela é lugar de cultura e gente boa, não entendi, cuidado para não jogarem na pm essa também...

    ResponderExcluir
  8. O VENCIMENTO DO SOLDADO DA PMERJ ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO DIVULGADO PELO DIEESE (R$ 3.186,92), CONTRARIANDO O INCISO IV DO ARTIGO 7º DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL (NOSSA CARTA MAGNA).

    O PM quer um salário digno, uma escala humana, para ter tempo de lazer para sair com a família, quer ser respeitado como ser humano, ser um cidadão também, e não um citadino. O PM quer que os seus superiores o respeitem, não o assediem moralmente. O PM é um ser humano também, ele sente dor, frio, calor e fome, assim como chora e sorri como qualquer outra pessoa.

    CONSIDERANDO QUE O SOLDO É O SALÁRIO DO MILITAR E O QUE O ARTIGO 7º, INCISO VII, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E O ARTIGO 92, INCISO I, DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DETERMINAM, O COMANDO DA PMERJ DEVERIA ENVIAR UMA CARTA AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SOLICITANDO REAJUSTE SALARIAL PARA A CORPORAÇÃO, POIS O MENOR SOLDO NÃO PODE FICAR ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE (R$ 788,00).

    ResponderExcluir