terça-feira, 5 de maio de 2015

Projeto de lei prevê diária a policiais civis e militares


10 comentários:

  1. DEVERIAM DAR FOLGA AO POLICIAL QUE FOR DEPOR, OU PAGAR A SUA DIÁRIA.

    ResponderExcluir
  2. Será que vai ser aprovado? Seria justo o Policial ser recompensado com outra folga ou o pagamento no valor de 1/30 do seu salário.

    ResponderExcluir

  3. O texto (e a busca) já têm mais de 20 anos
    “Em busca de um PM esquecido

    Te observando PM, notei teu abatimento, tua tristeza, teus ideais distantes.
    Tua farda já não brilha, teus ombros não a envergam com orgulho.
    Tua postura já não é mais aquela de outrora.

    Sei da tua dificuldade, mas fiquei divagando sobre teus sonhos ao entrar na Academia.
    Não quiseste ser um policial pelo teu instinto de justiça?
    Não te guiaste pela história do mocinho e do bandido?

    Falo de ti, Oficial, que hoje só podes vislumbrar o futuro do soldo para sustentares tua família.
    Concordo, mas não te abatas, estamos num barco só.
    Falo de ti, recruta, que agora só pensas numa chance de se dar bem, de achar alguma brecha para algo melhor.Não te iluda, tudo não passa de forma inversa de destino...

    E não concordando, não aceitando, querendo lembrar do princípio de tudo, peço que me ouças:
    Sou o povo que tu proteges...
    Sou a mulher que ajudaste a parir o filho...
    Sou o vizinho, que ao segurar o pulso, evitaste uma briga...
    Sou o motorista que ouviu uma lição de moral por tentar te corromper...
    Sou a mulher, que passando mal, deste o ombro amigo até o hospital...
    Sou a cadela que salvaste junto com os filhotes de morrer na saliência de uma pedreira após o parto...
    Sou todos os pássaros que hoje voam livres depois de me arrancares das mãos do passarinheiro safado...
    Sou a mulher que socorreste por estar em lugar ermo com o carro enguiçado...
    Sou tanto de tanto que tu fazes...
    Sou tudo de todo serviço que me prestas...

    Me escuta PM!
    Seja Oficial, Soldado ou Comandante.
    Ergue teu ombro, veste com orgulho tua farda, olha para nós com autoridade e respeito, lembra de tudo que representa para o cidadão.

    E sonha PM, sonha com vontade, tem desejo de ser digno e torna real o princípio do princípio.
    Levanta tua cabeça, estufa teu peito e mostra a tua cara.
    Porque nós...
    nós só temos a ti.”

    Íntegra de correspondência enviada pela Sra. Sheila da Silva Moura, publicada no Boletim da Polícia Militar do RJ em 04Jun92.

    Postado no link... http://wanderbymedeiros.blogspot.com.br/2015/04/o-texto-e-busca-ja-tem-mais-de-20-anos.html

    ResponderExcluir
  4. não é isso q o policial quer, ele quer um bom salário fixo o ano inteiro, escala humana e valorização do bom serviço prestado. na boa! são tantos projetos e nenhum vira decreto lei, vamos parar de demagogia.

    ResponderExcluir
  5. Esses caras estao cansados de saber onde esta o problema do mike, e ficam criando projetos q nao vai mudar em nada a vida da gente, o policial nao esta querendo fazer ocorrencia nem de serviço, imagina na folga.
    Sao uns bandos de canalhas.

    ResponderExcluir
  6. O VENCIMENTO DO SOLDADO DA PMERJ ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO DIVULGADO PELO DIEESE (R$ 3.186,92), CONTRARIANDO O INCISO IV DO ARTIGO 7º DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL (NOSSA CARTA MAGNA).

    CONSIDERANDO QUE O SOLDO É O SALÁRIO DO MILITAR E O QUE O ARTIGO 7º, INCISO VII, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E O ARTIGO 92, INCISO I, DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DETERMINAM, O COMANDO DA PMERJ DEVERIA ENVIAR UMA CARTA AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SOLICITANDO REAJUSTE SALARIAL PARA A CORPORAÇÃO, POIS O MENOR SOLDO NÃO PODE FICAR ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE (R$ 788,00).

    ResponderExcluir
  7. Poder de compra dos brasileiros fica ainda menor, na contramão de países emergentes

    Números de 2014 mostram que queda nos preços das mercadorias exportadas pelo país e a falta de reforma na economia reduziu renda média.


    Levantamento divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira mostra que o poder de compra do brasileiro encolheu 0,5 ponto percentual no último ano em comparação com 2013. Fatores como o fim do ciclo de elevação dos preços de produtos exportados pelo Brasil e a ausência de reformas na economia contribuíram para o resultado negativo, o que coloca o país no sentido contrário ao de outros emergentes, como Taiwan, Coreia do Sul, Chile e Uruguai, que viram nos últimos anos a renda de sua população aumentar.

    O estudo foi feito com base no cálculo da Paridade de Poder de Compra (PPC), que equipara a capacidade de adquirir bens da população entre diferentes países, divulgado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em abril. A renda americana é usada como referência para as comparações. Deste modo, a renda per capita do brasileiro foi de 29,5% da do americano no ano passado. Em 2013, 2012 e 2011, o índice estava estacionado no nível de 30%.

    O desenvolvimento é alcançado por um país quando a sua renda média se aproxima da de países ricos. O poder de compra dos chilenos, por exemplo, é de 42,1%, e dos uruguaios, de 37,7%, da fatia da renda média dos americanos.

    A evolução do Brasil para um país de renda média ganhou força nas décadas de 1950 e 1970, na época da industrialização e urbanização. Em 1980, a renda per capita brasileira medida em PPC foi de 38% da americana. "O crescimento inicial é mais fácil. Você consegue evoluir acumulando capital. Mas, depois, o retorno sobre esse capital decresce e outras fontes são necessárias", avaliou Filipe Campante, professor de políticas públicas da universidade de Harvard.

    Economistas ouvidos pelo jornal afirmaram que, para o país retomar o ritmo de crescimento, é preciso adotar uma série de medidas na economia que valorizem o avanço nas áreas de tecnologia e capital humano. "Nesses quesitos, o Brasil e parte da América Latina pararam no tempo", disse Otaviano Canuto, consultor do Banco Mundial.

    ResponderExcluir
  8. Eu quero um salário digno, uma escala humana, eu quero tempo de lazer, eu quero sair com minha família eu quero ser respeitado como ser humano, eu quero ser um cidadão também e não um citadino, eu quero que os meus superiores me respeitem não me assedie moralmente. Eu sou PM eu sou um humano também, eu sinto dor, frio, calor e fome, eu choro eu sorrio isto me faz ser um ser humano.

    ResponderExcluir
  9. Aos cidadãos que entram aqui e não sabem o que é PMERJ, pmerj é prender, ir ao depoimento mesmo com todo depoimento em dp, maioria das vezes na folga e algumas vezes nem ser ouvido, ou o infrator faltar a audiência. e não ganhar nada. e se o policia faltar comete punicao grave. VERGONHA.. QUANDO O POLICIA VAI E AINDA O VAGABUNDO E SOLTO... Os defensores sao otimos para defender vagabundo agora trabalhador nao...

    ResponderExcluir