terça-feira, 26 de maio de 2015

Pagamento do Proeis atrasado


24 comentários:

  1. O salário mínimo necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.251,61 (três mil, duzentos e cinquenta e um reais e sessenta e um centavos) no mês de Abril de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    A Polícia Militar tem que acabar com as escalas abusivas. Segundo o artigo 7º, inciso XIII, da Constituição Federal, a jornada de trabalho terá a duração de no máximo 08 horas diárias, com o limite de 44 horas semanais, esclarecendo que jornadas menores podem ser fixadas pela Lei, convenções coletivas ou regulamento de empresas. A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL TEM QUE SER RESPEITADA! É necessário que seja respeitada a carga horária mensal entre 144 e 150 horas mensais, considerando o mês de 30 dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VALE A PENA SER POLICIAL MILITAR NO RIO DE JANEIRO?

      No Tribunal de Justiça da Bahia, há MOTORISTA e ATENDENTE DE RECEPÇÃO com rendimento mensal de R$ 17.000,00 (dezessete mil reais). O VENCIMENTO DO SOLDADO DA PMERJ ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO (R$ 3.251,61). O SOLDO DO SOLDADO PM ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NOMINAL ou VIGENTE (R$ 788,00). O PM ESTÁ NO FUNDO DO POÇO!

      NEM PARECE QUE TEREMOS OLIMPÍADAS NO RIO DE JANEIRO NO ANO QUE VEM (2016)!

      Excluir
    2. DESCONSTRUÇÃO HIERÁRQUICA

      Nossos praças são tratados como mãos para toda obra, sem levar em conta a tão cobrada hierarquia militar.

      São usados de maneira a suprir as necessidades dos quartéis e seus comandantes de forma irresponsável e desrespeitosa.

      Promoções conquistadas à duras penas são levadas em conta, apenas para agravarem suas punições, e é comum nos depararmos, de sargentos até subtenentes, escalados em serviços de sentinela nas guardas das OBMs, ou fazendo serviço de limpeza em seções; dentre outras funções não condizentes às suas graduações.

      O plano de carreira (praças do CBMERJ) serve apenas para aumentar gradativamente o ordenado do BM, já que não há uma política de reajuste salarial. No entanto em relação as funções e tratamento ao graduado, o desrespeito é generalizado.

      Esses desvios de finalidades, vícios recorrentes da administração pública, incorrem na prática de atos ilegais. Normalmente ele é imputado por uma vontade particular mascarada como necessidade de serviço.

      Os comandantes, com essas condutas abusivas, intencionais e frequentes, ferem a dignidade e a integridade psíquica dos seus comandados, degradando o ambiente de trabalho do BM; compelindo-os, mediante ameaças de punição a fazerem o que a lei não determina.

      Assédio moral, constrangimento ilegal e coação, são somente alguns dos crimes cometidos com tais condutas.

      Ainda nessa contramão de desordem administrativa, estão os oficiais (já citado em postagens anteriores) que ingressam na academia D. Pedro II todos os anos, superlotando cada vez mais o efetivo do CBMERJ. Com a missão de comandar uma tropa de graduados cada dia mais velha e exausta pelo tempo de serviço prestado a população.

      A cada ano mais e mais Caciques sobram nessa aldeia chamada Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro; só faltam os índios.

      Ainda há muito pra consertar.

      Excluir
  2. Pagamento do Proeis atrasado é um tremendo DESRESPEITO ao Policial Militar do Rio de Janeiro!

    ResponderExcluir
  3. A PMERJ completou 206 anos e deu de presente à tropa o calote no PROEIS?????

    ResponderExcluir
  4. http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/SEGURANCA/488793-COMISSAO-APROVA-ADICIONAL-DE-PERICULOSIDADE-PARA-PROFISSIONAIS-DE-SEGURANCA-PUBLICA.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. será. que vamos receber 30% a mais ? expliquem ?

      Excluir
    2. Pois é, faltam outras 365 comissões aprovarem na câmara e no senado para aprovar como na pec 300....vamos aguardar o saci criar pernas que é mais fácil.

      Excluir
    3. Comissão aprova adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública.

      Adicional será de, no mínimo, 30% sobre a remuneração total do profissional.

      A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou, na última quarta-feira (20), o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade.

      De autoria do deputado Major Olimpio (PDT-SP), a proposta regulamenta o artigo da Constituição que prevê que lei disciplinará a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública.

      De acordo com a Constituição, são órgãos da segurança pública: a Polícia Federal; a Polícia Rodoviária Federal; a Polícia Ferroviária Federal; as polícias civis; as polícias militares e corpos de bombeiros militares. Atualmente, o adicional de periculosidade é limitado aos trabalhadores da iniciativa privada que trabalham em contato permanente com inflamáveis, com explosivos, com radiação e eletricidade.

      Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total, excetuadas as vantagens de natureza pessoal.

      O projeto também prevê que esses profissionais serão considerados de atividade típica de Estado – ou seja, integrantes de um núcleo de atividades exclusivas que só o Estado pode realizar.

      Segundo o Subtenente Gonzaga, a proposta beneficiará policiais dos estados que ainda não regulamentaram o adicional.

      Excluir
  5. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o policial militar.

    O salário mínimo necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.251,61 (três mil, duzentos e cinquenta e um reais e sessenta e um centavos) no mês de Abril de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    A Polícia Militar tem que acabar com as escalas abusivas. Segundo o artigo 7º, inciso XIII, da Constituição Federal, a jornada de trabalho terá a duração de no máximo 08 horas diárias, com o limite de 44 horas semanais, esclarecendo que jornadas menores podem ser fixadas pela Lei, convenções coletivas ou regulamento de empresas. A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL TEM QUE SER RESPEITADA! É necessário que seja respeitada a carga horária mensal entre 144 e 150 horas, considerando o mês de 30 dias.

    "Um policial mais estressado está mais inclinado ao uso da força e isso é prejudicial tanto para ele quanto para a sociedade. Se não respeitarmos os policiais e dermos melhores condições de trabalho a eles, nunca poderemos esperar que eles respeitem os cidadãos nas ruas", disse o sociólogo Ignácio Cano, especialista em Segurança Pública e coordenador do Laboratório de Análises e Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

    7% dos policiais pensaram em cometer suicídio. Algumas das causas desse índice, de acordo com Cano, são a baixa remuneração, baixo status social, horários de trabalho muito extensos, escalas pouco funcionais, sensação de desrespeito pela corporação e pela comunidade, além da "altíssima" exposição a confrontos armados, o que leva muitos agentes a se tornarem vítimas das políticas de confronto e do modelo da "guerra às drogas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VALE A PENA SER POLICIAL MILITAR NO RIO DE JANEIRO?

      No Tribunal de Justiça da Bahia, há MOTORISTA e ATENDENTE DE RECEPÇÃO com rendimento mensal de R$ 17.000,00 (dezessete mil reais). O VENCIMENTO DO SOLDADO DA PMERJ ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO (R$ 3.251,61). O SOLDO DO SOLDADO PM ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NOMINAL ou VIGENTE (R$ 788,00). O PM ESTÁ NO FUNDO DO POÇO!

      NEM PARECE QUE TEREMOS OLIMPÍADAS NO RIO DE JANEIRO NO ANO QUE VEM (2016)!

      Excluir
  6. Ainda bem que não tiro esse serviço, tem hora de início e término mas não tem data exata para pagamento e se atrasar ou faltar vai responder. Melhor ficar em casa descansando já que nem um folga decente eu tenho na corporação (PMERJ).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não, pois eles pagam muito pouco para o PM trabalhar na FOLGA!

      OS POLICIAIS MILITARES DEVERIAM SER MAIS “EXIGENTES”.

      Excluir
  7. Opaaaa!!! Tô contigo Amigo. Eles se aproveitam de nós. E como a maioria não consegue se manter com o que recebe e ficam mantendo aparência. Prefiro ficar em casa 72 horas do que trabalhar e ser cobrado como se eu recebesse 10 vezes o que eles pagam e como se pagasse em dia. #folhadescancando

    ResponderExcluir
  8. A Promoção de Praças por Tempo de Serviço tem que acabar! A PMERJ não pode abrir mão da QUALIFICAÇÃO da tropa.

    A PMERJ deve acabar com a Promoção de Praças por Tempo de Serviço, que nivela a tropa por baixo e prejudica a distribuição de funções. A ASCENSÃO AUTOMÁTICA deixa a tropa acomodada, desinteressada pelo estudo e, consequentemente, desqualificada. O Soldado PM que cumpriu o interstício deve, portanto, prestar concurso interno para Cabo PM (CFC), para provar que tem condições de exercer a referida função, assim como o Cabo PM deve ser avaliado para ser promovido à graduação de Terceiro-Sargento PM (CFS). O Segundo-Sargento PM, por sua vez, deve fazer prova para o CAS, para posteriormente estar apto às promoções às graduações de Primeiro-Sargento PM e Subtenente PM. É preciso haver mudanças, pois não pode um PM que nunca estudou exercer funções para as quais não está preparado!

    ResponderExcluir
  9. Sugestão ao moderador.

    Infelizmente existem PMs que se sujeitam ao tráfico. Sargento da PM é preso por ajudar tráfico de drogas em Cabo Frio. Triste!

    http://rc24h.com.br/noticias/ver/16446/
    http://rc24h.com.br/noticias/ver/16470/

    ResponderExcluir
  10. tmj eu não tiro e nunca vou tirar esse serviço de `peixeiro`. Graças a Deus tenho outra e muitas opçoes de ganhar dinheiro... Arma, carteira e deixar o medo de lado....so precisamos disso

    ResponderExcluir
  11. Queimados não paga desde janeiro..........Caosada pagar março e abril........

    ResponderExcluir
  12. "Direitos humanos"

    "Quando eu era Juiz da Infância e Juventude em Montes Claros, norte de Minas Gerais, em 1993, não havia instituição adequada para acolher menores infratores. Havia uma quadrilha de três adolescentes praticando reiterados assaltos.

    A polícia prendia, eu tinha de soltá-los. Depois da enésima reincidência, valendo-me de um precedente do Superior Tribunal de Justiça, determinei o recolhimento dos "pequenos" assaltantes à cadeia pública, em cela separada dos presos maiores.

    Recebi a visita de uma comitiva de defensores dos direitos humanos (por coincidência, três militantes). Exigiam que eu liberasse os menores. Neguei.

    Ameaçaram denunciar-me à imprensa nacional, à Corregedoria de Justiça e até à ONU. Retruquei para não irem tão longe, mas tinha solução. Chamei o escrivão e ordenei a lavratura de três termos de guarda: cada qual levaria um dos menores preso para casa, com toda a responsabilidade delegada pelo juiz.

    Pernas para que te quero! Mal se despediram e saíram correndo do fórum. Não me denunciaram a entidade alguma, não ficaram com os menores, não me "honraram" mais com suas visitas e... os menores ficaram presos.

    É assim que funciona a "esquerda caviar". Tenho uma sugestão ao Professor Paulo Sérgio Pinheiro, ao jornalista Jânio de Freitas, à Ministra Maria do Rosário e a outros tantos defensores dos "direitos humanos" no Brasil. Criemos o programa social "Adote um Preso". Cada cidadão aderente levaria para casa um preso carente de direitos humanos.

    Os benfeitores ficariam de bem com suas consciências e ajudariam, filantropicamente, a sociedade a solucionar o problema carcerário do país.

    Sem desconto no Imposto de Renda," é claro.

    ROGÉRIO MEDEIROS GARCIA DE LIMA - Desembargador - Belo Horizonte - MG)".



    Passe esta ideia à frente se você também concorda, é uma boa forma de praticar Direitos Humanos...



    Fonte: Facebook Alex Diaz

    Postado por: FERNANDO ALMEIDA

    ResponderExcluir
  13. O Governo do Estado de São Paulo paga melhor a Polícia Militar do que o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Um Segundo-Tenente ganha salário inicial de R$ 6.325,54.

    ResponderExcluir
  14. PALAVRAS DO COMANDANTE-GERAL DA PMESP

    http://abordagempolicial.com/2014/09/comandante-da-pmesp-defende-mudanca-nas-policias/

    ResponderExcluir
  15. "Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância."

    Não importa o que os outros pensam ou dizem de nós.

    O que verdadeiramente importa é aquilo que realmente somos.

    Tenha sua consciência tranquila, mesmo que seja condenado.

    Não se esqueça de que Jesus foi condenado, e Herodes foi o vencedor momentâneo.

    Mas responda: qual dos dois foi verdadeiramente o vencedor?

    Fonte: Minutos de Sabedoria, C. Torres Pastorino

    ResponderExcluir
  16. É o resultado da teimosia de terem apoiado Pezão.... Aquele malediscente do Cabral já tinha mostrado ao que veio e mesmo assim acreditaram no bom homem Pezão..... Tai o resultado,, não demos um passo à frente ,pelo contrário, demos 2 atrás.

    ResponderExcluir
  17. Tudo sobe, menos os salários!

    Os dados sobre o desempenho da economia no primeiro trimestre do ano mostraram uma queda de 0,9% no consumo das famílias em relação ao mesmo período de 2014. Foi o pior resultado desde 2003. O produto interno bruto (PIB) como um todo recuou 1,6%. Se o calendário de doze meses acabasse em março, a economia brasileira teria encolhido 0,9%. Não existem mais dúvidas. O país está em recessão. O desemprego aumentou, e os rendimentos reais (descontada a inflação) estão em queda. As dificuldades para as famílias são ainda maiores por causa da inflação. Uma comparação entre os preços anunciados pelos supermercados e lojas hoje e há um ano revela o reajuste expressivo no custo de alguns itens de consumo comuns no cotidiano da classe média, sem falar na alta pesada no preço das tarifas de energia e água. O arrocho é ainda mais doloroso porque as famílias haviam se acostumado a um novo padrão de consumo, com viagens internacionais, carro novo na garagem, aquisição de produtos eletrônicos de última geração, saúde e ensino privados de melhor qualidade. A ascensão da classe média havia colocado o Brasil no radar das maiores empresas do mundo. O governo ajudou a impulsionar esse movimento, ao incentivar a concessão de crédito, sobretudo pelos bancos públicos. Mas a capacidade de gastar do brasileiro chegou a um limite.

    ResponderExcluir