terça-feira, 9 de junho de 2015

Efetivo de policiais militares cedidos a outros órgãos do estado do Rio formaria cinco batalhões


A PM do Rio mantém, hoje, 2.098 policiais cedidos para outros órgãos. O número corresponde ao somatório dos efetivos de, pelo menos, cinco batalhões: 3º BPM (Méier), 6º BPM (Tijuca), 16º BPM (Olaria), 17º BPM (Ilha do Governador) e 19º BPM (Copacabana).
Continue lendo: Jornal EXTRA

3 comentários:

  1. O número de Policiais Militares cedidos a outros órgãos do Estado do Rio de Janeiro é grande demais! Estão faltando Policiais Militares nas ruas...

    ResponderExcluir
  2. São 2.098 (dois mil e noventa e oito) Policiais Militares cedidos para outros órgãos? Que absurdo!!!

    Não há falta de efetivo, há má distribuição do efetivo da Corporação. Essa quantidade daria para reforçar 41 Batalhões com mais 50 homens e ainda sobrariam 48 Policiais Militares para serem utilizados numa nova modalidade de Policiamento Ostensivo, que é a missão constitucional da PMERJ.

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o policial militar.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    ResponderExcluir