sábado, 27 de junho de 2015

Traficantes armados com fuzis renderam policiais da UPP do Morro do Fallet

Seis traficantes armados com fuzis renderam sete policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Fallet, no Catumbi, no fim da tarde desta sexta-feira. A informação foi passada por policiais e moradores da comunidade. Os bandidos teriam mandado os PMs sentarem no chão e xingado os agentes, que tiveram as pistolas recolhidas pelo bando. Segundo policiais, os criminosos só devolveram as armas, sem munição, após receberem ordens dos líderes da facção Comando Vermelho (CV) que, de dentro de uma unidade prisional do estado, mandaram que nenhum PM fosse morto e que as pistolas fossem entregues.


Em nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) informou que o comando das UPPs determinou a abertura imediata de uma averiguação para apurar denúncia de invasão a uma das bases de apoio da UPP Coroa/Fallet/Fogueteiro. O comunicado confirmou a ação do Bope na favela e ressaltou que nenhum armamento foi roubado e que não houve ataque à base da UPP. Os traficantes do Fallet são investigados em um inquérito da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) há um ano. 
Segundo testemunhas, os traficantes subiram pela mata até a base avançada Campo do Capitão. A ação criminosa mobilizou moradores e outros policiais militares que, em mensagens pelo WhatsApp do DIA (98762-8248) , relataram que houve tentativa de resistência dos PMs da UPP. “Muitos tiros agora no Fallet, policiais encurralados”, escreveu um morador.

“Prioridade, toda a polícia no Fallet”, enviou um PM em mensagem de voz pedindo ajuda para os colegas. Moradores também relataram que aulas foram suspensas e crianças liberadas e que, depois da ação de bandidos, houve confronto no local.

Após devolverem as armas dos policiais, os traficantes teriam mandado um recado pelos policiais rendidos ao comando da unidade: “Nós é que mandamos aqui”.  Em resposta ao ataque, a PM enviou o Bope, que ocupou o morro. O policiamento na comunidade foi reforçado também com homens do Grupamento de Intervenções Táticas da UPP, além de agentes de outras unidades.

Homens do 5º BPM (Praça da Harmonia) realizaram, já no início da noite de ontem, um cerco na Avenida Almirante Alexandrino para que os suspeitos não conseguissem escapar da ação no morro pela mata e chegassem à Zona Sul.

10 comentários:

  1. Não existe pacificação, há apenas uma ocupação do território. Essa ocupação não garante nem a segurança da própria tropa! Os criminosos mandam no Brasil, pois estão cheios de direitos. É uma guerra em que só os bandidos podem matar! Nós, cidadãos de bem e policiais, perdemos o direito de nos defender. Ser policial aqui virou sinônimo de suicídio!

    ResponderExcluir
  2. Policiais Militares do Rio de Janeiro morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo"). Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO!

    ResponderExcluir
  3. Reprovação a Dilma chega a 90%

    O governo da presidente Dilma Rousseff foi avaliado como ruim ou péssimo por 65% dos eleitores, segundo pesquisa do Datafolha divulgada neste sábado. É um recorde. Trata-se, de acordo com o instituto, da maior taxa de impopularidade da petista desde o início de 2011.

    ResponderExcluir
  4. “O GOVERNANTE QUE DIZ QUE O ESTADO DO RIO NÃO TEM DINHEIRO PARA PAGAR MELHOR SEUS POLICIAIS ESTÁ MENTINDO!” (Sérgio Cabral quando era candidato a Governador do RJ).

    O MOTIVO DA INSEGURANÇA PÚBLICA NO RJ: "POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA SÓ É FEITA COM POLICIAIS BEM PAGOS" (Sérgio Cabral em 2006).

    A Segurança Pública não é prioridade no Rio de Janeiro, pois o ESTADO não investe em seus profissionais. O Policial Militar do Rio de Janeiro não tem um salário digno! É preciso PRESERVAR O PODER AQUISITIVO do PM do Rio, REAJUSTANDO significativamente os SOLDOS da Corporação.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Para onde vai o dinheiro público? Não ao salário de fome!

    O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ é um DESRESPEITO À CARTA MAGNA, pois está abaixo do SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO estimado pelo DIEESE, visando suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988.

    Policiais Militares morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo"). Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO!

    OBS: OS INTEGRANTES DA PMDF E DO CBMDF RECEBEM UM VENCIMENTO DIGNO. A PEC 300/2008 É A SOLUÇÃO! POLICIAIS MILITARES DO DISTRITO FEDERAL NÃO GANHAM BEM; POLICIAIS MILITARES DO RIO DE JANEIRO É QUE GANHAM MAL (SÃO OS "GUERREIROS DO BOLSO VAZIO").

    OS SALÁRIOS FAMÉLICOS RECEBIDOS PELOS POLICIAIS MILITARES DO RJ FAZEM PROSPERAR O COMÉRCIO DOS EMPRÉSTIMOS NAS PORTAS DOS QUARTÉIS.

    O Policial Militar precisa ter uma valorização profissional condizente com o risco que corre nas ruas. A CF/88 em seu Artigo 7º, Inciso V, diz que o piso salarial deve ser proporcional à extensão e à complexidade do trabalho.

    Quando alguém está em perigo, pensa em Deus e clama pela PM. Passado o perigo, se esquece de Deus e execra a PM.

    UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS POLICIAIS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO É O SALÁRIO, CONSIDERADO INJUSTO.

    Obs: O BRASIL TEM A PIOR DISTRIBUIÇÃO DE RENDA DA AMÉRICA LATINA! É um afronto à dignidade da pessoa humana o soldo dos Policiais Militares do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  5. Até quando o Bope vai ficar lá? fazendo a segurança dos pobres coitados da UPP. Em entrevista á época o próprio secretário de segurança pública admite que já perdeu para as drogas, somente o comandando da PM que ainda não viu ou não quer ver. Dizem que os policiais da UPP estão presos, eu acredito que eles estão até feliz, pois é melhor ficar preso do que perder a vida. Acho que os bandidos foram mais complacente com os policiais do que o próprio governo que vem matando um a um nessas UPPs, ou melhor, nessas ocupações.

    ResponderExcluir
  6. POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    ResponderExcluir
  7. PORQUE O DIREITO HUMANO NO BRASIL, SO E PRA BANDIDO E POLITICO CORRUPTOS.
    EU ODEIO ESSE MARCELO FREIXO , ELE ODEIA POLICIAS MILITAR E AMA BANDIDOS COMO ELE.

    ResponderExcluir
  8. Meus amigos! Fiz 20 anos de polícia e nunca senti tanta vergonha, não pelos policiais, que via de regra são deixados ao sabor da própria sorte num lugar deste e que, provavelmente, se quer tiveram chance de reagir a altura esse ataque, mas, sim, de minha Instituição. A que ponto ela chegou, sendo chacota de bandidos. Seus administradores, um bando de incompetentes, sem moral alguma, que vivem escondidos pelos cantos, com medo da imprensa, dos delegados da PC, dos Promotores do MP, das ongs de direitos humanos, dos políticos. Pasmem! Até dos presidentes de associações de moradores, que não mandam nem em suas casas, os nossos administradores tem medo.
    É lamentável ver minha instituição nessa condição, todo mundo tira uma casquinha dela e ela se quer reage. Aceita que policiais sem qualquer experiencia profissional sejam colocados em locais hostis como são a maioria dessas comunidades, que do Estado só tem a PMERJ presente e que dela não necessitam, pois seus moradores já se acostumaram a resolver seus problemas interpessoais com a intervenção do tráfico de drogas, não chamam a PMERJ para intervir.
    Se continuar desse jeito, se virar moda vagabundo render policiais militares e esculacha-los, como no caso, não vai demorar as inúmeras facções criminosas se juntarem para expulsarem a PMERJ das comunidades, e de quebra, mandar também os PCs lotados nas poucas DPs existentes próximos às comunidades também "vazarem". Está bem próximo disso ocorrer.

    ResponderExcluir
  9. a pm está sem moral mesmo!!! um monte de galinho garnizé metido a pegador,com um monte de p.a,com um monte de emprestimo,pagando financiamento de carro em 60 vezes para ostentar pro colega de batalhão.aí sem saída fica achacando trabalhador e fazendo acordo com bandido em troca de migalhas.por isso chegou a esse ponto.ninguém respeita.

    ResponderExcluir
  10. UM MONTE DE BABACA, QUE FICA UM POUQUINHO ANTIGO E QUER SE ACHAR MELHOR, SÓ NA PM QUE TEM ISSO, E POR ISSO É QUE SOMOS ESCULACHADOS POR TODOS, NÃO SOMOS CORPORATIVISTA E FICAMOS FALANDO MAL DOS PRÓPRIOS COMPANHEIROS, ISSO DEMONSTRA O QUANTO SOMOS DESUNIDOS E BURROS.

    ResponderExcluir