terça-feira, 6 de outubro de 2015

Presidio em Niterói recebe PMs internos do Batalhão Especial Prisional


Depois da desativação do Batalhão Especial Prisional (BEP), e a transferência dos PMs  para a Penitenciária Vieira Ferreira Neto, no Fonseca, em Niterói, o secretário estadual de Administração Penitenciária, Erir Ribeiro Costa Filho, deve se reunir quarta-feira (7) com o autor da ordem de transferência, o juiz Eduardo Oberg, titular da Vara de Execuções Penais (VEP), para discutir as novas diretrizes do regime da penitenciária.  

O objetivo da reunião é elaborar o regimento interno para a nova unidade prisional militar, que hoje abriga 221 policiais militares que aguardam julgamento, para tentar evitar novas confusões como a que ocorreu entre um grupo de detentos e a juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, da VEP, enquanto fazia uma inspeção de rotina na penitenciária.  

No episódio, a magistrada e sua escolta foram atacados por um grupo de detentos enquanto ela vistoriava as instalações do BEP, após receber informações de possíveis regalias dentro da unidade.  

Após a deliberação, o acordo deve ser encaminhado para o comandante-geral de Polícia Militar, coronel Pinheiro Neto, para sua apreciação, uma vez que a penitenciária passará a ser uma cadeia exclusiva para receber policiais militares acusados de crimes. Os detentos deverão ter direito a uma TV, um rádio e um ventilador, porém não poderão ter telefones celulares.

4 comentários:

  1. Pelo serviço essencial e extremamente perigoso que presta, um Soldado da PMERJ deveria ter ensino superior completo e receber um salário de R$ 7.514,33 (sete mil, quinhentos e quatorze reais e trinta e três centavos), para uma jornada de trabalho de até 144 horas mensais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara nada contra, também sou policial militar mas... vamos aos fatos.
      Receber mais todos deveriam, isto é fato, porém sem que houvesse uma supervalorização nos preços atuais, afinal se todos recebessem mais o pacote de arroz passaria a custar $50.00.
      Segundo, caso...somente caso, não houvesse essa roubalheira toda... a profissão deveria ser valorizada dessa forma mencionada por ti, já que...
      Todos querem ganhar bem, mas apenas olham para o próprio umbigo, temos professores( a mais importante profissão- não estou levando em consideração políticos, por mais que não gostemos deles são importantíssimos a nossas vidas) que merecem ganhar mais, ( melhores professores conjuntamente com melhor ensino ministrado ao alunos, vem a impedir que os mesmos ou parcela significativa deles tornem-se futuros clientes nossos- ai sim encontra-se a verdadeira fórmula para diminuir índices de criminalidade etc.), médicos que deveriam ganhar bem, com hospitais e postos de saúde com material próprio e efetivo para o atendimento do cidadão em geral, e também nos policiais.
      Ocorre que com estas simples mudanças nosso trabalho seria mais eficaz, e não precisaríamos arriscar tantas vezes nossas vidas, famílias, tempo...
      Somos mais de 100.000 entre ativos inativos e pensionistas esse aumento desproporcional proposto por ti isso iria onerar grandemente os cofres públicos que já estão na penúria pela total falta de administração, corrupção e descaso de nosso governantes, não queira ficar " de boa" enquanto todos sofrem em demasia, já basta esses auxílios dados aos magistrados, promotores, políticos etc, que são muito mais que grande parte da população ganha...
      Exija mudanças, mas não com o sacrifício do cidadão de bem.
      ( com relação as horas de serviço concordo desde já)
      Abraços, 87823.

      Excluir
  2. Policiais Militares do Rio de Janeiro morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    ResponderExcluir
  3. POLÍCIA ESPERANÇA, AJUDE OS POLICIAIS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO!

    ResponderExcluir