terça-feira, 31 de março de 2015

Maré: PMs começam a substituir Exército nesta quarta


A Polícia Militar começa a ocupar à 0h desta quarta-feira (4) o conjunto de favelas da Maré, zona norte do Rio de Janeiro. A chegada dos PMs no complexos é parte de processo de transição com a Força de Pacificação, composta por militares do Exército. A substituição se dará de maneira gradual. As comunidades da Praia de Ramos e Roquette Pinto serão as primeiras a serem ocupadas pela PM.

A partir das 20h desta terça-feira (31), a Polícia Militar dará início a um cinturão de segurança nos acessos às comunidades da Praia de Ramos e Roquette Pinto. A partir da 0h, equipes do Batalhão de Choque passam a patrulhar a região. Às 6h, efetivos do Grupamento Tático de Motociclistas começam as ações em ambas as comunidades.

Segundo a PM, um efetivo de 220 PMs, que vinha sendo preparado para atuar no patrulhamento, continuará na Maré. Esses policiais fazem parte da companhia vinculada à Coordenadoria de Polícia Pacificadora e estão, desde novembro do ano passado, atuando com a Força de Pacificação em todo o complexo da Maré. Eles farão parte do efetivo da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).


Vídeo mostra policiais encurralados durante tiroteio na Rocinha

domingo, 29 de março de 2015

Operação da PM frustra tentativa de invasão de traficantes ao Morro da Mangueira


Uma tentativa de invasão ao Morro da Mangueira,  foi frustrada por uma operação do setor de inteligência da Polícia Militar, na madrugada deste domingo. Na ação, quatro suspeitos morreram e dois PMs ficaram feridos. Segundo a polícia, bandidos da facção do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, tentaram assumir o controle da comunidade. Na chegada do bando à favela, houve confronto.
Os criminosos baleados na operação chegaram a ser encaminhados para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiram aos ferimentos. Os policiais militares: um agente da UPP da Mangueira, baleado na perna; e um soldado do Batalhão de Choque (BPChoq), que caiu de um muro, têm estado de saúde estável e não correm risco de morte.
Durante a operação, um homem, ainda não identificado, foi preso. Homens do Batalhão de Choque também apreenderam quatro fuzis, cinco granadas, cinco pistolas, 15 carregadores de fuzil e dez carregadores de pistola, totalizando cerca de mil munições. A situação era monitorada pela UPP da Mangueira desde a última sexta-feira. O caso foi registrado na 17ª DP (São Cristóvão).

VÍDEO MOSTRA TRAFICANTES  ARMADOS NA MANGUEIRA
video


Bandidos fogem da polícia e colidem com poste e morrem carbonizados

video
Quatro homens morreram depois que o carro onde estavam, em alta velocidade durante uma perseguição, bateu contra um poste na Zona Norte do Rio. O acidente aconteceu na madrugada deste domingo (29). Um veículo da PM perseguia os ladrões depois que funcionários de um posto de gasolina acionaram a polícia. Algumas ruas do bairro de Ricardo de Albuquerque, no Subúrbio, ficaram sem luz, porque o carro explodiu e o fogo atingiu a rede elétrica. Três suspeitos morreram carbonizados dentro do veículo. O quarto conseguiu pular a janela, mas não resistiu.


sábado, 28 de março de 2015

PM reage a tentativa de assalto e mata um bandido

video

Imagens mostram um policial militar reagindo a uma tentativa de assalto na madrugada deste sábado (28), em Mesquita, na Baixada Fluminense. Na ação, um suspeito foi morto. O outro homem envolvido no crime foi preso.
O vídeo mostra a vítima entrando no carro na Rua Isidoro. Ao perceber a aproximação de dois homens, o policial, que já estava sentado dentro do veículo, saca a arma. Os dois homens dão a volta e abordam o PM, que aponta a arma.
O suspeito, que vestia uma camisa preta, atira contra o policial, que reage e faz vários disparos contra os assaltantes. Andre dos Santos de Oliveira, de 25 anos, foi preso. Com a dupla, foram apreendidos um revólver uma pistola.
O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. O PM, identificado apenas como cabo Reis levou um tiro de raspão na cabeça e passa bem.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Policial militar é cidadão e que ninguém é considerado culpado até o trânsito julgado

video
DEPUTADO FEDERAL CABO DACIOLO
Foi aprovado dia 25 de março, na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, requerimento para a criação de Subcomissão Especial para verificar “in loco” todos os locais nos quais existam presos militares e inspecionar as condições a que estão submetidos. A intenção é adequar os estabelecimentos prisionais em que estão detidos militares, seja pela justiça ou por transgressões disciplinares, às recomendações das Organização das Nações Unidas (ONU), na prevenção e combate à tortura e às violações de direitos humanos. A Subcomissão atuará de forma imparcial e equilibrada, além de analisar e encaminhar aos órgãos competentes, se preciso, informações sobre violação a quaisquer direitos. É salutar lembrar que o militar também é cidadão e que ninguém é considerado culpado até o trânsito julgado (Art. 5º, LVII, CF/88).

AGENTE DO DEGASE SEQUESTRADO POR TRAFICANTES ESCAPA DA MORTE


O agente do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), sequestrado por criminosos quando voltava para a casa, em Bangu, foi torturado por 16 horas, até conseguir fugir. Durante esse tempo, ele ficou amarrado numa árvore, no alto do Morro do 48, no mesmo bairro, com os braços presos com fios e a cabeça enrolada em fita adesiva. Além de levar coronhadas, chutes e socos, a vítima ainda teve que se deitar para que os bandidos passassem três vezes por cima dele de moto. Pouco antes de conseguir se desamarrar, numa distração do grupo, ele já tinha recebido a ‘sentença’: seria queimado, no chamado microondas, no início da noite.

O drama de X., que é lotado no Educandário Santo Expedito (ESE), em Bangu, começou por volta da meia-noite de terça-feira. Ele tinha deixado o plantão na unidade, onde naquele dia havia ocorrido uma rebelião, quando foi abordado por dois jovens, com pistolas, que estavam em motocicletas. O agente foi cercado em frente a um posto de gasolina, a poucos metros de casa, e foi obrigado a seguir numa das garupas. Um dos menores disse para X. que o reconheceu como sendo funcionário do Degase e que, por isso, o levaria para dentro da comunidade. O adolescente era ex-interno e tinha cumprido medida socioeducativa no ESE. CONTINUE LENDO JORNAL O DIA

SIND DEGASE CONVOCA 
Para  Ato Público em repúdio ao covarde sequestro seguido de tortura do Agente Socioeducativo Israel Nunes, que seria executado pelo crime organizado por trabalhar no DEGASE. 
Levem apitos, panelas, cornetas, venham fardados ou vistam-se de preto!
Exigimos justiça e o reconhecimento da insegurança a que estamos expostos, tanto dentro como fora das unidades!!!
Dia 31/03, às 09hrs, nas escadarias da ALERJ. Contamos com toda a categoria! 


Câmara aprova proposta que torna hediondo crime contra policiais

CÂMARA DOS DEPUTADOS
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (26) projeto de lei que aumenta a punição para homicídio e lesão corporal praticados contra policiais, bombeiros e militares no exercício da função. Pela proposta, que agora retornará para o Senado, homicídio e a lesão corporal gravíssima ou que resulte em morte de policiais, militares e parentes passa a ser considerado um crime hediondo.
É considerada gravíssima a lesão que provoque incapacidade permanente para o trabalho, enfermidade incurável, perda ou inutilização do membro, sentido ou função, deformidade permanente e aborto. Os crimes hediondos são cumpridos obrigatoriamente em regime inicialmente fechado, ou seja, o condenado deve passar dia e noite na cadeia.
O texto também prevê aplicação de pena mais dura quando o delito for cometido contra cônjuge, companheiro e parente em até terceiro grau desses agentes de segurança.
No caso de homicídio, propõe o texto, o fato de a vítima ser agente do Estado ou parente “qualifica” o crime, ou seja, a punição passaria a ser de 12 a 30 anos, em vez de 6 a 20 anos. Para lesão corporal, o projeto prevê que a pena seja aumentada de um a dois terços.
A proposta aprovada anteriormente pelo Senado previa penas maiores tanto para quem matasse ou ferisse o policial quanto para o agente que matasse ou ferisse alguém. Como o texto foi alterado na Câmara, segue para nova análise dos senadores.

A proposta será encaminhada ao Senado para votação e, caso aprovado, depois irá à presidência para sanção ou veto. Se Dilma sancionar o projeto de lei, as sentenças contra os assassinatos de policiais serão mais duras, a pena pode aumentar entre um e dois terços.


APROVADO O  PROJETO DE LEI, N° 529, DE 2015 ( autoria do Deputado Federal CB Daciolo ( TV DACIOLO)

PL 529/2015:http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao…
ATENÇÃO: Bombeiro militar, policial, integrante das Forças Armadas, do sistema prisional e da Força de Segurança Nacional, quando estiver em serviço.
Aprovamos hoje, no plenário da Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 3131/08 e o de nossa autoria, n°529 de 2015 e outros apensados, que será homicídio qualificado e CRIME HEDIONDO assassinar esses agentes públicos de segurança.
O agravamento do crime também se estende ao cônjuge, companheiro ou parente até 3° grau do agente de segurança.
A matéria vai ao Senado Federal.
Deus está no controle. Juntos somos fortes!

quinta-feira, 26 de março de 2015

Agente do Degase sofre tortura de traficantes

Um agente do Educandário Santo Expedito, do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), em Bangu, foi sequestrado e torturado por traficantes do Morro do 48, também na região, ligados ao Comando Vermelho (CV), horas depois de presenciar a rebelião ocorrida na unidade. 
Ele só foi solto porque os bandidos perceberam a movimentação de agentes do 14º BPM (Bangu), que montou uma operação para resgatá-lo, na tarde de ontem, mas mandaram um recado pelo agente: todos os que trabalham lá estão no alvo, pois entre os traficantes, há muitos ex-internos do Degase. Identificado como Israel Nunes, o agente passou pelo menos cinco horas sob tortura em uma região disputada pelo CV e pela facção rival Amigos dos Amigos (ADA). O alerta sobre o sequestro foi dado pela Polícia Civil, que monitora ligações telefônicas e mensagens de rádio dos traficantes locais. No Santo Expedito, a situação ainda era preocupante ontem. “O clima ainda é tenso e agentes trabalham com medo. Estão assustados e apreensivos, pois sabem que a bomba podem explodir novamente e a qualquer momento”, relatou o presidente do sindicato da categoria, João Luiz Pereira Rodrigues. “A unidade já era superlotada, agora a situação se agravou, pois incendiaram seis alojamentos. Em cada um deles deveria ter três internos, mas havia mais de 20”, avaliou o sindicalista. Ainda de acordo com ele, mais de 50 internos teriam se envolvido com o tumulto. “Esse grupo é formado pelos líderes dentro da unidade.”

Vídeo: Menores fazem rebelião em unidade do Degase em Bangu
video

 

ATO PELA VIDA DOS POLICIAIS E BOMBEIROS


Visivelmente alcoolizada, mulher desacata policiais.

Uma mulher foi presa após desacatar policiais militares dentro do mercadão da Taquara, na Zona Oeste, na última sexta-feira. Visivelmente alterada, ela enfrenta os policiais e diz ser "funcionária federal" e que nunca receberia voz de prisão. LEIA: ODIA

terça-feira, 24 de março de 2015

Candidato ao curso de formação da PM morre durante teste físico

Um candidato ao Curso de Formação da Polícia Militar do Rio morreu, na tarde desta segunda-feira, após passar mal durante o exame físico que era realizado nas dependências do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), em Sulacap, na Zona Oeste do Rio. Diego Rodrigues de Queiroz, de 29 anos, chegou a ser levado para a UPA de Realengo, mas não resistiu.

De acordo com a assessoria de imprensa da PM, Diego passou mal quando participava da “corrida de 12 minutos", e precisou de atendimento. A equipe de paramédicos do Grupamento Especial de Salvamento e Ações de Resgate (GESAR) estava acompanhando os testes, prestou os primeiros socorros e conduziu o rapaz numa ambulância até a UPA. Ainda segundo a assessoria, o comandante do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), tenente-coronel Roberto Bandeira de Melo, informou que o candidato havia apresentado atestado médico comprovando estar apto para a execução da atividade física prevista no edital.

A 33ª DP (Realengo) vai investigar a morte de Diego. Outros alunos do curso serão chamados para prestar depoimento. A assessoria de imprensa da PM ainda não se pronunciou sobre o caso.

sábado, 21 de março de 2015

Militares do exército ficam presos por mais de 30 horas após carregador de fuzil sumir

Mais de 100 militares do Batalhão Escola de Comunicações (Bescom) do Exército, na Vila Militar, em Deodoro, ficaram presos administrativamente por mais de 30 horas após o desaparecimento de um carregador de fuzil 7.62. O fato ocorreu por volta das 11h da última sexta-feira, quando um dos soldados comunicou o sumiço do equipamento, que estava com 20 projéteis, durante a contagem oficial. A Força Armada instaurou um inquérito militar para apurar o fato.
Logo após o sumiço, que, segundo parentes dos soldados, teria ocorrido durante patrulhamento de rua, um oficial da unidade cancelou o toque de ordem para liberar os militares. Foi iniciado então uma medida de segurança orgânica, com diligências e buscas pelo carregador, que estava inicialmente no colete do soldado. Armários e carros foram revistados.

Diante do fato, a assessoria de imprensa do Exército informou que foi aberto um IPM para apurar o desaparecimento. Até o fechamento desta edição, na noite deste sábado, os militares ainda não haviam sido liberados para casa.

POLICIAL REAGE A ASSALTO, MATA O BANDIDO E É PRESO

Um sargento do 16º BPM (Olaria) foi preso ontem por agentes da Divisão de Homicídios acusado de executar um bandido na Pavuna. O sargento Singelo foi surpreendido por três criminosos quando saía de casa, na Rua Beni Carvalho e trocou tiros com os assaltantes. Um dos bandidos, identificado como Alex de Melo Câmara, ficou ferido. Segundo o delegado Pablo Rodriguez, o PM ainda disparou mais um tiro à queima roupa quando o homem já estava rendido.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, “o relatório de local da DH apontou que depois que estava caído no chão com seis tiros, ele foi baleado mais três vezes, (ombro, clavícula e nuca), a curta distância. A perícia do veículo do policial revelou que dos 15 tiros, 12 foram disparados de dentro para fora. Diante da situação, o delegado entendeu que houve excesso por parte do PM na legítima defesa”.


Sobre a Prisão do Policial que aconteceu mais cedo, segue abaixo a dinâmica do fato que recebemos sobre o caso.
RESUMO  DO CRIME:
Trata-se de registro de ocorrência confeccionado para apurar os crimes de tentativa de latrocínio e homicídio praticado com excesso na legítima defesa ocorrido no Bairro da Pavuna, Rio de Janeiro.

Segundo informado inicialmente, o Policial Militar Sgt CLÁUDIO FARIAS SINGELO, R.G. 71.414, lotado no 16º Batalhão da Polícia Militar estava saindo de sua residência, localizada XXXXXXXXXXXX, na data de ontem, por volta das 19:30 horas, a bordo de seu veículo da marca Toyota, modelo Corolla, de cor azul e placaXXXXXXXXX, Rio de Janeiro – RJ, quando foi abordado por alguns marginais que ocupavam um veículo da marca Hyundai, modelo Tucson, de cor escura e placas não anotadas.

Com armas em punho, os marginais anunciaram o assalto, oportunidade em que se iniciou um intenso tiroteio entre eles o Policial Militar Sgt CLÁUDIO FARIAS SINGELO.

Sem sair do carro, o Policial Militar Sgt CLÁUDIO FARIAS SINGELO efetuou diversos disparos de arma de fogo, com sua pistola da PT840, da marca Taurus, calibre .40, na direção dos criminosos, no mesmo instante em que os criminosos efetuaram disparos na direção do Policial Militar.

Durante o confronto, o marginal ALEX DE MELO CÂMARA foi alvejado por disparos de arma de fogo efetuados pelo indiciado e caiu ao lado do veículo deste.
Ato contínuo, os demais marginais ainda não identificados empreenderam fuga no veículo da marca Tucson, no sentido da Rua Engenheiro Roberto Samson.
Após sair de seu veículo, o Policial Militar CLÁUDIO FARIAS SINGELO encontrou com a vítima caída no chão e efetuou novos disparos na direção do marginal, disparos estes que culminaram com o morte de ALEX DE MELO CÂMARA.
Após o fato, o Policial Militar CLÁUDIO FARIAS SINGELO acionou a Central da Policia Militar (190) para informar o ocorrido, ocasião em que a Divisão de Homicídios foi acionada.
Equipes desta especializada estiveram no local do fato, e no momento da realização da perícia criminal, puderam constatar a presença de dois disparos de arma de fogo efetuados a curta distância, na região da clavícula e do ombro direito, assim como um disparo “encostado” na nuca da vítima (vide fotos – recognição visuográfica), levando a conclusão de que a mesma foi executada após receber os primeiros disparos de arma de fogo.
Diante dos fatos, bem como da conclusão da equipe pericial de que houve excesso na conduta do indiciado, inicialmente protegida pela instituto da legitima defesa, não restou melhor sorte a esta Autoridade Policial a não ser dar voz de prisão em flagrante para o Policial Militar Sgt CLÁUDIO FARIAS SINGELO, pelo crime de homicídio praticado em desfavor do nacional ALEX DE MELO CÂMARA.

Sargento é baleado no rosto durante operação em Bangu

O sargento Saraiva do 14º BPM ficou ferido na manhã deste sábado (21) durante um operação na comunidade do Sandá, em Bangu na Zona Oeste do Rio. De acordo com a corporação, ele foi atingido no rosto.
De acordo com a Polícia Militar, o policial ferido no Sandá foi socorrido no Hospital Estadual Albert Schweitzer.

OPERAÇÃO NA VILA ALIANÇA
Policiais do mesmo batalhão realizaram outra operação pela manhã na Vila Aliança. Um homem que portava um fuzil e e rádios transmissores foi detido e levado para a 34ª DP (Bangu).



PM BALEADO NA ROCINHA
Um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha foi baleado durante uma troca de tiros na comunidade no início da manhã deste sábado (21). De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, os agentes patrulhavam a localidade do "199" quando entraram em confronto com criminosos.
O policial atingido foi socorrido para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea. O policiamento foi reforçado na região.

CONFRONTO  NO ALEMÃO
Também na manhã deste sábado, um intenso tiroteio assustou os moradores do Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio. Segundo informações da 45ª DP (Alemão), os tiros foram ouvidos por volta das 5h30 em alguma das comunidades no entorno.

A UPP informou que agentes da Nova Brasília e criminosos entraram em confronto no interior da comunidade. O policiamento também estava reforçado na região e não havia informações sobre feridos.

POLICIAL REAGE A ASSALTO E MATA BANDIDO


Um criminoso morreu durante uma tentativa de assalto, na Pavuna, no Subúrbio do Rio, nesta sexta-feira (20). O crime ocorreu por volta das 20h na Rua Beni Carvalho. Três homens renderam o Sargento Singelo do 16º BPM, que estava de folga, e tentaram levar o carro dele. O PM reagiu e houve tiroteio. Um suspeito morreu e os outros dois conseguiram fugiram.  O carro do policial, com marcas de tiros, foi levado para a Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca.

PMs são detidos com gabarito durante prova do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS)

Quatro policias militares foram detidos na manhã deste sábado durante prova do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS), que acontecia no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap. Segundo o comando do Centro de Qualificação de Profissionais de Segurança (CQPS), eles são suspeitos de estarem com o gabarito da prova. 
 A ocorrência foi registrada na 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar do Rio de Janeiro, a prova foi cancelada e será remarcada posteriormente.

sexta-feira, 20 de março de 2015

TJ-RJ arquiva denúncia contra PMs

Manifestantes e policiais entraram em confronto durante passeata em Copacabana, contra a morte  de Douglas conhecido como DG.

A Justiça do Rio rejeitou e determinou o arquivamento da denúncia do Ministério Público contra o policial militar Herbert Nobre Maia. Ele é acusado da morte de Edilson da Silva dos Santos, de 27 anos. Morador do Pavão-Pavãozinho, o jovem seguia para um protesto organizado logo após a morte do dançarino Douglas Rafael da Silva, o DG, em abril do ano passado. Herbert participou da operação realizada durante manifestação junto com outros PMs. O MP havia pedido a prisão preventiva do policial militar, pedido também rejeitado. A decisão é do juiz Fábio Uchôa, do 1º Tribunal do Júri do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

O magistrado também rejeitou a denúncia do MP contra os outros policiais militares que participaram da operação: Luiz Fernando dos Santos Rodrigues, Rafael dos Santos Neves, Elder Carlos Costa Carvalho, Francisco José Vieira, Washington Luiz da Silva, Jorge Renato Cardoso Rodrigues e Anderson Pires de Carvalho. O juiz considerou que os acusados agiram em legítima defesa ao chegarem à comunidade.

“O ambiente no local era de verdadeiro confronto com a polícia, com tiros vindos de todos os lados. Bombas sendo lançadas, pessoas correndo e os mais diversos objetos sendo lançados contra o reforço policial. Tudo na tentativa de manterem aqueles policiais subjugados por moradores e, possivelmente, por marginais do alto do morro”, afirma em nota o magistrado.

quinta-feira, 19 de março de 2015

Psol do Rio pede expulsão do Deputado Federal Cabo Daciolo por defender policiais militares

A Executiva Estadual do Psol-RJ perdeu de vez a paciência com o deputado federal Cabo Daciolo e suas controversas posições. Em reunião nesta noite, a direção do partido decidiu pedir a expulsão do parlamentar, que ficará a cargo da Executiva Nacional. A gota d'água foi um discurso feito por ele sobre o caso do pedreiro Amarildo de Souza, que desapareceu em junho de 2013. Segundo ele, os policiais militares acusados de matar e esconder o corpo do pedreiro foram presos injustamente. "Vamos estar em Bangu 9 neste domingo, onde eu tenho 25 militares respondendo por um crime que não cometeram, 1'2 deles presos e um faleceu dia 13. São chefes de família. Solicitaremos a presença do Ouvidor Nacional de Direitos Humanos, juntos somos fortes, Deus está no Controle", declarou Daciolo discurso contundente na Câmara. leia a reportagem: O DIA

video

Em nota, a Executiva Estadual do Psol se "solidarizou" com a família de Amarildo, e afirmou que Cabo Daciolo "envergonha" o partido e sua militância.

Confira a íntegra da nota do partido

PSOL DO RIO DE JANEIRO SE SOLIDARIZA COM A FAMÍLIA DE AMARILDO E INDICA A EXPULSÃO IMEDIATA DO DEPUTADO CABO DACIOLO

Em novo pronunciamento, no dia de hoje, na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado cabo Daciolo, eleito pelo PSOL, mais uma vez envergonha o partido, sua militância, nossos eleitores e a população do estado do Rio de Janeiro, quando defende os policiais militares acusados pelo assassinato do pedreiro Amarildo e anuncia que os visitará na prisão para se solidarizar com eles.

Não é a primeira vez que o parlamentar faz declarações ou toma atitudes antagônicas com o programa, os princípios e a ética do PSOL.

No mesmo dia da sua posse, o deputado fez questão de tirar foto sorridente ao lado do fascista Jair Bolsonaro, na mesma semana em que a bancada do PSOL defendia a cassação do parlamentar por ter reivindicado o estupro e ter ofendido, com expressões machistas e misóginas, a deputada Maria do Rosário. Pouco depois, Daciolo defendeu que o ministro da Defesa deveria ser um oficial superior das Forças Armadas e adotou um discurso militarista, próprio da direita mais rançosa, em diversos pronunciamentos públicos. Mais grave ainda, recolheu assinaturas para uma PEC teocrática, contrária à laicidade do Estado, afirmando que “o poder não emana do povo, mas de Deus” — projeto que só não protocolizou por pressão de outros parlamentares da bancada e da direção do partido.

quarta-feira, 18 de março de 2015

CHEGA DE ESCRAVIDÃO NA POLÍCIA MILITAR!

Estamos lutando pela PEC 300 da Segurança Pública, pela PEC 404 dos Militares da Defesa Nacional, e pela escala DIGNA da PM.
Deputado Federal Cabo Daciolo

video

PM é morto em tentativa de assalto em Irajá


O subtenente Anselmo Ferreira, do 16º BPM (Olaria), foi morto, na noite desta quarta-feira, durante uma tentativa de assalto na Rua Ferreira Cantão, em Irajá, na Zona Norte do Rio. O policial estava de folga, quando foi abordado pelos criminosos, que tentaram roubar seu veículo. Ele teria reagido, trocou tiros com os criminosos, e acabou atingido. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios da capital.

O Coordenador do CPROEIS, CEL PM ALCÂNTARA explica as novas regras do Regime Adicional de Serviço

video

"Suspeitos" são presos por ataques com 'kit rajada' contra PMs e UPP


As Policias Militar e Civil do Rio cumpriram 12 mandados de prisão e realizaram mais 5 prisões em flagrante nesta quarta-feira no Parque Proletário e na Vila Cruzeiro. A investigação tinha como alvo um grupo que planejava ataques às UPPs e a policiais militares, mas foram encontrados também homens suspeitos de ter envolvimento com o tráfico de drogas. Com os detidos, foram apreendidos drogas e pistolas, além de um "kit rajada", como definiu o delegado-assistente da 22ª DP, Carlos Rangel.  Acoplado a pistolas, o equipamento transforma a arma em uma espécie de metralhadora.
Material semelhante teria sido utilizado, inclusive, no ataque ao policial Davis, em 2 de fevereiro. O agente foi baleado com 12 tiros no abdômen. Com o "kit", o autor dos tiros mantém o gatilho apertado para realizar os disparos em série. De acordo com as investigações, os suspeitos se escondem em becos e deixam apenas o braço desprotegido enquanto atiram.
De acordo com a Polícia Civil, policiais militares reconheceram os autores dos ataques. O delegado responsável pelo caso diz que não há um balanço dos confrontos já que se tornaram frequentes. Dos 12 presos por mandado, 8 são considerados do braço armado do tráfico. O líder do grupo Paulo Ricardo da Silva está foragido.
A operação foi liderada por policiais da 22ª DP (Penha), com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da Polícia Militar.

terça-feira, 17 de março de 2015

Moto de UPP do Caju é incendiada


Uma moto da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Caju, na Região Portuária do Rio de Janeiro, foi queimada na tarde desta terça-feira (17) na comunidade. De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), os policiais da equipe de moto-patrulha almoçavam em um restaurante da região quando o veículo foi incendiado.

Os responsáveis pelo incêndio ainda não foram identificados pelas autoridades. A Polícia Civil foi acionada e o trabalho de perícia foi realizado no local.

Ainda segundo o CPP, não houve a necessidade de reforçar a segurança da comunidade. O caso será investigado pela 17ª DP (São Cristóvão).

Policiais militares participam de curso de tiro com instrutor internacional


Policiais de unidades especializadas da Polícia Militar participaram, na segunda-feira (16), de um treinamento de tiro com um dos mais conceituados e rápidos profissionais do mundo, Brandon Tyler Webb, mais conhecido como “Instructor Zero”. O curso foi ministrado para agentes do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), Grupamento Aeromóvel (GAM), Batalhão de Choque, Batalhão de Operações com Cães (BAC), além de integrantes do Centro de Instrução Especializada em Armamento e Tiro (CIEAT) e do Comando de Polícia Pacificadora (CPP).

Realizada na sede do Bope, em Laranjeiras, a capacitação durou nove horas e incluiu técnicas de tiro de precisão, de resposta rápida e qualificada a ameaças e de tiros em alvos dinâmicos. O treinamento teve o objetivo de aprimorar a formação dos agentes e também de trocar experiências e compartilhar informações com o instrutor estrangeiro. No total, 30 policiais participaram do curso. A intenção é que os agentes atuem como multiplicadores, transmitindo o conhecimento adquirido para o restante de suas tropas. 
– Temos uma doutrina de sempre buscar novas técnicas para aprimorar nossos serviços no dia a dia, defendendo a sociedade. O Brandon é um instrutor reconhecido internacionalmente em técnicas diferenciadas para atuar no combate à criminalidade.  – disse o subcomandante do Bope, major Maurílio Nunes.

Com experiência em combates de guerra no Afeganistão e no Iraque, Brandon é ex-fuzileiro da Marinha dos Estados Unidos e também ex-instrutor dos atiradores de elite da mesma Força Armada. Os cursos de capacitação ministrados pelo “Instructor Zero” são requisitados por forças policiais de todo o mundo, e cada treinamento custa, em média, US$ 2,5 mil por aluno. No entanto, o curso para a Polícia Militar do Rio de Janeiro foi oferecido gratuitamente. Essa foi a primeira vez que o ex-militar, de origem italiana, veio ao Brasil.

– É uma honra poder trabalhar com a Polícia do Rio, e especialmente com o Bope, que é uma lenda. Essa é uma experiência muito importante para mim, pois vou poder conhecer as técnicas que os policiais aplicam em seus ambientes e também trocar experiências com os agentes. Gosto de dizer que sou instrutor em meio período e um estudante no restante do tempo, então, sei que vou aprender muito aqui – afirmou Brandon Tyler, que também já escreveu livros sobre suas atuações no Oriente Médio.

segunda-feira, 16 de março de 2015

É hora de dizer BASTA a morte de Policiais Militares!

Policial militar é morto a tiros em bar do Jardim Esperança, em Cabo Frio


Um policial militar foi morto a tiros na noite deste domingo (16), no bairro Jardim Esperança, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. Segundo informações da PM, o sargento Elvis Santos Bento, de 43 anos, foi atingido quando estava dentro de um bar na localidade conhecida como Valão. Ainda segundo a corporação, os disparos partiram de uma pessoa que estava dentro de um carro. A esposa do policial também foi atingida no braço e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Ela não corre risco de morrer. 
A ocorrência foi registrada na 126ª DP e o corpo levado para o IML do município. A Polícia Civil está investigando o caso. Até o momento não há informações sobre os autores do crime.

domingo, 15 de março de 2015

O poder de cada facção criminosa no sistema penitenciário do Rio de janeiro


Uma planilha encaminhada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ao CNJ revela, pela primeira vez, o poder de cada facção criminosa no sistema penitenciário do estado.
Segundo o estudo, o Comando Vermelho sozinho controla treze presídios, onde estão 15 300 presos. O Terceiro Comando domina três penitenciárias, totalizando 2 500 detentos. E a facção Amigos dos Amigos controla dois presídios, com uma população de cerca de 2 200 presos.
As três facções dividem ainda o mando de outros oito estabelecimentos penais. Apenas quatro presídios são tidos como neutros, com presos que não participam de nenhuma facção.

Manifestação no Rio foi acompanhada por 850 policiais militares

O esquema de segurança planejado para a manifestação contra a corrupção no governo da presidente Dilma na orla da Praia de Copacabana, contou com 850 policiais militares de várias unidades, entre elas o 19º BPM, o Batalhão de Choque e o de Grandes Eventos. A informação é do coronel PM Segala, que coordenou a operação. "A manifestação foi  pacífica.
Policiais receberam água e sanduíche de queijo e presunto, 

Polícia Técnica está sucateada


Falta de investimento nas unidades de criminalística compromete a realização de perícias

Sabe aqueles laboratórios superequipados dos seriados americanos que ajudam os policiais a desvendar qualquer caso e a prender os assassinos? Não é o que acontece com a Polícia Técnica do Rio. Alguns postos espalhados pelo estado, como o Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e o próprio Instituto Médico-Legal (IML) de São Cristóvão, inaugurado em 2009, estão em condições precárias de funcionamento. Isso sem contar o número reduzido de profissionais.

Esse sucateamento da Polícia Técnica compromete as investigações e a eficiência das perícias — responsáveis pelas provas técnicas que vão ajudar a elucidar os crimes.

“Estamos num estágio de estagnação. Nada é feito há anos. As provas técnicas são de extrema importância na investigação. Precisamos melhorar a perícia urgentemente. Esperamos que a mudança na direção traga melhorias também no nosso trabalho”, espera a presidente da Associação de Peritos do Estado do Rio (Aperj), Denise Rivera.

Este mês a Polícia Civil mudou o comando do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC). Deixou o cargo o perito Sérgio Henriques e assumiu o delegado André Drummond.

 No Instituto Médico Legal, na Av. Francisco Bicalho, há geladeiras quebradas e salas sem ar-condicionado, segundo a associação de peritos

Segundo Denise, em 2013 a Aperj fez um relatório sobre a Polícia Técnica, que foi apresentado à chefia da Polícia Civil. Mas nada saiu do papel. Os problemas vão desde a falta de iluminação e de computadores até geladeiras, que preservam os corpos, quebradas.

Os casos mais complicados são em postos de Niterói, São Gonçalo, Baixada e Campo Grande. Em janeiro, o IML de Duque de Caxias foi interditado. O risco de choque e incêndio era alto porque o quadro de eletricidade estava em situação precária. Além disso, o piso estava quebrado, o que dificultava a limpeza e permitia o acúmulo de resíduos biológicos.

PARCERIAS

“Isso acontece por falta de manutenção. Não temos contratos com empresas para fazer esse trabalho. Até mesmo no IML sede (São Cristóvão) há geladeiras com defeito e na sala de necropsia não tem nem ar-condicionado. Podíamos ter parcerias com universidades. Os alunos de Medicina estudariam nos postos e as universidades ajudariam a mantê-los. Não tem como fazer Polícia Técnica sem ciência e essa seria uma alternativa”, avalia Denise.

No posto de Campo Grande o principal problema é a falta de funcionários: são dois peritos por dia. O posto faz 16 necropsias por dia e cem atendimentos, como exames de corpo de delito. Inaugurado em 2013, o de Niterói já apresenta problemas estruturais. Infiltração nas paredes, no chão e teto, além de rachaduras por toda parte.

Estado tem poucos peritos

Segundo a presidente da Associação de Peritos, Denise Rivera, o estado tem apenas 600 especialistas, quando o ideal seria 1.500. A assessoria da Polícia Técnica informou que na semana que vem 79 novos profissionais serão formados.

O mudança na titularidade da instituição foi feita no mês passado. A assessoria de imprensa explicou que a troca é rotina e afirmou também, ao contrário do que disse a Aperj, que a Polícia Civil mantém contrato de manutenção dos equipamentos. Explicou ainda que a instituição está fazendo parcerias com as prefeituras para que sejam feitos os reparos nos postos regionais.

Quanto aos laudos, a assessoria afirmou que os problemas não prejudicam as investigações e que o tempo de entrega dos resultados dos laudos depende da complexidade do caso. Foi negado que haja problemas nos comparadores balísticos e que a Polícia Civil tem cinco deles funcionando normalmente.

Novo prédio ainda no papel

A construção de um prédio novo para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) é um projeto antigo da Polícia Técnica do Rio que ainda está no papel. A nova sede será construída ao lado do IML de São Cristóvão com uma passarela ligando os dois prédios. “O ICCE não tem estrutura para comportar tanto material apreendido. Já estão retirando parte dele, mas o ideal é que o novo prédio seja construído”, conta a presidente da associação de peritos.

Dentre outras perícias, como a de drogas e balística, é no ICCE que as imagens que flagram criminosos em ação são analisadas. Denise Rivera conta que, em um caso de saidinha de banco na Tijuca, o trabalho desse setor foi fundamental para a prisão do assassino. “A polícia chegou a prender um suspeito, mas pelas imagens provamos que não era ele o bandido e ajudamos a chegar ao verdadeiro criminoso, que foi preso”, conta a presidente da Aperj, revelando também que os equipamentos para análise balística estão com problemas.

Além dos problemas estruturais e de falta de condições mínimas de trabalho, alguns servidores da Polícia Técnica, que têm outra matrícula no estado, estão tendo que conviver com a falta de pagamento. 

Polícia prende segurança do traficante FB


Com ajuda do Disque-Denúncia, policiais do 12ª BPM (Niterói) e da 81ª DP (Itaipu) prenderam o traficante Marcos Cesar Alves Romão, conhecido como “Lokão 157” ou “LC”, na Praia de Piratininga, em Niterói. O fato aconteceu no sábado (14). 
Segundo os agentes, o preso é acusado de ser segurança pessoal do traficante Fabiano Atanásio da Silva, o “FB”. Na primeira diligência realizada pelos policiais, ele não foi encontrado. Lokão também é suspeito de ter praticado vários roubos na Região Oceânica de Niterói. 
Em dezembro de 2010, o criminoso já havia sido preso. Contra ele, havia mandado de prisão, expedido pela Vara de Execuções Penais, por roubo. Atualmente, se encontrava na foragido, depois de fugir da Casa do Albergado Crispim Ventino, desde novembro de 2013. O Disque-Denúncia oferecia uma recompensa de R$ 1 mil reais por informações que levassem a captura de Lokão.

Troca de tiros deixa PM ferido na Tijuca


Um policial e três homens foram baleados na madrugada deste domingo (15) durante uma troca de tiros na comunidade do Chacrinha, localizada no bairro da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, os policiais foram recebidos a tiros durante um patrulhamento na região. Houve confronto e um policial foi ferido e encaminhado ao Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), situado no Estácio, na Região Central da Cidade. O estado de saúde dele é considerado estável. Outros três homens foram feridos e encaminhados para o Hospital Municipal Souza Aguiar, também no Centro.

Dois suspeitos foram detidos. Além disto, a polícia apreendeu duas pistolas, drogas, carregadores, e munições. A ocorrência foi registrada na 19ª DP (Tijuca), para onde foi levado o material apreendido.

A DOR DE UM PAI QUE PERDEU UM FILHO POLICIAL MILITAR

O Enterro do Policial Militar só foi possível devido a ajuda de alguns colegas de farda e da ABMERJ  - Associação dos  Bombeiros Militares do Rio de Janeiro

sexta-feira, 13 de março de 2015

Encomenda de cerveja para delegacia será investigada

Uma encomenda de caixas de cerveja e gelo foi deixada nesta quinta-feira por uma Kombi branca na 17ª DP (São Cristóvão). A cena chamou a atenção de quem passava pelo local e de pessoas que eram atendidas na delegacia. Na quinta à noite, a Chefia da Polícia Civil, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que determinou a instauração de um procedimento para investigar o caso à Corregedoria Interna do órgão (Coinpol), responsável pela apuração de possíveis desvios de conduta de servidores.
Segundo informações obtidas na porta da delegacia, os policiais estariam organizando uma festa de despedida para uma delegada que será transferida para outra unidade. Bárbara Lomba, lotada na 17ªDP, estaria sendo transferida para a 10ª DP (Botafogo). Por sua vez, o delegado da 16ªDP (Barrada Tijuca), Mario Luiz da Silva, vai assumir a delegacia de São Cristóvão. 

quinta-feira, 12 de março de 2015

Família de PM baleado no Alemão doa os órgãos da vítima


O PM Anderson Fernandes da Cruz teve os órgãos doados pela família. Ele foi baleado no sábado em confronto com traficantes no Complexo do Alemão e estava internado no Hospital Getúlio Vargas.
Nesta madrugada, equipes do Programa Estadual de Transplantes (PET) estiveram na unidade e captaram fígado e rins do policial.
Segundo a secretaria de Saúde, a cirurgia para implantação do fígado em um novo paciente já começou e os procedimentos para implantações dos rins estão sendo preparados para que aconteçam ainda hoje.
O cabo Anderson Fernandes da Cruz tinha 34 anos, estava na corporação desde outubro de 2005 e era lotado na UPP Fazendinha desde junho do ano passado. O policial era casado e tinha uma filha.

Deputado Cabo Daciolo conclama a todos para grande Ato Público do dia 29

Assembleia terá comissão para acompanhar carga horária de policiais


A pedido do deputado Flávio Bolsonaro (PP), a Assembleia do Rio criou uma comissão de representação para acompanhar os regimes de trabalho de policiais civis e militares. O projeto foi aprovado em plenário nesta quarta-feira (11).

Sempre defensor da categoria, o moço afirmou que tem recebido reclamações sobre atrasos em pagamentos de horas extras do Regime Adicional de Serviços (RAS) e do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis).

"Vamos cobrar respostas das autoridades sobre atrasos para que possamos dar uma resposta em tempo hábil aos profissionais da segurança", explicou Bolsonaro. 

Beltrame pode ter que avisar famílias pessoalmente sobre a morte de policiais


Se depender do deputado Geraldo Pudim (PR), o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, será obrigado a comunicar pessoalmente a morte de policiais em serviço aos familiares.

O primeiro secretário da Assembleia do Rio protocolou, na tarde desta quinta-feira (12), um projeto de lei atribuindo a Beltrame a função nada agradável de entrar em contato com os parentes.

Lembrando que mais de 600 policiais foram mortos nos últimos três anos, Pudim considera ser justo que o operador da segurança pública, responsável pelos policiais, informe sobre um eventual falecimento para amenizar sua "ineficiência de gestão".

“Faz-se necessário, que o estrategista-chefe das forças de Segurança, no mitigar de seus equívocos estratégicos, compadeça-se da dor dos familiares destes policiais, vítimas da ineficiência de planejamento em Segurança Pública em nosso estado”, justificou Pudim.

Agora é esperar para ver se a ideia do parlamentar vai ter apoio dos colegas...

quarta-feira, 11 de março de 2015

Policial baleado na cabeça tem morte cerebral


O policial militar Anderson Fernandes teve morte cerebral na noite desta terça-feira (10). O PM da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Fazendinha foi atingido na cabeça na noite de sábado (7) no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. 

Segundo a CPP (Coordenadoria de Polícia Pacificadora), os policiais estavam em patrulhamento de rotina por volta das 15h quando Anderson foi atingido por um disparo.

O agente foi socorrido e encaminhado para o Hospital Getúlio Vargas, onde esteve internado até a noite desta terça.

Cinco PMs de UPP ficam feridos em ataque


Criminosos promoveram na noite desta terça-feira (10) um ataque no Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio. Cinco policiais da Unidade de Polícia Pacificadora de Camarista-Méier ficaram feridos. As informações são do Bom Dia Rio.

Segundo a Polícia Militar, os PMs estavam próximos a um carro policial quando os criminosos passaram atirando. O crime ocorreu em um dos acessos ao Morro do Gambá. Houve uma intensa troca de tiros. Três policiais foram baleados e encaminhados para o Hospital Marcílio Dias. Até o horário de publicação desta reportagem a unidade de saúde não tinha divulgado o estado de saúde dos agentes. Outros dois PMs foram atingidos por estilhaços e ficaram levemente feridos.

Ainda segundo a PM, não houve registro de prisões e apreensões durante a madrugada, mas a segurança na região foi reforçada. Os policiais tentam localizar os criminosos que atiraram contra os agentes.

terça-feira, 10 de março de 2015

Alerj aprova projeto de lei que proíbe revista íntima em presídios do RJ

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta terça-feira (3), o projeto de lei que proíbe a revista íntima a visitantes de presídios do estado. Ao todo, 47 deputados votaram a favor do texto e apenas dois, contra. Estiveram presentes 63 dos 70 parlamentares eleitos e 16 se abstiveram de votar. O texto tem 15 dias para ser sancionado ou vetado pelo governador Luiz Fernando Pezão.

O projeto de lei determina que sejam utilizados outros métodos para revista, como detector de metais, raio-x e scanner corporal, na vistoria para acessar presídios. O texto foi elaborado por dois adversários políticos: Marcelo Freixo (PSOL) e Jorge Picciani, que é presidente da casa e líder da base governista da Alerj. Freixo é líder da oposição e crítico ferrenho do governo do PMDB. O deputado estadual André Ceciliano (PT) também assina o projeto.

Entre os parlamentares que votaram contra o projeto estão Zito (PP) e Flavio Bolsonaro (PP), que apresentou seis emendas ao texto original. As comissões da Alerj, no entanto, não aprovaram alterações propostas por ele. A única anexada ao projeto foi a do deputado Zaqueu Teixeira (PT), que permite a delegados de polícia acessarem presídios sem qualquer tipo de revista.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Elas dão novo perfil à segurança pública


As PMs do 7º BPM (SG), Vanessa Guerhard, Fernanda Brum e Roberta Machado e a delegada titular da 72ª DP, Raíssa Celles

De distintivo no peito ou arma na cintura, elas já não imaginam uma rotina distante do dever de “Servir e proteger”. Cada vez mais presentes nas ruas e nas delegacias, policiais militares e civis têm, aos poucos, transformado um ambiente majoritariamente masculino, sem se deixar abater pelo preconceito que as cerca diariamente.

Na Polícia Civil há 11 anos, a delegada Raíssa Celles, titular da 72ª DP (Mutuá), lembra que quando ingressou na função, aos 26 anos, causou espanto em muitos cidadãos que procuravam atendimento.
 “Fui bem acolhida pela equipe que já atuava aqui, mas muitas pessoas não acreditavam que eu era a delegada, tanto por ser mulher quanto pela minha idade. Até mesmo nos eventos eu notava que a presença feminina era raríssima. Isso mudou muito ao longo desses anos, basta ver a própria 74ªDP, que tem plantão formado por mulheres em sua maioria”, contou Raíssa, grávida de sete meses. Convicta de que a ascensão da delegada Martha Rocha como chefe geral da Polícia Civil, em 2011, teve forte impacto sobre a entidade, Raíssa ainda comemora que, em ambos os órgãos de segurança, há igualdade salarial entre os gêneros.

Há cinco anos na corporação, a PM Roberta Machado, 31, avalia que, embora a porcentagem feminina seja garantida por lei (30% do total nos concursos) e mais significativa atualmente, a reação da sociedade ainda é adversa.

“O preconceito é diário, seja na rua ou dentro da Corporação. Há sempre uma piadinha, um questionamento à nossa capacidade de realizar uma ação, desde municiar a arma até participar de uma operação”, relatou Roberta. 

Apaixonada pela Polícia Militar, Vanessa Guerhard ingressou na corporação aos 30 anos, idade limite estipulada pela corporação. Irmã e esposa de policial, ela ressalta que, em algumas circunstâncias, a exigência se torna ainda maior pelo fato de ser mulher.

“Minha turma contava com apenas 39 mulheres entre 500 alunos. Tiramos as melhores notas, vestimos o colete de 10 quilos como todos os demais, porém ainda assim, há aqueles que nos olham com desdém, como se não pertencêssemos àquele lugar”, enfatizou.

Se por um lado, há homens que questionam a presença das policiais femininas, por outro, as mulheres elogiam a iniciativa.

“Como eu dirigia a viatura, às vezes éramos surpreendidos com pedestres que me aplaudiam e parabenizavam por ser policial. Isso demonstra que, de alguma forma, estamos influenciando as mulheres de forma positiva, fazendo-as acreditar que elas são capazes e também podem fazer o mesmo”, ressaltou Fernanda Brum, de 31 anos, dois deles na Polícia Militar.

Bombeiro é executado na Baixada Fluminense


Um bombeiro identificado como Paulo Cesar de Carvalho da Cunha, de 44 anos, foi executado quando bebia em um bar localizado na Rua Francisco Torquilho, no bairro Jaqueira, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. A execução ocorreu na tarde deste domingo e, de acordo com testemunhas, dois homens passaram pelo local e efetuaram vários disparos. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense.

Já são três policiais mortos em menos de 48 horas


Mais um policial foi morto, na final da noite deste domingo, na Baixada Fluminense. É o terceiro militar assassinado nas últimas 48 horas. Lotado no 39º BPM (Belford Roxo), o soldado Diego Moutinho da Silva Maia, de 29 anos, estava acompanhado de amigos em um bar na Rua Marquês Canário, no bairro da Chatuba, em Mesquita, quando foi surpreendido por quatro suspeitos armados.

De acordo com informações do batalhão, o PM foi atingido por um disparo na cabeça. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ricardo Albuquerque, mas não resistiu aos ferimentos.

domingo, 8 de março de 2015

Polícia Militar promete pagar o Proeis de janeiro e fevereiro em dez dias


Dois policiais morrem em menos de 24 horas no Rio

Dois policiais militares foram mortos em confrontos em menos de 24 horas entre sábado e este domingo no Rio. Na madrugada deste domingo,  o sargento Marcelo Salles de Oliveira  foi atingido por cinco tiros e morreu após uma abordagem nas proximidades da comunidade do Juramento. De acordo com informações do 41º Batalhão de Polícia Militar, onde ele trabalhava, Salles e outros PMs pediram que um carro em atitude suspeita parasse. Ao se aproximarem do veículo, os policiais foram atacados com tiros e uma granada.

Salles chegou a ser levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, no bairro da Penha (Zona Norte), mas não resistiu. Outros dois PMs ficaram feridos na ação e foram levados para a mesma unidade, mas não correm risco de morte. Um sargento identificado como Moraes foi atingido na mão por um dos disparos e foi transferido para o Hospital Central da PM, no bairro do Estácio (no Centro). Já o subtenente Maxuell se feriu com estilhaços de granada e já foi liberado.

O soldado Adson Nunes da Silva, lotado na Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar, foi morto por tiros e deixado neste sábado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Edson Passos, em Mesquita, na Baixada Fluminense. O PM foi levado para o local por um carro não identificado. Policiais do 20º Batalhão de Polícia Militar (Mesquita) foram acionados. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

sexta-feira, 6 de março de 2015

Com apenas 6 anos de idade já vive no crime

FONTE: ROBERTA TRINDADE

Dois menores - um de 12 e outro de apenas 6 anos de idade - foram apreendidos por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, após roubar o cordão de ouro de uma mulher em frente à Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, no início da noite desta quinta-feira, dia 5 de março.

Os PMs realizavam patrulhamento de rotina e passavam pela Avenida Bartolomeu de Gusmão quando foram abordados pela vítima. Ela contou que havia sido atacada por dois garotos em uma bicicleta, que fugiram em direção ao Morro da Mangueira.

Com auxílio das equipes do Grupamento Tático de Polícia de Proximidade (GTPP) Motorizado I e II, a dupla foi abordada e detida. Com eles, os PMs recuperaram o cordão. Reconhecidos pela vítima, os dois - que são moradores do Morro do Tuiuti, também em São Cristóvão - foram conduzidos à 17DP.

Mulher tenta subornar policiais e acaba presa



Uma mulher tentou subornar policias do 20º BPM (Mesquita) nesta quarta-feira na Chatuba e acabou presa, na comunidade da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense. De acordo com os PMs, Andressa Ribeiro de Sá ofereceu R$ 1000 pela liberdade da companheira, Patrícia da Costa Quaresma, com quem os militares encontraram 329 pinos de cocaína, 65 trouxinhas de maconha e R$ 250,00.

De acordo com a Polícia Civil, Andressa e Patrícia foram presas em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e corrupção ativa. O caso foi registrado na 52ª DP (Nova Iguaçu) e as presas foram encaminhadas para a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP).

Assista o vídeo do Papa Mike Pm no momento que ela recebe voz de prisão

video

PM assassinado em Cabo Frio é enterrado quase um mês depois

CAMINHO DA ARMA

O Alto Escalão da Polícia Militar anda preocupado com a quantidade de fuzis apreendidos em ações de rotina. Só este ano, foram recolhidas 66 armas deste tipo — 30 delas são do modelo AK-47, o mesmo usado por integrantes do grupo terrorista Estado Islâmico, com raízes no Oriente Médio. 
Segundo a corporação, os fuzis encontrados foram fabricados recentemente. Há desconfiança de que o armamento tenha vindo de países do Leste Europeu que se encontram em conflito, como a Ucrânia. 

Relações internacionais 
Comandante-geral da PM, o coronel Pinheiro Neto diz que as armas podem ter entrado pela Venezuela ou Colômbia. "Isso indica algum tipo de relação entre bandidos desses países e traficantes brasileiros." 
 Em janeiro, a PM apreendeu 41 fuzis. O número representa mais que o dobro do recolhido no mesmo período de 2014. 

quinta-feira, 5 de março de 2015

Justiça absolve dupla acusada de participar de execução em Belford Roxo


A Justiça do Rio de Janeiro absolveu, nesta quinta-feira (5), Gabriel Fernandes de Araújo, de 21 anos, e Paulo Roberto Pereira Bruno, de 25. A dupla é acusada de participar da execução de Igor Veras de Oliveira Falcão em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, em janeiro de 2014. A decisão foi tomada pelo júri popular.
O julgamento durou aproximadamente sete horas e foi feito pela 1ª Vara Criminal de Belford Roxo, sendo presidido pela juíza Renata Travassos Medina de Macedo. O Ministério Público (MP) havia pedido a condenação dos réus.
Segundo o Tribunal de Justiça (TJ), Paulo Roberto e Gabriel Fernandes respondiam pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe (banal e fútil).
De acordo com informações contidas na denúncia do MP, a dupla teria mantido Igor no local onde havia sido detida até a chegada do executor, Douglas Idael Pereira Ramos. Uma das hipóteses para o assassinato seria uma vingança, já que a vítima teria roubos na localidade. Douglas não seria a favor deste tipo de atitude na região.

Atualmente, Douglas está foragido da Justiça e o seu processo gerou uma outra ação, não revelada. O Disque Denúncia oferece uma recompensa de R$ 2 mil para quem repassar informações que levem até o criminoso. O órgão informou que, até o momento, recebeu 16 denúncias sobre o paradeiro do acusado.

Já o quarto réu, Cleiton da Conceição Antônio de Miranda, que teria ido buscar Douglas, de moto, e levado ele até ao local do crime, seria julgado na quarta-feira (4), no entanto o seu júri foi adiado, a pedido da Defensoria Pública, para o próximo dia 24, às 9h. Todos os acusados são moradores de Belford Roxo.