quinta-feira, 24 de março de 2016

Estado não tem caixa para pagar servidor em março

O empréstimo de R$ 1 bilhão, aprovado pelo Conselho Monetário Nacional, pela Assembleia Legislativa e pelo Banco do Brasil há quase 50 dias para o pagamento de aposentados e pensionistas do estado — e que liberaria o caixa do governo para quitar os salários dos servidores — foi vetado, aos 45 minutos do segundo tempo, pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional.
A Secretaria estadual de Fazenda só foi informada na última sexta-feira que a operação de capitalização do Rio Previdência — a forma como este tipo de empréstimo já foi caracterizado inúmeras vezes anteriormente — não pode (mais) ser feita por bancos públicos.
Tudo o que havia sido negociado com o Banco do Brasil, então, não tem mais qualquer validade.
Segundo a Procuradoria da Fazenda Nacional, somente os bancos privados poderiam emprestar o dinheiro.
Uma resolução aprovada pelo Senado no ano passado determina que recursos serão disponibilizados para compensar os estados que mais perderam com a queda dos royalties do petróleo.
Pelas contas do Senado, o governo do Rio ainda tem o direito de pedir mais R$ 2, 5 bilhões em empréstimos, sem comprometer o seu limite fixado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.
Mas, a partir da decisão da Procuradoria, o processo de empréstimo iniciado em fevereiro voltou à estaca zero.
Com a corda no pescoço, o secretário estadual de Fazenda, Julio Bueno, voou nesta quarta-feira (23) para São Paulo, onde passou o dia negociando a operação com sete bancos privados.
As instituições financeiras até foram bem receptivas. Mas, mesmo com toda a boa vontade do mundo, agora o dinheiro só deve sair lá para o fim de abril.
Julio admite que, sem poder contar com dinheiro do empréstimo, as condições financeiras do estado ficam muito, mas muito mais difíceis.
O secretário não diz, nem sob tortura, mas para bom entendedor, meio silêncio basta: cresce o risco de o salário de março — cujo pagamento já é previsto para o 10º dia útil de abril — atrasar ou mesmo ser parcelado.

13 comentários:

  1. E vocês policiais estão esperando o que para iniciar uma greve assim como já foi visto em outros estados?
    Ou vão continuar aceitando ordens absurdas?
    Humilhações e coisas do tipo...
    Já passou da fase de vocês ganharem o respeito e admiração que merecem, então precisam reagir.

    ResponderExcluir
  2. ATRASO DE PAGAMENTO REDUZ SALÁRIO DEVIDO AOS JUROS. BRADESCO ESTÁ AUMENTANDO SEUS LUCROS. NUNCA TEREMOS UMA SEGURANÇA PÚBLICA DECENTE NO RIO DE JANEIRO COM POLICIAIS TÃO MAL PAGOS!

    Isenções fiscais do governo do Rio para empresas somam R$ 138 bilhões, diz relatório do TCE.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro está sendo perverso com os SERVIDORES públicos! Em contrapartida, oferece isenções fiscais de R$ 138 bilhões, segundo relatório do TCE. Benefícios têm relação com crise fiscal. O Governo do Estado precisa urgentemente avaliar a pertinência da continuidade dessa política, pois mergulhou numa crise fiscal que já afeta a prestação de serviços básicos nas áreas da saúde, educação e segurança pública. O valor, fruto das isenções fiscais que o Executivo concedeu a várias empresas, representa mais que o orçamento do Estado para este ano (R$ 80 bilhões).

    Aumento da contribuição previdenciária dos servidores estaduais de 11% para 14% é inconstitucional e prejudicial aos Servidores do Estado. Em meio a atrasos de pagamento de salários, a proposta soou como mais um golpe e já está causando revolta nas Polícias Civil e Militar.

    ResponderExcluir
  3. FORA PT! NUNCA MAIS VOTEM NO 13...
    LULA E DILMA NA CADEIA JÁ!!!

    ResponderExcluir
  4. INSEGURANÇA PÚBLICA TOTAL EM ABRIL, PERTINHO DOS JOGOS OLÍMPICOS, UMA VERGONHA MUNDIAL!!!

    ResponderExcluir
  5. O 10º dia útil de abril será o dia 14/04/2016, data programada para efetuar o PAGAMENTO dos servidores!

    ResponderExcluir
  6. pareçe até brincadeira falar que vai parcelar salario,vou trabalhar parcelado tambem

    ResponderExcluir
  7. NÃO PAGAMENTO PROVOCARÁ DEMISSÃO VOLUNTÁRIA DE POLICIAIS MILITARES

    Policiais Militares do Rio de Janeiro já estão pedindo baixa (LICENCIAMENTO A PEDIDO).

    OS GOVERNANTES DESISTIRAM DAS OLIMPÍADAS 2016?

    Se o Governo do Estado do Rio de Janeiro não pagar os Policiais Militares em março, haverá INSEGURANÇA PÚBLICA GENERALIZADA em todo o Estado do Rio de Janeiro, o que poderá colocar em risco a realização dos Jogos Olímpicos de 2016 na "cidade maravilhosa".

    Adeus Rio-2016!

    Sr. CEL PM EDISON DUARTE DOS SANTOS JUNIOR, Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, por favor, lute pela tropa, o senhor é o líder, o único que pode fazer a diferença. Os chefes são líderes mais através do exemplo do que através do poder. Liderança é ação, e não posição. A tropa da PMERJ precisa de ajuda!

    Diferenças existentes entre chefes e líderes:
    Enquanto o chefe impõe, o líder conquista.
    Enquanto o chefe atrai puxa-sacos e interesseiros, o líder atrai seguidores voluntários.
    Enquanto o chefe é truculento, o líder surpreende pela paciência.
    Enquanto o chefe visa somente os números, o líder inspira aqueles que fazem os números parecerem pequenos.
    O chefe encerra o assunto. O líder argumenta com inteligência.
    O chefe segue a pauta da reunião. O líder é sensível para, se necessário, mudar o rumo do roteiro.
    O chefe empurra goela abaixo. O líder põe água na boca e sua ideia desce gostoso.
    O chefe não reconhece o valor de outros líderes. O líder é humilde pra aprender com quem provou seu valor com resultados.
    O chefe tem resultados limitados. O líder cresce sem limites em tudo que coloca suas mãos.


    Ninguém quer trabalhar e não receber...

    ResponderExcluir
  8. ATRASO DE PAGAMENTO REDUZ SALÁRIO DEVIDO AOS JUROS. O BANCO BRADESCO ESTÁ AUMENTANDO SEUS LUCROS.

    ResponderExcluir
  9. Se o dinheiro não estiver na conta do Bradesco no 10º dia útil de abril do corrente ano (14/04/2016), os Policiais Militares se apresentarão no Batalhão mais próximo de sua residência (OPM da área), pois boa parte da tropa não terá dinheiro para pagar combustível ou passagem para se deslocar para o trabalho e os quartéis não têm estrutura para abrigar todo o efetivo, somente os Policiais Militares que estão de serviço.

    As contas geralmente vencem entre o dia 5 e o dia 15 de cada mês. Como os servidores pagarão suas contas?

    ResponderExcluir
  10. O GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NÃO PODE DAR CALOTE NOS SERVIDORES, TEM QUE PAGAR EM DIA!!!

    O ÚNICO JEITO É CANCELAR AS ISENÇÕES FISCAIS QUE O GOVERNO DO ESTADO CONCEDEU ÀS EMPRESAS...

    ResponderExcluir
  11. E enquanto os servidores publicos ficam sem pagamento o judiciário recebe auxílio educação. Ticket refeição .plano de saude.e ainda combustível

    ResponderExcluir
  12. Muito bom!!! PEZÃO PEZAO PEZAO PEZAAAAO....

    Quando eu falava: votem qualquer um menos no PEZAO, eu era taxado de ignorante por 99% da PM, agora chupa.

    ResponderExcluir
  13. Se fôdão agora puliçada burra...

    ResponderExcluir