terça-feira, 2 de agosto de 2016

Polícia militar reforça a segurança e PMs tem férias suspensas.


3 comentários:

  1. A PMERJ reforça a segurança e os PMs do RJ têm suas férias suspensas, mas não receberão a gratificação que a Força Nacional e a PMESP receberão (R$ 550,00 por dia), um absurdo!

    ResponderExcluir
  2. NÃO ADIANTA NADA REFORÇAR O POLICIAMENTO OSTENSIVO SE OS POLICIAIS MILITARES NÃO TIVEREM AUTONOMIA PARA AGIR!! A PALAVRA DOS BANDIDOS ESTÁ VALENDO MAIS DO QUE A DOS POLICIAIS MILITARES!!!

    ResponderExcluir
  3. OLIMPÍADAS COMPROVAM INCAPACIDADE GESTORA DOS GOVERNANTES

    Os jogos olímpicos não começaram no Rio de Janeiro, mas já comprovam a incapacidade gestora dos governantes.
    Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete anos para planejar e executar o projeto olímpico no Brasil e o resultado final é pífio.
    A Vila Olímpica parecia um conjunto do programa de baixa renda "minha casa, minha vida" quando foi entregue aos atletas.
    O trânsito está caótico antes do início dos jogos, causando um gasto incalculável e desnecessário de combustíveis, causando mais poluição.
    A despoluição da Baía de Guanabara virou piada internacional.
    O gasto de bilhões de dinheiro público apenas para amenizar a insegurança pública reinante no Rio de Janeiro é mais uma prova da incompetência gestora, talvez a mais fácil de ser comprovada.
    Quem não sabia que o Rio de Janeiro é uma cidade conflagrada, onde a violência se espalhou por toda cidade?
    Tal realidade é divulgada todo dia pela imprensa, toda população conhece a violência.
    Quem não sabia que jogos olímpicos não podem ser realizados em cidades onde a violência é uma prática constante?
    Todos os governantes envolvidos no projeto olímpico sabiam disso, mas os seus sonhos (interesses) pessoais os fizeram ignorar a verdade: o Rio de Janeiro não pode realizar uma Olimpíada.
    Insistiram em colocar o Rio de Janeiro como sede e foram forçados a convocar reforços para integrar a segurança pública com o objetivo de amenizar os riscos.
    São mais de 22.000 integrantes das Forças Armadas, cerca de 6.000 integrantes da Força Nacional de Segurança, mais de 4.000 integrantes da Polícia Federal e 1.000 integrantes da Polícia Militar do Estado de São Paulo.
    Façam um exercício e tentem (quase impossível) determinar o gasto total do emprego desse efetivo (33 mil homens e mulheres) com diárias, alimentação, alojamentos, combustíveis de viaturas e aeronaves para deslocamentos, etc.
    Não temos dúvida que a conta atingirá a casa dos bilhões de reais, montante que sairá dos cofres públicos (nossos bolsos) em decorrência da incapacidade gestora dos governantes (políticos).
    Quem será responsabilizado pelos gastos desnecessários do nosso dinheiro?
    Nós temos que cobrar responsabilidades e torcer para que Deus seja realmente brasileiro, protegendo a população, os atletas, os jornalistas e os turistas.

    Fonte: Blog do Coronel PM Paulo Ricardo Paúl

    ResponderExcluir