quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Concurso para oficial da PM só com curso de Direito

Para ser oficial da Polícia Militar do Rio, a partir de agora, os novos candidatos deverão ter curso superior em Direito. A nova exigência foi anunciada em edital divulgado dia 20,na abertura das inscrições para o concurso, que irão até o dia 15 de janeiro. A mudança foi anunciada após dois anos sem novos concursos para oficiais da corporação e ocorreu justamente por causa de uma reformulação na seleção dos oficiais. Especialistas comentaram a mudança em um vídeo divulgado na página da corporação. “Acho que a Polícia Militar só terá ganhos com isso. Não só pela melhoria na formação do seu quadro de oficiais, mas também porque facilitará a comunicação com os envolvidos na Segurança Pública, como delegados, promotores, defensores, juízes. Os oficiais são os responsáveis por orientar a tropa nas questões jurídicas”, afirmou a juíza Ana Paula Barros, da Auditoria de Justiça Militar. 
O presidente da Associação dos Oficiais da Brigada Militar é a favor da exigência do curso de Direito.Mas analisa que isso acarretará estranheza entre os outros oficiais, já que antes era necessário 
ter somente o Ensino Médio completo para ingressar na academia. “Essa mudança de paradigma é dura. Há o medo que o padrão de cultura jurídico possa superar o padrão de cultura deles.Mas 
é necessário que haja certas mudanças”, opinou. 
O edital possui questões polêmicas como a proibição de tatuagens consideradas “ofensivas à moral e bons costumes”, além da proibição de candidatos com histórico de transplante de órgãos, tumores malignos (mesmo que curados) e cicatrizes deformantes. 
A banca do concurso será de responsabilidade do Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade). O último concurso, em 2015, foi realizado pela Exatus, quando houve pela primeira vez a retirada da seleção pelo vestibular da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).



Nenhum comentário:

Postar um comentário